Flávio Gomes

30 de Maio de 2017

Delação na berlinda

Do site “Migalhas”: “Quando há poucos anos começaram a pipocar em Curitiba as tais delações premiadas, muitos foram críticos. Entre eles, inclua-nos. Os delatores foram aumentando, e havia a incrível delação dos delatados. A coisa foi crescendo. Perigosamente o parquet foi sendo aplaudido, porque usava desse instrumento para descobrir a corrupção. A imprensa batia palmas. Dallagnol celebrizou-se. Deu-se, assim, um certo mandato tácito para que o MP tratasse disso em nome da assepsia que o país precisava. Agora, no entanto, quando uma delação fere de morte grandes interesses, questiona-se o mandato do parquet. De fato, muitos criticam não os termos do prêmio dado ao JBS pela delação, e sim a autoridade do MP para fazê-lo. Por trás da crítica, no entanto, estão motivos pouco liberais. Ora, o MP insiste que naquele momento, naquelas circunstâncias, e diante do que se estava delatado, era o que se podia fazer. Por que não acreditar? O fato é que se há questionamentos eles deveriam ter sido feitos lá trás. E se não foram, que venham no futuro. Agora, neste momento, eles são prejudiciais. E isso porque se se bulir com os termos desta polêmica delação, o instituto estará fadado à morte. Com efeito, firma-se o acordo, mas depois ele é gratuitamente revisto, sem que tenha havido rompimento por parte do delatado? O fio do bigode tem que valer para todos…”

“Politicagem”

Não há registro de em alguma época ter chovido em Alagoas por cerca de 10 dias seguidos. Nenhum meteorologista previu que a tragédia dos últimos dias fosse ocorrer, porque não havia como prevenir. Daí ser absolutamente injusto se culpar as prefeituras dos municípios atingidos por falta de planejamento.

Revelações

O jornalista Carlos Marchi lançou, em Maceió, o livro “Senhor República – a vida aventurosa de Teotônio Vilela, um político honesto”. No programa “Conjuntura”, da TV Mar, ele revelou que Teotônio se arrependia de duas coisas: apoiar o impeachment do governador Muniz Falcão e dar respaldo ao golpe de 1964.

Destino

Outra informação de Carlos Marchi sobre o Menestrel das Alagoas: não fosse o câncer que o abateu no auge da vida pública ele teria sido candidato pelo PC do B à Presidência da República. Na época, Teotônio Vilela era o mais admirado, nacionalmente, do grupo político que comandou a redemocratização do Brasil.

Absolvidos

Ex-secretário estadual da Educação, no governo Téo Vilela, o advogado Adriano Soares da Costa festeja a decisão da 18ª Vara Cível da Capital que rejeitou ação civil pública contra ele e o engenheiro Aluísio Aragão. A acusação era improbidade administrativa, por reformas sem licitação em prédios da Educação.

Santo de casa…

Com 49 anos de atividade profissional, o jornalista Bernardino Souto Maior recebeu convite para um programa diário sobre política na Rádio Gravatá FM, de Pernambuco. Em contrapartida, está afastado de atividades em alguns veículos de comunicação em Alagoas. Pelo que soube, por ação dos Renans Calheiros.

Agenda

Acontece hoje, em Arapiraca, o I Fórum Alagoano de Gás Natural. Dentre os temas incluídos na programação está o gasoduto Penedo – Arapiraca, em fase de implantação. O diretor técnico e comercial da Algás, Flávio Barros, explicará as vantagens do uso do gás natural nos segmentos residencial, comercial e industrial.

Protesto

Do ator Wagner Moura, domingo, em ato público no Rio de Janeiro: “Nós, que no ano passado estivemos na rua contra o golpe que levou Temer à presidência, agora temos o segundo round. Não é possível Temer continuar, nem esse Congresso escolher seu substituto. Pode não ser ilegal, mas é imoral e ilegítimo.”

 

 

*O professor e procurador de Estado Fábio Lins lança hoje mais um livro: “Graciliano Ramos e a Administração Pública”, pela Editora Fórum, de Belo Horizonte. A partir das 19 horas, na Associação Comercial de Maceió, bairro de Jaraguá.

 

*Hoje a Subseção da OAB em Palmeira dos Índios promove debate sobre as audiências de custódia. Serão palestrantes Bruna Pais, defensora pública, e Carolina Valões, juíza de Direito. O evento tem início marcado para as 14 horas, na própria Subseção da OAB.

* A Secretaria de Estado da Saúde realiza hoje o I Simpósio Multidisciplinar da Rede de Oncologia de Alagoas, a partir das 7h30m, no Conselho Regional de Psicologia. Para profissionais de nível superior, estudantes e gestores da área da saúde.

*O Centro de Belas Artes de Alagoas abriu turmas para cursos gratuitos de ballet clássico e jazz. As matrículas podem ser feitas somente até hoje. Há 100 vagas de balé para iniciantes de 7 a 15 anos e 25 vagas no jazz, para alunos a partir de 13 anos.

*A Escola Técnica de Artes da Ufal e a turma 2015 do curso técnico em Dança apresentam o espetáculo “Entrelaços”, hoje e amanhã, a partir das 19 horas no Teatro Sesc Jofre Soares. Direção de Ana Clara Oliveira e colaboração de Valéria Nunes.

*Resultados dos clubes alagoanos no final de semana, pelo Brasileiro: Série C – Botafogo PB 2 x 0 CSA, ASA 0 x 1 Sampaio Correia; Série D –  Murici 3×2 Jacobina BA, Central de Caruaru 3 x 2 Coruripe. O CRB, que folgou, é o 3º colocado na Série B.

 

“Ninguém nunca acreditou que fosse santo”

Financial Times

Jornal britânico, sobre o nosso presidente, Michel Temer