Roberto Baia

14 de julho de 2017

Peixamento em Palmeira

O prefeito Júlio Cezar e a secretária de Agricultura de Palmeira dos Índios Manuella Barbosa, em parceria com o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs) realizaram ontem (11) o repovoamento de peixes em açudes e barragens da cidade e da zona rural do município. Cerca de 24 mil peixinhos, a maioria tilápias, foram distribuídos no Lago do Goiti, Centro de Palmeira, e nos Povoados de Poço da Onça, Sementeira, Luciana, Craíbas Tortas e Lagoa Funda. A ação foi feita com moradores das comunidades, que comemoraram a iniciativa dos governos municipal e federal.

 

 Piscicultura

De acordo com Manuella Barbosa, o repovoamento vai fazer com que as comunidades possam desenvolver atividades de piscicultura, como a criação e aumento da produção de peixes, com a possibilidade de geração de emprego e renda. “Ainda receberemos outras demandas de alevinos para serem entregues em outros povoados. Desta forma, estaremos, também, incentivando a pesca e a geração de emprego e renda. Sem falar que o peixe é um alimento saboroso e que praticamente todos apreciam”, disse a secretária.

 

Parceria

O prefeito Júlio Cezar destacou a parceria do governo municipal com o Dnocs, que fez a doação dos alevinos para o repovoamento de peixes na região. “Este repovoamento vai garantir que a gente possa difundir a piscicultura na região. Agora, a gente vai esperar a chegada do verão para verificar as condições dos tanques para a criação de peixes. No final do mês, teremos um segundo momento de distribuição dos alevinos, que será feito pela Secretaria de Agricultura do estado, que também vai fazer uma doação”, destacou o prefeito.

 

 

Implosão do PSC

Com jornalista Carlos Alberto – O Diretório Municipal do Partido Social Cristão (PSC), em Arapiraca, deverá implodir nos próximos dias. Isso porque, 14 dos seus principais integrantes, todos suplentes de vereadores, estão assinando as respectivas fichas de desfiliação.

A informação foi confirmada pelo vice-presidente do PSC em Arapiraca, Genildo Joaquim dos Santos, mais conhecido como “Genildo das Chaves”, com exclusividade ao Jornal de Arapiraca. “Foi uma decisão unânime. Todos estão assinando as fichas de desfiliação. Vamos procurar uma nova sigla e nos filiar em bloco”, explicou.

 

Continuam com Teófilo

A ideia dos insatisfeitos é escolher uma sigla partidária que pertença ao bloco de apoio ao prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB). Os insatisfeitos não pretendem sair do bloco de apoio ao prefeito tucano, segundo informou o atual vice-presidente do PSC no município.

 

“Pelotão de frente”

O PSC apoiou o então candidato Rogério Teófilo nas últimas eleições e figurou durante a campanha no “pelotão de frente” da coligação “Unidos por uma nova Arapiraca”, graças à presença do deputado estadual, Severino Pessoa, a figura de maior representação do partido em Arapiraca e também na região Agreste alagoana.

 

 

Indicou nomes

Severino Pessoa foi um dos maiores incentivadores e também patrocinadores da campanha de Teófilo. Por conta disso, na composição da equipe de governo, vários nomes em todos os escalões da estrutura administrativa, incluindo as secretárias, foram indicados pelo deputado estadual, que continua influenciando diretamente nas decisões tomadas pela Prefeitura Municipal, de acordo com informações obtidas por fontes do Jornal de Arapiraca no Centro Administrativo.

 

Deputado

O vice-presidente do PSC em Arapiraca não especificou os reais motivos para a debandada dos 14 suplentes, responsáveis juntos por pouco mais de 6.200 votos nas últimas eleições. No entanto, assegurou que o próprio Severino Pessoa também estaria se desfiliando do partido. “Eles já sabe da nossa saída pelas redes sociais”, revelou Genildo das Chaves.

Mesmo sem profundar os motivos, seriam vários, o vice presidente disse que um dos principais é “falta de diálogo interno”, a começar pelo deputado estadual que teria se afastado da base do PSC no município já de algum tempo.

 

Biu de Lira

Ao encaminhar voto favorável, na condição de líder do Partido Progressista, o senador Benedito de Lira (PP-AL) disse que é uma inconsequência da oposição afirmar que a reforma trabalhista revoga direitos previstos em dispositivo constitucional. Benedito disse que o artigo 7º da Constituição Federal preserva todos os direitos do trabalhador.

 

Apresentou estudo

Em plenário, o senador apresentou um estudo mostrando que os trabalhadores brasileiros há muitos anos estão na informalidade. Em 22 de novembro de 2012, quando a economia estava em crescimento, 44% da população brasileira não tinham carteira assinada. Cinco anos depois, a situação não melhorou. Uma pesquisa feita concluída pelo IPEA em 22 de fevereiro de 2017, mais da metade de todos os brasileiros em atividade continuam trabalhando sem carteira assinada.

 

 

… Em números absolutos, os dados do IPEA indicam que 90 milhões de brasileiros estão na informalidade.

 

… O senador Benedito de Lira mencionou o professor José Pastore, apontado como um dos maiores analistas do País. O professor participou de audiência pública sobre a matéria realizada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e informou  que dos 60% mais pobres, apenas 15% estão no mercado formal; ou seja 85% não estão protegidos pelas leis trabalhistas.

 

… Na opinião do senador Benedito de Lira, está claro que a que a nova lei não retira nenhum direito e que é preciso pensar nos milhões de brasileiros que estão fora da proteção da Lei do trabalho. “Flexibilidade é melhor que o desemprego”, disse.