Roberto Baia

16 de Fevereiro de 2017

O fim do Tiro de Guerra

O subtenente Adriano Soares Martins, que instrutor do Tiro de Guerra de Arapiraca, se mostra indignado com a falta de apoio da Prefeitura de Arapiraca que, desde novembro de 2016, não vem honrando com o convênio de cooperação firmado entre o Exército Brasileiro e o poder público municipal.

 

Não cumpriu

De acordo com o oficial, como a Prefeitura não cumpriu com o acordo para manter o Tiro de Guerra, ele está sendo obrigado a arcar com as despesas e pagar do próprio bolso as contas para funcionamento do prédio, que abriga 80 combatentes.

“Acredito que o Tiro de Guerra deverá sair de Arapiraca e ser instalado em outro município. Esperamos a compreensão do novo prefeito para que a instituição funcione e volte a sua normalidade”, disse.

 

Responsabilidade

De acordo com o subtenente Adriano Soares, é responsabilidade das Forças Armadas o fornecimento do armamento, munição, fardamento as instruções e cabe ao município de Arapiraca, de acordo com o Termo de Cooperação com as Forças Armadas, a manutenção logística, suprimento e alimentação dos atiradores, quando os mesmos estiverem em turno de serviço.

 

Atividades suspensas

Adriano Soares Martins afirmou que desde novembro do ano passado os recursos para a manutenção do prédio, instalado em 1972 no município, no bairro Primavera, não estão sendo repassados e as atividades realizadas no local poderão ser suspensas.

 

Diretor geral

“O convênio entre o Exército Brasileiro e a Prefeitura é claro quando assegura que o gestor tem a função de Diretor Geral do Tiro de Guerra”, explicou Soares, completando que, devido à falta de repasse da prefeitura, ele está arcando, com dinheiro do próprio bolso, com os gastos da instituição. Ele se diz desacreditado e não vê previsão para recebimentos dos valores atrasados e muito menos de futuros pagamentos.

 

Homenagem

O procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, foi homenageado, na noite da última segunda-feira (13), pelo Conselho Estadual de Segurança Pública de Alagoas (Conseg). A solenidade reconheceu a atuação de Gaspar durante os 14 meses em que ele comandou a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) e já o seu primeiro mês como chefe do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL). Na mesma ocasião, também foram agraciados com menções honrosas outras três autoridades, duas do Poder Judiciário e uma da Polícia Federal.

 

Combate à violência

A cerimônia aconteceu no ano em que o Conseg está completando 10 anos e que, para comemorar a data, resolveu homenagear autoridades que atuaram diretamente com ações para na área da Segurança Pública em Alagoas.  O presidente do Conselho, Antônio Carlos Gouveia afirmou que o reconhecimento do Conseg está acontecendo devido à Alagoas ter profissionais que dedicam suas vidas ao combate à violência e em defesa da segurança pública de forma coletiva.

 

União dos Palmares

O Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), manteve a liminar que obriga o município de União dos Palmares a realizar o exame do pezinho em um recém-nascido com suspeita de doença genética. Em caso de descumprimento, o ente municipal e o secretário de saúde deverão pagar multa diária no valor de R$ 1 mil.

 

Sistema inativo

O município buscou suspender a liminar do TJ/AL alegando que não foram anexados nos autos documentos que justificassem a realização do exame. Sustentou também a impossibilidade de realizar o exame porque o sistema utilizado pela Secretaria Municipal de Saúde, responsável pelas transações de pagamento, ainda não estaria ativo.

 

 

Preservação da vida

O pedido de suspensão da liminar foi indeferido pelo desembargador, Celyrio Adamastor, responsável pelo caso. O desembargador afirma que questões burocráticas da administração pública não podem ser usadas como meio de frustrar e inviabilizar a implementação de políticas públicas sociais, definidas na Constituição. Ele afirmou também que o exame tem por finalidade a preservação da vida do agravado e que a doença genética já foi diagnosticada nos dois irmãos do bebê. 

 

… O resultado final do Prêmio Carnaval Bicentenário 2017 foi divulgado no Diário Oficial do Estado na última quarta-feira (15).  O edital da Secretaria de Estado da Cultura investe R$ 200 mil em festejos carnavalescos. 

 

… O certame selecionou 25 projetos de agremiações carnavalescas nos segmentos escolas de samba, blocos, eventos pré e/ou carnavalescos e festas carnavalescas municipais. 

 

… Foram contempladas as propostas que visam o fortalecimento e a democratização do carnaval de rua, valorizando as tradições e a participação das comunidades locais.