Roberto Baia

3 de junho de 2017

Em Brasília

Com Paulo Marcelo: A ex-secretária municipal de Planejamento, Cícera Pinheiro, assumiu, esta semana, um cargo estratégico no Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. A indicação foi da ex-prefeita de Arapiraca, Célia Rocha, que em 2016 lançou o programa ‘Criança Feliz’ reconhecido e elogiado pelo ministro Osmar Terra.

 

Embaixadora

O programa conta com a primeira dama do Brasil, Marcela Temer, e a de Alagoas, Renata Calheiros, como embaixadoras e, esta semana, a ex-gestora de Arapiraca foi convidada para ser a embaixadora no Brasil. Célia Rocha deve aceitar o convite e aguardará a nomeação nos próximos dias. 

 

Criança Feliz

O ‘Criança Feliz’ é voltado para o fortalecimento de famílias em situação de vulnerabilidade social nas funções de cuidado, educação e proteção de gestantes e crianças de 0 a 6 anos. O programa foi lançado em Arapiraca em agosto de 2016 pelo ministro Osmar Terra e pela então prefeita Célia Rocha. Em sai gestão, a cidade passou a ser destaque por ser pioneira em Alagoas e uma referência no Brasil no cuidado com a primeira infância.

 

Vale Verde

A situação envolvendo as terras compradas pela Mineração Vale Verde nas cidades de Craíbas e Arapiraca, no Agreste alagoano, e as mais de seiscentas famílias de agricultores que passaram a ocupar parte do vasto terreno parece estar longe de ser resolvida. Isso porque a causa já chegou às vias judiciais e novas denúncias de irregularidades praticadas pela empresa multinacional integram o processo que tramita no Tribunal de Justiça de Alagoas.

 

Processo

O processo que tramita na 29ª Vara Agrária, por meio do advogado contratado pelos trabalhadores sem terra que integram a Frente Nacional de Luta (FNL) na causa que envolve a tentativa de atuação da mineradora nas cidades alagoanas, Welhington Wanderley.

 

Assentamentos

De acordo com o advogado, a empresa agiu de má fé em vários momentos, a começar pela compra consciente de terrenos localizados em áreas de assentamentos e de preservação ambiental, o que é proibido por lei. Os documentos comprovatórios já foram nesta semana anexados ao processo, ainda segundo o responsável legal pela ação.

 

Povoado Corredor

No documento anexado ao processo, o advogado cita, entre outros, o Lote de número 36 situado no Assentamento Ceci Cunha, Povoado Corredor, em Arapiraca.

Com medida de 30 tarefas, o terreno foi comprado pelo valor de R$ 300 mil, o qual ainda se encontra em nome de José Niraldo dos Santos. O mesmo foi adquirido em face do projeto do antigo Banco da Terra, atual Crédito Fundiário, por meio de financiamento e/ou recursos do antigo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e, através do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e Unidade Técnica do Estado (UTE), que hoje funciona no prédio do Instituto de Terra e Reforma Agrária do Estado de Alagoas (Iteral).

 

Arapiraca

A greve dos trabalhadores da Educação de Arapiraca teve mais três capítulos nesta semana. A última quarta-feira (31), começou com uma reunião aberta entre os grevistas e pais de alunos da rede municipal que aconteceu na Praça Luiz Pereira Lima, no Centro. Em seguida todos foram à Câmara dos Vereadores, onde tiveram um encontro com cinco representantes do Poder Legislativo.

 

Merenda escolar

Pais de alunos e professores grevistas lamentaram o fato de que já se passaram cinco meses e o ano letivo ainda não começou de fato, prejudicando milhares de estudantes. Eles também reivindicaram melhores condições de trabalho e uma melhora imediata na merenda escolar e também no transporte.

 

Revolta

Indignação e revolta foram externadas pelos pais e até alguns alunos que participaram do movimento. A vendedora ambulante, Edilma Dantas da Silva, mostrou-se revoltada com a situação. “Todo dia o prefeito dá um tapa na minha cara quando permite que essa greve continue. Minha filha chora, e eu choro junto com ela que quer estudar”, desabafou a emocionada mãe da adolescente que está no 6º ano do Ensino Médio sendo muito aplaudida por todos, inclusive os vereadores.

 

Sem aulas

O estudante Cleiton Carlos Santos Lima, de 21 anos, é um dos cerca de 35 mil que estão sem aulas desde o início do ano. Além da greve, ele relatou ao Jornal de Arapiraca que a unidade onde estuda, a Escola Crispiniano Ferreira de Brito, instalada no bairro Primavera, não tem condições para abrigar trabalhadores e alunos.

 

 

 

… Com 25 anos de atuação na educação em Arapiraca, a escola Alternativa irá realizar seu Arraiá Junino no próximo dia 18, na casa de festas Levino's House, e terá como tema os 200 anos de Alagoas.

 

… A escola irá realizar uma grande festa tendo como principal objetivo exaltar a cultura, as músicas e os artistas alagoanos, tudo isso para homenagear o aniversário de emancipação política do Estado, que ocorre em 16 de setembro.

 

… “Nossos professores e alunos estão trabalhando nesse projeto muito especial para nós, pois coincide com as bodas de prata da escola”, comentou a diretora Antônia Pereira Santos.

 

… O Alternativa atende estudantes da Educação Infantil, Fundamental e do Ensino Médio. Mais recentemente, o colégio comemorou a primeira colocação entre as escolas de Arapiraca no ranking do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e ficou, também, na décima posição em Alagoas e em 562ª no país.