Roberto Baia

17 de junho de 2017

Dia de festa

dia de festa 600x300 c - Dia de festa

Com informações da Ascom: Na última quinta-feira (15) foi um dia de festa no povoado Ilha do Ferro, a cerca de 20 km do município de Pão de Açúcar (AL). Com a presença do governador de Alagoas, Renan Filho, foi inaugurado o Espaço de Memória Artesão Fernando Rodrigues dos Santos, uma iniciativa da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal).

 

Ilha do Ferro

O Espaço abriga produções artísticas de escultores e bordadeiras da comunidade. “Nesses 200 anos de Alagoas, esse espaço servirá de ponte para um futuro ainda melhor e eternizará o nome do artesão Fernando Rodrigues. O artesanato, os trabalhos em madeira, o Boa Noite, a pintura, toda a produção da Ilha do Ferro é conhecida mundialmente”, afirmou Renan Filho, acrescentando ser, ao lado da primeira-dama, Renata Calheiros, um entusiasta da produção artística da comunidade.

 

Jairo Campos

Em seu discurso o reitor da Uneal, Jairo José Campos da Costa, destacou a relevância da produção artística local e a necessidade do poder pública e da sociedade permanecerem atentos à valorização do fazer dos artistas da Ilha do Ferro. “Acredito na possibilidade de uma comunidade como esta ser espelho e farei de tudo para sua visibilidade, para sua continuidade. Quem me conhece de perto e não dos palanques acadêmicos, sabe do que estou falando”, afirmou.

 

Foi doado

O prédio foi doado pela Prefeitura de Pão de Açúcar, através da lei municipal n° 456, de 13 de outubro de 2015. O projeto conta com a colaboração do arquiteto Rafael Brandão, da museóloga Carmen Lúcia Dantas, do curador Paulo Gomes – presentes à solenidade – e o apoio da Galeria Karandash.

 

Incentivo

O prefeito de Pão de Açúcar, Flávio Almeida, anunciou que o poder Executivo municipal incentivará o turismo na região, disponibilizando um catamarã aos sábados e domingos para fazer o transporte de turistas. Na ocasião, ele ainda sancionou a lei que transforma a Ilha do Ferro em patrimônio material e imaterial da cidade.

 

Absurdo em Marechal

A comissão instituída pelo Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) para fiscalizar possíveis fraudes com doações e recursos destinados às vítimas das chuvas foi ao município de Marechal Deodoro, na sexta-feira (16), averiguar denúncias de que comida estragada tenha sido servida aos desalojados da enchente ocorrida no mês passado. Também havia suspeita de que a água recebida como doação estava sendo mal acondicionada e perdendo qualidade.

 

Abertura de inquérito

A visita foi chefiada pelo coordenador da comissão, promotor de Justiça José Antônio Malta Marques, e acompanhada pelo promotor de Justiça de Marechal Deodoro, Silvio Azevedo. Depois de ouvirem algumas famílias afetadas e representantes da Prefeitura daquele município, foi decidido que o órgão ministerial requisitará à Polícia Civil a abertura de inquérito com o objetivo de apurar a denúncia de que haveria comida deteriorada sendo entregue às vítimas.

 

Perda da qualidade

“Constatamos que não há perda da qualidade da água doada. O que ocorre é que alguns botijões estão sujos e isso dá a impressão da água estar barrenta, ou coisa parecida. Mas todos observamos que os vasilhames estão com sua integridade conservada. O que achamos foi um pequeno desajuste na logística de entrega desse material. Solicitamos à prefeitura que aprimore isso para que não falte água ou qualquer tipo de estrutura para as pessoas que ficaram sem suas casas”, disse o coordenador da comissão.

 

Corrupção

O Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL), desencadeou, na manhã de quarta-feira (14), uma operação que tem o objetivo de desbaratar um esquema de desvio de recursos na área da saúde. Sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sede de três prefeituras, três residências e uma empresa. O procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, acompanhou os trabalhos.

 

Investigação

As investigações começaram em março último com o Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Conexo (Gaesf) e foram transferidas para o Gecoc porque um homem passou a ser suspeito de integrar uma organização criminosa.

 

Prefeito corrupto

Em depoimento prestado ao Ministério Público, esse homem, que resolveu colaborar com as investigações, contou que foi convencido por um empresário a montar uma empresa de fachada com o objetivo apenas de vender notas fiscais frias em troca de uma determinada quantia em dinheiro. Tal empresa deveria fornecer, supostamente, medicamentos para as prefeituras de Mata Grande, Passo do Camaragibe e Girau do Ponciano. No entanto, ela jamais vendeu os remédios, apesar de emitir nota fiscal em valores que, do segundo semestre de 2016 até o início deste ano, já ultrapassaram as cifras de R$ 2 milhões.

 

 

… Com informações do 7segundos: O pai da garota Cleciane Pereira vive dias de angústia em Blumenau, cidade localizada no estado de Santa Catarina. Longe de Arapiraca, onde nasceu e cresceu, Taciano Silva acompanha o desenrolar do sumiço da filha de 10 anos.

 

…. Durante conversa por telefone, Taciano disse que havia pedido a guarda da filha para Cledja Pereira da Silva, com quem conviveu durante cerca de nove anos. Depois do fim do relacionamento do casal que também teve Vinícius Pereira da Silva, 11 anos, Taciano buscou se estabelecer fora de Arapiraca, indo para Santa Catarina, onde constituiu nova família e trabalha numa rede de supermercado, segundo declarou.

 

… “Cledja estava em São Paulo há uns dois anos, eu conversei com ela por telefone e perguntei se ela deixaria eu tomar conta deles (Cleciane e Vinícius). Ela concordou, eu cheguei a comprar as passagens, mas ela voltou atrás, não deixou mais”, disse Taciano Silva.