Blog do Dresch

12 de junho de 2017

Barbosa e o sonho da Presidência

barbosa e o sonho da presidencia 600x300 c - Barbosa e o sonho da Presidência

                   O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, admitiu a possibilidade de ser candidato à Presidência da República na eleição de 2018. Mas destacou que “ainda hesita” em assumir a pretensão. “Eu sou um cidadão brasileiro, um cidadão pleno, há três anos livre das amarras de cargos públicos, mas sou um observador atento da vida brasileira. Portanto a decisão de me candidatar ou não, está na minha esfera de deliberação. Só que eu sou muito hesitante em relação a isso. Não sei se decidirei positivamente neste sentido” disse Barbosa.

Vontade é que não falta 2

                   O ex-ministro do Supremo, afirmou que manteve contatos com líderes de dois ou três partidos políticos, mas garantiu que não assumiu nenhum tipo de compromisso político. “No ano passado, tive algumas conversas com a (ex-ministra) Marina Silva. Mais recentemente tive troca de impressões e conversei com a direção do PSB” afirmou. Mas Joaquim Barbosa, assinalou que “mas nada de concreto em termos de oferta de legenda para a candidatura, mesmo porque eu não sei se estou decidido a dar este passo. Ainda hesito” garantiu o ex-ministro.

Plano de investimentos

                   Um convênio firmado ontem, entre o Governo do Estado e a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) prevê um investimento de R$ 100 milhões em obras, serviços e ações nos 77 municípios alagoanos operados pela companhia. Do total de recursos, 50% será desembolsado pelo Estado e 50% pela Casal. O Plano de Investimentos prevê a implantação e melhorias em sistemas de abastecimento de água, implantação e recuperação de adutoras, implantação de redes de distribuição de água, implantação e melhorias em reservatórios, estações elevatórias e captações, reformas e melhorias em estações de tratamento de água, construção de poços, interligação de poços a reservatórios, implantação de Distritos de Medição e Controle, aquisição de conjuntos motobomba, ampliação e melhoria do Laboratório de Água e Esgoto, implantação e ampliação de redes coletoras de esgoto, ampliação e  melhorias em sistemas de esgotamento sanitário e melhorias no Emissário Submarino de Maceió.

 

Greenpeace rompe com JBS

           A ONG Greenpeace anunciou o seu “rompimento” com o Grupo JBS, com que tinha um Compromisso Público da Pecuária na Amazônia, firmado há 8 anos, juntamente com redes varejistas, Ministério Público Federal e os frigoríficos JBS, Marfrig e Minerva. O anúncio foi feito através de uma nota onde, os escândalos de corrupção e o atual ambiente político, são citados como motivos do afastamento da ONG, e assim descontinuando seu compromisso. “Este atual ambiente foi a gota d’água que levou a perda de credibilidade de todo o setor” disse Adriana Charoux, da campanha Amazônia.

Greenpeace rompe com JBS 2

              Em 2009, o JBS, Marfrig e a Minerva (que representam 70% de todo o gado bovino abatido no bioma Amazônia), assumiram um compromisso público de não negociarem carne e couro com fazendas envolvidas em desmatamento, uso de trabalho escravo ou invasão a terras indígenas ou protegidas. A Greenpeace afirmou que continua a acreditar que acordos de mercado possam ser uma ferramenta eficiente de controle para cadeias produtivas críticas na Amazônia, mas agora a efetividade do compromisso ficou comprometida.

Prestigiando a cultura popular

           O Ministério da Cultura pretende premiar 500 iniciativas que fortaleçam as expressões culturais populares brasileiras. Para tanto lançou esta semana o Edital Culturas Populares Leandro Gomes de Barros, que premiará com R$ 10 mil as selecionadas. Das 500 premiações, 200 serão destinadas a pessoas físicas, 200 para coletivos culturais sem constituição jurídica, 80 para pessoas jurídicas sem fins lucrativos e em homenagem a mestres já falecidos (in memoriam). Outros 20 prêmios serão destinados aos herdeiros destas pessoas que dedicaram sua vida à cultura popular.

Prestigiando a cultura popular 2

              O objetivo principal é manter vivas as manifestações culturais populares, sabores populares e os seus mestres. O edital contempla iniciativas ligadas ao Cordel, Quadrilha, Maracatu, Jongo, Cortejo de Afoxé, Bumba Meu Boi, Boi de Mamão entre outros. As inscrições vão até o dia 28 de Julho, e podem ser feitas via internet ou por ia postal. Entre os critérios avaliados está a contribuição sociocultural que o projeto proporcionou às comunidades e a melhoria da qualidade de vida destas comunidades graças a essas práticas culturais.

 

 

  • Uma baita coleção de objetos de arte, que pertenciam ao acervo do bilionário banqueiro e filantropo, David Rockfeller, irá a leilão no próximo ano, segundo a Casa de Leilões Christie’s.
  • Entre porcelanas chinesas, pinturas, móveis e objetos decorativos, cerca de 2 mil itens serão oferecidos em uma série de vendas, cuja renda será integralmente revertida para dezenas de instituições de caridade.
  • A iniciativa atende a um dos desejos do bilionário, que prometeu que deixaria toda a coleção para causas culturais, educativas, médicas e ambientais.
  • Uma avaliação preliminar sobre o valor dos itens, estimou que com a venda, a arrecadação poderá alcançar até US$ 500 milhões, o valor mais alto já obtido em um leilão.
  • Até agora, o recorde foi alcançado com a coleção do estilista Ivens Saint Laurent, que atingiu US$ 484 milhões.
  • Rockfeller era o único neto vivo do fundador da Standard Oil, John D. Rockfeller. Ele morreu aos 101 anos de idade e era o patriarca de uma das famílias mais famosas e influentes dos Estados Unidos.
  • Ele e a sua esposa Peggy, também já falecida, eram colecionadores notórios de obras de arte.