Sérgio Toledo

17 de julho de 2017

Pessoa bipolar.

Depressão maníaca. Transtorno afetivo bipolar. Alternam períodos de bom humor e de irritação com depressão. Causa desconhecida, porém pode ser genética, familiar e ter ligação com desequilíbrio hormonal. Fatores de risco: histórico familiar, estresse, uso de drogas e mudança de vida. Sintomas: distrair-se facilmente, discernimento diminuído, pouco controle de temperamento, gastos excessivos, hiperatividade e autoestima elevada.

Acima relatei fatos técnicos sem muita profundidade. Irei relatando fatos do dia a dia o que não quer dizer que esteja doente a pessoa que assim age.

Você já deve ter conhecido ou até convivido com pessoas que vão dos oito (8) aos oitocentos (800) em alguns minutos. Sim? Pessoas que fazem perguntas. Você responde e daqui a pouco voltam a perguntar a mesma coisa?

Pessoas que reclamam que o café está frio. Que a água tem pouco gelo. Que o tempo está quente. Que só dorme com ar condicionado muito frio mesmo que o tempo esteja ameno.

Que marca com você um local de encontro e não aparece e depois fala que foi você que não apareceu. Que procura algo incessantemente e ao encontrar não quer mais?

Será que você já esteve com alguém que discute, fala alto, reclama de tudo e dentro de minutos está sorrindo e dando risadas?

Alguém que quando fala com pessoas em sua volta usa o tom de grito em suas palavras para chamar atenção?

Você já teve contato com ser humano que não consegue ver o outro feliz? Fazendo de tudo para dificultar a felicidade alheia mesmo que a felicidade do outro ser humano não lhe cause mal.

Atualmente está no ar uma música do grupo Molejo falando diretamente do ser bipolar.