Roberto Baia

9 de agosto de 2017

Mutirão da cidadania

Na semana em que é comemorado o Dia do Estudante (11 de agosto), os vereadores Fábio Henrique (PCdoB) e Léo Saturnino (PMDB) conseguiram fechar parcerias com várias instituições e órgãos públicos para a realização de um mutirão de cidadania que começará nesta quarta-feira (9) e prosseguirá até quinta (10), na Praça Luiz Pereira Lima, antiga Praça da Prefeitura, no centro de Arapiraca.

 

Entrevista

No início da tarde desta terça-feira (8), os dois parlamentares foram entrevistados pelo radialista Nick Marone, que apresenta o programa Cidade em Foco, na TV Canal Oops de Arapiraca.

Durante a entrevista, os vereadores salientaram que a meta do mutirão é proporcionar uma série de ações voltadas para estudantes e, também, para toda a comunidade arapiraquense.

 

Identidade jovem

Nos dois dias serão disponibilizados serviços como a emissão de documentos pessoais, exames de saúde e, em parceria com a Secretaria de Estado de Esportes e Lazer, serão promovidas oficinas e emissão da carteira ID Jovem (Identidade Jovem).

 

Programa

O programa do Governo Federal, através da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) e gerido em Alagoas pela Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Selaj), tem alcançado números expressivos e promete crescer ainda mais, após o lançamento oficial no Estado, na quarta-feira (2).

 

 

Caça aos corruptos

A Polícia Federal e a Controladoria Geral da União (CGU) cumpriram, na manhã de ontem,  terça-feira (8), mandados de busca e apreensão na sede da Secretaria da Saúde de Alagoas (Sesau), em Maceió. A operação denominada Correlatos tem como objetivo apurar crimes ocorridos nos anos de 2015 e 2016.

 

Arapiraca

O objetivo é apurar um suposto esquema milionário de fraudes em licitações, com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir de contratação de empresas com dispensa de licitação, fundadas no valor ou em situações emergenciais. Ao todo, estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades de Maceió, Arapiraca, Recife (PE), Paulista (PE), Aracaju (SE) e Brasília (DF).

 

A operação

Também foram cumpridos 27 mandados de condução coercitiva (quando alguém é levado para prestar depoimento) expedidos em desfavor de funcionários públicos da Sesau e de empresários do ramo de produtos médico-hospitalares. No total, 100 policiais federais e 10 auditores da CGU se encontram cumprindo as referidas medidas judiciais.

 

Licitação

Segundo as investigações, o esquema consiste em fracionar ilegalmente as aquisições de mercadorias e contratações de serviços, de modo que cada contratação tivesse o valor menor ou igual a R$ 8.000, com o objetivo de burlar o regime licitatório.

A partir daí, as empresas a serem contratadas eram escolhidas e os processos eram montados com pesquisas de preços de mercado simuladas, com três propostas de preços de empresas pertencentes ao mesmo grupo operacional ou com documentos ilegais.

 

Poço das Trincheiras

Com Ascom – Quilombolas da comunidade Jacú e Mocó, em Poço das Trincheiras, conheceram novas perspectivas sociais e ganharam mais qualidade de vida com o apoio do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater/AL), que vem realizando, desde 2015, atividades de inclusão produtiva e cidadania junto às famílias beneficiadas por oito novas casas no Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR).

 

Plano de Trabalho

O plano de trabalho promovido pela Emater tem como base os projetos arquitetônico e social previstos no PNHR para fortalecimento e autonomia das famílias beneficiárias. Por meio dos projetos, a equipe técnica divide o trabalho em três fases distintas, executadas de acordo com o avanço das obras de construção das casas.

 

Primeira fase

Durante a primeira fase, chamada “pré-obra”, a equipe técnica da Emater foi responsável por identificar e cadastrar as famílias, realizar levantamento socioeconômico e desenvolver diagnóstico participativo para conhecer as principais necessidades locais e construir o plano de trabalho para execução nas fases seguintes.

 

 

 

… Na segunda fase, denominada “durante obra”, as famílias quilombolas foram envolvidas em ações de desenvolvimento sócio-organizativo; educação ambiental, patrimonial e saúde e apoio à produção, comercialização e gestão de organização produtiva.

 

… Nessa etapa, as famílias tradicionais foram envolvidas em oficinas sobre cooperativismo e associativismo para organização social; oficina para uso de resíduos domiciliares por meio da compostagem; em palestras sobre agroecologia, educação patrimonial, saúde da mulher e do homem, planejamento e gestão do orçamento familiar e ponto cruz para mulheres quilombolas.

 

… De acordo com a assistente social da Emater, Maria Dantas, o intuito das ações foi fazer com que as famílias beneficiadas pelas novas moradias e demais moradores da comunidade estivessem aptos à aplicação de técnicas de produção de alimentos, organização social e preservação do meio ambiente para garantia da segurança alimentar e geração de renda, fatores importantes para a manutenção do bem-estar comunitário.