Flávio Gomes

12 de agosto de 2017

Mudar para ficar no mesmo

De Pedro Luiz Rodrigues: “A contribuição sindical compulsória foi instituída como imposto, na década de 1930, por Getúlio Vargas, um ditador que necessitava a todo custo cooptar o apoio de dirigentes de entidades sindicais que, subservientes, funcionavam como verdadeiros fantoches – eram os chamados “pelegos” – do governo. A Constituição Federal de 1988 adotou o princípio da liberdade sindical, que determina que ninguém pode ser obrigado a se sindicalizar. Diante desse princípio constitucional,  contrasta como obviamente contraditória a imposição da obrigatoriedade da contribuição sindical mesmo dos  trabalhadores que não sejam  sindicalizados. Até hoje, entra governo, sai governo, ninguém tinha tido a coragem de mexer nessa fábrica de dinheiro fácil que somente no ano passado repassou R$3,5 bilhões a sindicatos, confederações e centrais. Mas com a reforma trabalhista recentemente transformada em lei, o  imposto sindical vai deixar de existir a partir de novembro. Mas, atenção trabalhadores do Brasil que já se sentem espoliados em transferir um dia de seu salário a essa maquinaria herdada do getulismo. A atuação dos sindicatos pode lhes custar ainda mais caro, se for atendida a reivindicação da União Geral dos Trabalhadores (UGT) e da Força Sindical, que querem mais dinheiro: defendem que de 6% a 13% de um salário mensal sejam destinados anualmente – por intermédio de uma nova ‘contribuição por negociação coletiva’ –  ao financiamento das entidades (em vez dos 4,5%, da contribuição compulsória).”

Diferença

Foi concluído ontem o pagamento dos salários de julho dos servidores públicos estaduais. É o segundo com os 3,15% da reposição concedida pelo governo Renan Filho desde junho. Em dezembro será implantada outra etapa do reajuste, de 3,14%. Enquanto isso o governo federal anuncia que não dará reajuste em 2018.

Posição

Renan Filho finalmente se posicionou sobre a denúncia de desvios de recursos da Secretaria de Estado da Saúde: “É importante destacar que a Secretaria de Saúde já se colocou à disposição para mais informações. É fundamental também que os culpados e os inocentes sejam separados nesta investigação.”

Bem cotada

Heloísa Helena reluta em mudar o domicílio eleitoral, mas seu partido, Rede, prefere tê-la candidata ao Senado em outro Estado. Preferencialmente, o Rio de Janeiro. Mas há quem deseje sua candidatura no Distrito Federal. O impasse será decidido até o dia 6 de outubro, a tempo de ela participar da eleição de 2018.

Opção

Bruno Toledo, presidente do PROS/AL, articula sua campanha à reeleição de deputado estadual. Mas não afasta a possibilidade de concorrer à Câmara dos Deputados. Ele só espera a definição das regras eleitorais, no mês de setembro, para decidir. Em qualquer situação Bruno estará no grupo político onde estiver o PSDB.

Avaliação

Do presidente do TRE/AL, desembargador José Carlos Malta Marques, após reunião com o presidente do TSE, Gilmar Mendes, a quem solicitou a exclusão de Alagoas do rezoneamento eleitoral: “Ele começou a entender a realidade de Alagoas e pediu que deixássemos o estudo por escrito para que sua equipe possa analisar”.

Agenda

Oduvaldo Persiano, magistrado aposentado, é autor do livro “Alagoas de cabo a rabo”, resultado de inúmeras caminhadas que ele e seu grupo realizam Estado afora. São co-autores Alaô Coelho e Ermi Ferrari. Marcos Davi Melo fez o prefácio. O lançamento é hoje, 11 horas, ao lado do restaurante “Barricas”, em Ponta Verde.

Lula lá

Maurício Lima (“Veja”): “O recall da delação da Camargo Correa não será decorativo nem apenas centrado em São Paulo. A empresa trará revelações importantes sobre seu relacionamento com Lula. Os problemas de Lula, por sinal, estão longe do fim. O MP reabriu inquérito que apura se a Portugal Telecom pagou propina ao PT.”

 

*O cantor e compositor Luiz Melodia, falecido semana passada, terá a sua obra reverenciada pelo programa “Aplauso” deste final de semana. Sábado, das 15 às 17 horas, na Difusora AM; domingo, entre 10 horas e meio-dia, na Educativa FM.

*Acontece neste sábado, a partir das 9 horas, uma oficina gratuita de tango flamenco, no Complexo Cultural Teatro Deodoro. A inscrição pode ser feita até meia hora antes do evento. A oficina inclui uma coreografia com ‘Flores Amargas’, de Remedios Amaya.

*O Teatro Deodoro recebe neste domingo a peça “O encontro espiritual de Léon Denis com Joanna de Ângelis”. Léon Denis foi um pensador espírita e um dos continuadores da doutrina após a morte de Kardec. Às 20 horas. Ingresso: www.lojadeingressos.com.

*O baiano Bell Marques faz show neste sábado, em Maceió, com os principais sucessos dos seus 40 anos de carreira. “Bell das Antigas” terá início às 22 horas, no “Café de La Musique”, na orla da Praia do Pratagy, litoral Norte de Maceió. Contato: 3357.8007.

*Encerra-se neste sábado, no Parque Shopping, a exposição fotográfica da campanha Alagoas Te Faz Feliz. Intitulada “Mestres Artesãos de Alagoas”, a mostra de 18 fotos é organizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo.

*O curso de licenciatura em Teatro da Ufal promove neste sábado o “Manifestarte”, a partir das 14 horas, no Espaço Cultural, na Praça Visconde de Sinimbu. Atrações: banda de pífano Fulô da Chica Boa, Cooperativa de Performance e Mary Alves, voz e violão.

 

*Jogos, neste sábado, dos clubes alagoanos que participam do Campeonato Brasileiro: Série B – 16h30m, em Fortaleza, CRB x Ceará; Série C – 16 horas, no Trapichão, CSA x Clube do Remo (PA); 20 horas, em Salgueiro (PE), ASA x Salgueiro.

 

“É a única saída”

Henrique Meirelles

Ministro da Fazenda, ao explicar que para não aumentar impostos o governo terá de cortar despesas