Flávio Gomes

23 de fevereiro de 2017

A tragédia da Educação

Do senador Cristovam Buarque (PPS/DF): “A indignação com a negação de liberdade aos escravos só começou a contaminar a mentalidade da sociedade a partir da segunda metade do século XIX. Ao longo de 300 anos, a Igreja Católica apoiava, os proprietários de terra precisavam, as classes médias se beneficiavam, e raros intelectuais criticavam a escravidão. A escravidão era cômoda e natural para a “classe” branca: não havia indignação nem pretextos morais para extingui-la. Enquanto era defendida por razões lógicas ou econômicas, a causa abolicionista adquiria algum apoio, mas não conseguia os seguidores necessários para se impor sobre a mentalidade histórica que aceitava como natural a desigualdade entre brancos e negros. A abolição só se consolidou quando os abolicionistas conseguiram passar a indignação moral contra a escravidão. Mais de cem anos depois, a população brasileira ainda não sente indignação moral com a moderna escravidão, decorrente da desigualdade no acesso educacional de cada criança, dependendo da renda da família.A má educação ainda não é vista como um navio negreiro que leva milhões de crianças carentes em direção à pobreza e leva o país a baixa produtividade, má distribuição de renda, violência, ineficiência e injustiças.”

“Lá e lô”

Boa notícia para os servidores estaduais: a equipe de Renan Filho trabalha para que o reajuste salarial de 2017, em torno de 7%, seja anunciado até abril. Má notícia para os servidores estaduais: o governo de Alagoas deve aumentar, ainda este ano, de 11% para 14% a alíquota da contribuição para o Alagoas Previdência.

Cofre cheio

O Estado de Alagoas tem em caixa, disponíveis, quase R$ 800 milhões, em condições de gastar com o que o governador quiser. O que garante, com esse dinheiro e com recursos que devem vir da União, muitas obras e ações até outubro de 2018, quando Renan Filho irá tentar se manter no Palácio República dos Palmares.

Faz sentido

O deputado estadual Ronaldo Medeiros compara a Reforma da Previdência à Lei dos Sexagenários, de 1885: “Naquela época, qual era o escravo que vivia 60 anos? Era uma lei inócua. Da mesma forma vai ser essa reforma caso ela seja aprovada como ela está sendo proposta, de forma unilateral, sem discussão, covarde e criminosa”

Presentes

Luiz Carlos Costa e André Dias, diretores da TV Record, estiveram em Alagoas para os 25 anos da TV Pajuçara. Na casa do empresário Emerson Tenório eles receberam camisas do ASA, das mãos do prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, e do ministro Humberto Martins, do STJ, arapiraquenses e torcedores do alvi-negro.

Guerra perdida 

Diante da incapacidade de o poder público reagir à altura, a guerra do tráfico faz mais uma vítima fatal em Alagoas: o repórter cinematográfico Paulo Antônio da Silva. Paulo, cidadão pacífico e de boa índole, foi assassinado barbaramente porque “cometeu o crime” de impedir que traficantes tomassem seu patrimônio.

Sem sentido 

Num dia, o governo propaga que a Companhia de Saneamento de Alagoas deixou de ser deficitária na gestão Renan Filho. No outro, o BNDES anuncia o início do processo de privatização da empresa, junto outras de quatro Estados. Não é demais indagar: se há um processo evidente de recuperação, por que privatizar?

Boquinha 

Jornalista Cláudio Humberto Rosa e Silva: “Deu certo: um major da Polícia Militar do DF teve sua cessão ao gabinete do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) prorrogada. Em maio, quando completa dois anos em órgão civil, fora do seu quartel, ele vai para a reserva remunerada, como prevê uma bizarra regra militar.”

 

 

*A sabatina, no Senado, de indicados a ministro do Supremo Tribunal Federal é pura perda de tempo. Serve, apenas, de holofote para senadores, com transmissão ao vivo, pela TV, durante várias horas. Que o diga o quase ministro Alexandre de Moraes.

*Alerta aos contribuintes: os tributos referentes a fevereiro devem ser pagos amanhã, 24, último dia útil do mês. Por exemplo: quem não pagar o IPVA amanhã (cota única ou primeira parcela) ficará com o veículo irregular a partir do sábado de Carnaval.

*Hoje, com participação da Associação dos Docentes da Ufal, especialistas debatem a proposta de reforma da previdência com a professora de Serviço Social da UFRJ Sara Granemann. O evento é das 9 às 13 horas, no auditório da Reitoria, aberto ao público.

*A partir de hoje a praça de eventos do Maceió Shopping terá uma Central da Folia, com oficinas gratuitas de pintura facial, confecção de máscaras e distribuição de kits de carnaval. A partir de amanhã haverá bailinhos com as Bandas Le Petit e Cazuadinha.

*Com o intuito de estimular a publicação de textos em prosa e estabelecer intercâmbio com escritores alagoanos, a Secult lançou edital para seleção de 10 textos em prosa, que irão compor o livro do Bicentenário de Alagoas. Inscrições até 10 de abril.

*A exposição “Jardim em Suspenso”, da artista Karla Melanias, fica em cartaz até 3 de março, na Pinacoteca Universitária, no Espaço Cultural da Ufal, na Praça Sinimbu. As obras são compostas a partir de matéria orgânica, vegetal e animal. Contato: 3214.1545.

*A edição de 2017 do Prêmio Banco do Nordeste de Jornalismo em Desenvolvimento Regional está com inscrições abertas até 3 de março. Ao todo, serão R$ 183 mil em prêmios distribuídos em nove categorias. O tema é “Inovação no Nordeste”.

 

“Aumento da tributação também pode ser um recurso se for absolutamente necessário”

Henrique Meirelles

Ministro da Fazenda, sobre a possibilidade de recriação da CPMF