Blog do Dresch

30 de maio de 2017

Temer e o pouco interesse na visita

temer e o pouco interesse na visita 600x300 c - Temer e o pouco interesse na visita

                   A passagem por Alagoas, no último Domingo, do presidente Michel Temer, mostrou o pouco interesse do governo federal pela situação de Alagoas, e refletiu a preocupação do presidente com a crise política que o país enfrenta. Até mesmo na reunião, realizada com o governador Renan Filho, com os ministros e com alguns prefeitos, o presidente não falou em repasse de recursos, em linhas de crédito, ou qualquer ajuda direta ao estado. Em Pernambuco, onde a comitiva também esteve na tarde de Domingo, foi anunciado o repasse de R$ 600 milhões para auxílio nas ações contra as consequências da chuva.

Visita de pouco interesse 2

                   O presidente veio a Alagoas e a Pernambuco, acompanhado dos ministros Helder Barbalho (Integração Nacional), Moreira Franco (secretaria-geral), Antônio Imbassahy (secretaria de governo), Torquato Jardim (Justiça), Max Beltrão (Turismo) e Maurício Quintela dos Transportes. Também acompanharam Temer, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e Eunício Oliveira, do Senado. A reunião com as autoridades alagoanas aconteceu no quartel do Exército Brasileiro.

 

Delegados criticam ministro

                   A substituição do ministro Osmar Serraglio, por Torquato Jardim, no Ministério da Justiça trouxe muita preocupação aos delegados da Polícia Federal, cuja Associação Nacional divulgou uma nota no Domingo, manifestando sua inquietude em relação ao novo nome. “Os Delegados da Polícia Federal foram surpreendidos com a notícia da substituição, até mesmo porque desconhecem qualquer proposta de Torquato Jardim para a pasta”, afirmou a nota, assinada pelo presidente da ADPF, Carlos Eduardo Sobral. “É natural que qualquer mudança no comando do Ministério da Justiça gera preocupação e incerteza sobre a possibilidade de interferências no trabalho realizado pela Polícia Federal” diz a entidade. Os delegados defendem a autonomia funcional, administrativa e orçamentária a Associação, assim como que seja instituído o mandato para diretor-geral da PF de modo que mudanças de governo ou de governantes não reflitam em interferências políticas que prejudiquem as ações da Polícia Federal.

 

Governador apelou por recursos

                   O governador Renan Filho encaminhou diversos pedidos ao governo federal para ajudar o Estado a enfrentar os problemas causados pelas chuvas. Solicitou a execução do Programa de Contenção de Enchentes dos Vales do Mundaú e Paraíba (elaborado após a enchente de 2010, mas nunca realizado) para evitar maiores danos provocados por inundações. Solicitou aporte de recursos para melhorias estruturais nas grotas da capital (muito atingidas pelas chuvas dos últimos dias) e ainda auxílio financeiro para recuperação de estradas, pontes e outros equipamentos públicos afetados pelas enchentes no Estado.

Petrobrás reduz patrocínios

                   A Petrobras elaborou uma revisão do seu programa de patrocínio esportivo, que prevê apoio a novas modalidades, mas também redução de investimentos. A revisão foi aprovada pela diretoria e estabeleceu patrocínio de R$ 10 milhões para o esporte de rendimento e R$ 30 milhões para o automobilismo. No ano assado o valor foi de R$ 50 milhões. O novo plano prevê apoio para corridas de rua, maratonas e travessias aquáticas. A chamada pública para esporte de alto rendimento receberá projetos até 16 de Junho.

Uma base no asteroide

             A China pretende construir uma base espacial em um asteroide para exploração do espaço, segundo um assessor da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial. Segundo a divulgação, “em um futuro próximo, a China pretende enviar robôs e astronautas para uma base em asteroides a fim de minerar metais como a platina, o ródio ou o irídio, e depois transportá-los para a Terra. Alguns asteroides também podem ser usados como bases para sondas não tripuladas, que podem viajar com os asteroides ao espaço profundo”.

Uma base no asteroide 2

          Segundo os astrônomos chineses, após a sonda decolar de um asteroide, será possível ativá-la para qualquer região do Universo, para sua missão científica com uma grande redução de combustível. A primeira missão da sonda chinesa deve acontecer entre 2020 e 2025, mas ainda não se sabe qual asteroide será utilizado. É preciso fazer uma investigação física e química do asteroide, para conhecer sua rota e até evitar uma possível colisão com a Terra.

 

 

  • O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal, que instaure inquérito contra o senador Romero Jucá (PMDB-RR), pelos crimes de corrupção passiva e peculato.
  • O caso não tem vinculação com a Operação Lava Jato e a decisão caberá ao ministro Dias Toffoli.
  • Janot baseou-se em depoimento de uma ex-contadora da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), por causa de um processo sobre desvios de dinheiro público na entidade.
  • Segundo o procurador-geral, há indícios de que Jucá teria recebido propina para, em troca, intermediar um contrato de patrocínio dos Correios à CBT.
  • Também foi solicitada autorização do Supremo, para a Procuradoria interrogar, em primeira instância, os demais citados na investigação.
  • Um deles é Alexandre Jardim, ex-assessor de Jucá no Ministério da Previdência e também no próprio Senado.
  • A assessoria do Senador disse que ele “não tem conhecimento do processo, mas está à disposição da Justiça para esclarecimentos”.