Blog do Dresch

3 de Maio de 2017

Segurança lança ferramentas contra o crime

             Duas novas ferramentas utilizadas pelas forças de segurança de Alagoas, foram lançadas ontem em Arapiraca. A Força Tarefa e o serviço de radiocomunicação digital foram instalados ontem em Arapiraca, pelo governador Renan Filho e pelo Secretário Lima Júnior, da Segurança Pública. Segundo o secretário “a Força Tarefa é um reforço no policiamento ostensivo e preventivo. É um método que vem a somar com as demais guarnições que diariamente protegem a sociedade” disse Lima Júnior. Dez novas viaturas foram incorporadas ao serviço em Arapiraca.

Força Tarefa no Interior 2

             O serviço de radiocomunicação digital vai permitir mais velocidade nas ações policiais e na troca de informações entre os policiais em geral, além de reduzir o tempo de resposta nos chamados de ocorrências. De acordo com o secretário Lima Júnior com a implantação do sistema em Arapiraca “teremos avanços significativos, tanto na troca de informações quanto na mobilização de tropas e de equipes”. O sistema implantado é de alta tecnologia, evitando que seja copiado ou identificado em qualquer circunstância, concluiu o Secretário.

O povo contra a reforma

             Do jeito que o governo quer fazer a reforma da Previdência, a população não concorda. Pelo menos isso ficou demonstrado em mais uma pesquisa do Datafolha, quando sete em cada dez pessoas ouvidas se disseram contrário à reforma. A rejeição entre os funcionários públicos chega a 83%. O sentimento antirreforma é grande em todos os grupos. A taxa é alta entre as mulheres (73%), brasileiros que recebem entre 2 a 5 salários mínimos (74%), jovens de 25 a 34 anos (76%) e com ensino superior (76%). As entrevistas foram feitas nos últimos dias 26 e 27 de Abril, com 2.781 pessoas de 172 municípios. Apesar da rejeição, a maioria dos entrevistados concordou com alguns tópicos que estão em discussão no Congresso. É o caso da regra diferenciada que permite a aposentadoria dos professores, cinco anos mais cedo que os demais trabalhadores. No caso dos trabalhadores rurais, 52% dos brasileiros querem que seja mantida a regra que permite a aposentadoria mais cedo, como é atualmente.

 

A fome mata na África

           O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), o brasileiro José Grazziano da Silva, afirmou que cerca de 20 milhões de pessoas podem morrer de fome nos próximos seis meses em 4 países africanos: Iêmen, Somália, Nigéria e Sudão do Sul, caso a comunidade internacional mantenha-se omissa. Ele defendeu uma ação urgente dos demais países porque “a fome não apenas mata pessoas, mas contribui para a instabilidade social, e perpetua um ciclo de pobreza, e a dependência de ajuda por décadas” afirmou o diretor-geral da FAO.

A fome mata na África 2

            José Grazziano abriu a reunião do Conselho do órgão em Roma semana passada, e durante os próximos quinze dias os membros do Conselho do órgão internacional vão discutir a extensão das crises de fome e as medidas que devem ser adotadas para prevenir, o que foi chamado de catástrofe. Segundo as Nações Unidas, a comida e a agricultura são pontos centrais para se alcançar a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável proposta pela ONU, que estabelece 40 metas para se atingir nos próximos anos.

Etiqueta para veículos

           Até o final deste ano o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular será concluído. Assim, quando o consumidor for comprar um carro novo, ele terá uma etiqueta informando o grau de eficiência energética, com veículos menos poluentes e mais econômicos, além de cumprir as determinações do Novo Ciclo de Política Automotiva, o Rota 2030. Com as novas adesões, 100% dos veículos vendidos no Brasil, serão incluídos no Programa abrangendo mais de 1000 modelos e versões.

Etiqueta para veículos 2

             Assim como o estabelecido para eletrodomésticos, a etiqueta do Inmetro informa o nível de eficiência dos veículos com faixas coloridas que vão de A até E. O adesivo também trará dados sobre a emissão de gases poluentes, como hidrocarbonetos e monóxido de carbono. Segundo o ministro Marcos Pereira, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, “a iniciativa tem a finalidade facilitar a vida do consumidor ao escolher o modelo levando em conta outros atributos além do preço. E para os fabricantes é um estímulo para o investimento em novas tecnologias para ganhar competitividade”.

 

  •  Com a aprovação do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes) para a concessão de incentivos fiscais, mais uma grande indústria vai se instalar em Alagoas.
  • Trata-se da Duratex, que pretende trazer investimentos de R$ 1,1 bilhão, além de garantir a oferta de 460 empregos diretos.
  • A Duratex chegou a Alagoas em 2014 e firmou uma parceria com a Usina Caetés, e hoje já dispõe de uma área plantada de 6 mil hectares de eucalipto.
  • Agora dará início à instalação de sua unidade fabril que vai produzir painéis em MDF e MDP até 2019. Em funcionamento a unidade terá capacidade de produzir até 400 mil m3.
  • Com a implantação da indústria de beneficiamento do eucalipto, produzindo placas de MDF e MDP, o estado de Alagoas vai consolidar sua cadeia produtiva de móveis, criando um novo cenário para este segmento econômico no Nordeste.