Blog do Dresch

17 de maio de 2017

O passado agressivo de Bolsonaro

o passado agressivo de bolsonaro 600x300 c - O passado agressivo de Bolsonaro

             Um documento sigiloso do Exército Brasileiro, avaliou, o hoje deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) como dono de “excessiva ambição em realizar-se financeira e economicamente”. A avaliação foi elaborada pelo gabinete do então ministro do Exército, Leônidas Pires Gonçalves, em 1987, durante um processo a que Bolsonaro foi submetido no Conselho de Justificação. Na ocasião ele cometeu ato de indisciplina e deslealdade, por ter divulgado um texto, com pedido de aumento salarial, sem autorização de seus superiores. Ele foi condenado pelos três coronéis que compunham o conselho, mas posteriormente recursou e foi absolvido pelo Superior Tribunal Militar (STM).

O passado te condena 2

             O processo foi instaurado pelo fato de Bolsonaro, então com 28 anos, ter feito garimpo na cidade de Saúde, próximo a Jacobina (BA) durante as férias, na companhia de três tenentes e dois sargentos. Ele reconheceu o erro, nas reconheceu no conselho “sua ambição de buscar por outros meios a oportunidade de realizar sua aspiração de ser um homem rico”. Segundo seu superior imediato, cel. Carlos Alfredo Pellegrino: “Bolsonaro sempre foi repelido ao tentar liderar os oficiais subalternos, em razão do tratamento agressivo dispensado a seus camaradas, como pela falta de lógica, racionalidade e equilíbrio na apresentação de seus argumentos”.

Prefeituras obtém renegociação

             Uma das principais reivindicações da 20ª Marcha Nacional dos Prefeitos, que acontece em Brasília, já foi atendida. Ontem o presidente Michel Temer anunciou o parcelamento das dívidas previdenciárias das Prefeituras, permitindo a renegociação em 200 meses. A revisão destes débitos vinha sendo cobrada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) que lidera a Marcha. A revisão será feita através de Medida Provisória, anunciou ontem o presidente Temer. Outra prioridade dos prefeitos e que precisa ser discutida, é a derrubada, pelo Congresso, do veto do presidente à redistribuição do Imposto Sobre Serviços (ISS) sobre algumas movimentações. Ao vetar a medida, o Planalto impediu a redistribuição aos municípios dos recursos arrecadados em operações de cartões de crédito e débito, de arrendamento mercantil e de serviços de saúde. Os prefeitos querem ainda mais ajuda para merenda escolar, para o transporte dos alunos e para o custeio das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

 

Consequência da impunidade

             Em palestra proferida na Universidade London School of Economics and Political Science, do Reino Unido, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a impunidade no Brasil criou uma espécie de “ricos delinquentes” e que um país não pode ser refundado com “direito penal e punições exacerbadas”, mas com educação, distribuição de renda e debate público de qualidade. Porém, segundo ele, o direito penal brasileiro é incapaz de punir pessoas acima de uma determinada faixa de renda. “Essa impunidade criou um país de ricos delinquentes, onde a corrupção passou a ser meio de vida para muitos e um modo de fazer negócios para outros”.

 

 

Consequências da impunidade 2

             O ministro Barroso defendeu ainda a necessidade de uma reforma política, com restrições ao foro privilegiado, fim das coligações proporcionais, voto distrital misto e fim da clausula de barreira. “A classe política deve ao Brasil uma mudança do sistema eleitoral sob pena de tudo continuar como sempre foi. Se não mudar o sistema político, toda a energia que nós gastamos vai se dissipar por nada” afirmou. Mas Barroso foi contestado pela plateia ao dizer que o Brasil havia conquistado uma estabilidade institucional. Várias pessoas presentes à palestra gritaram que o impeachment havia sido um golpe.

O susto da contaminação

              O número de contaminações de empresas brasileiras pelo ataque com o vírus WannaCry pode ter passado de 220. No levantamento atualizado no final de semana, o número total de máquinas contaminadas passava de 1,1 mil, ou 0,5% do total global. A contaminação não indica que a empresa foi efetivamente atacada e teve seus dados sequestrados. O vírus pode ter sido eliminado antes de se propagar. A disseminação foi interrompida por um especialista em segurança inglês de 22 anos. A estimativa é de que mais de 200 mil computadores em 153 países tenham sido afetados.

O susto da contaminação 2

                Em um site (GibHub Gist) usado para compartilhar informações entre programadores, o português consta como um dos 28 pacotes de línguas do vírus. A lista brasileira conta, principalmente, com empresas dos setores de tecnologia e telecomunicações. Mas há também grupos de outros setores como aviação, financeiro, seguros, bebidas, petróleo e propaganda. Na lista não consta o Tribunal de Justiça de Alagoas e o de São Paulo, nem o sistema operacional do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Estes garantiram que não tiveram seus dados sequestrados.

 

  • Uma grande festa marcou ontem a inauguração da primeira escola de tempo integral da rede pública de ensino, na cidade de Murici.
  • O município comemorava o aniversário de 125 anos de Emancipação Política e coube ao governador Renan Filho e ao Secretário de Educação e vice-governador, Luciano Barbosa, entregarem a unidade escolar.
  • A Escola Estadual de Ensino Integral Prof.ª. Benedita Maria Rufino das Chagas Coelho, vai atender cerca de 1.200 estudantes residentes no bairro Olavo Calheiros, construído para abrigar famílias atingidas pela enchente do Rio Mundaú em 2010.
  • O investimento para a construção da escola foi de R$ 4,5 milhões em recursos do Governo do Estado.
  • Ela tem uma estrutura de 12 salas de aula, biblioteca, laboratórios de informática e química, sala de leitura, salas administrativas, recreio coberto, banheiros, quadra poliesportiva, vestiários e campo society.