Blog do Dresch

7 de Fevereiro de 2017

Juiz Sérgio Moro enfrenta protestos em palestra nos Estados Unidos

O anúncio de que a atriz  Gloria Pires não irá comentar o Oscar na transmissão da Globo deste ano deixou muita gente desolada nas redes sociais. Glória, que se tornou meme na internet com seus comentários lacônicos sobre os filmes indicados, no ano passado, e transformou em bordão a expressão “Não sou capaz de opinar”, será substituída por Miguel Falabella agora em 2017. O ator e diretor se juntará aos jornalistas Artur Xexéo e Maria Beltrão como comentarista da transmissão do Oscar, que acontece no dia 26. Este ano, por causa dos desfiles das escolas de samba, a Globo transmitirá o evento um dia depois da premiação, na segunda, 27, o que também desagradou as pessoas nas redes sociais. As mudanças deixaram desolados os fãs do jeito sincero de Gloria. Para reclamar da substituição da atriz, foi criada a hashtag #VoltaGloria.
“Teoria da conspiração”  
O juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, disse ontem em uma palestra nos Estados Unidos, que as investigações que vêm sendo realizadas no Brasil contra a corrupção no meio político e empresarial possibilitarão o fortalecimento das instituições e reforçarão na sociedade a aversão contra o comportamento de pessoas públicas que descumprem a lei.  Moro atribuiu os boatos espalhados na internet de que seria um agente da CIA (órgão de inteligência do governo norte-americano) a uma “teoria da conspiração”, que busca tirar do centro do debate político os efeitos positivos das investigações. Em sua fala, Moro defendeu celeridade nas investigações da Lava Jato para que sejam evitadas as práticas de “obstrução” da Justiça, como costuma ocorrer quando há nomes de políticos e empresários importantes envolvidos. Dirigindo-se ao público presente , ele disse que quem vive nos Estados Unidos não tem ideia do número de processos em andamento. “É além da imaginação”, disse. Moro acrescentou que o excesso de casos acaba permitindo manobras obstrutivas. “É uma história sem fim”, definiu.

 

Celebridade arranhada 
O ex-jogador de futebol David Beckham, ex-capitão da seleção de futebol da Inglaterra que se tornou uma celebridade internacional, foi atingido por uma tempestade midiática ontem, depois que uma série de e-mails roubados despertou dúvidas sobre suas ações de caridade. Presença constante nas colunas britânicas de moda e fofoca, Beckham, de 41 anos, se tornou alvo dos jornais depois que e-mails supostamente enviados por ele foram revelados pelo site “Football Leaks”. A porta-voz do ex-jogador disse que as mensagens eletrônicas foram tiradas do contexto e alteradas. Entre elas estão os palavrões que soltou quando soube que não iria ser transformado em cavaleiro e sua relutância em doar seu próprio dinheiro a um projeto de caridade.  Os vazamentos se chocam com sua imagem pública de “homem do povo”. O meio-campista ascendeu à fama no Manchester United graças à sua habilidade na cobrança de faltas e nos cruzamentos. Ele ganhou seis títulos do Campeonato Inglês e uma Liga dos Campeões, quando o United conquistou a “trinca” de troféus em 1999.
 
Celebridade arranhada 2
Beckham é o terceiro jogador mais escalado da história da seleção inglesa e tem apelo global, tendo atuado também no espanhol Real Madrid e no norte-americano L.A. Galaxy. Ele se tornou tão famoso fora do campo quanto dentro, casando-se com a cantora Victoria Adams, a “Posh Spice” do grupo Spice Girls, em 1999. No mês passado, Beckham disse à rádio BBC que continua com Victoria por amor, e não para projetar a “marca Beckham”. Mas os e-mails vazados retratam um astro que preserva sua imagem cuidadosamente e que se mostra rabugento quando contrariado. Sua porta-voz disse que as mensagens são enganosas. “Esta história se baseia em material desatualizado, tirado do contexto de e-mails hackeados e alterados de um servidor de terceiros, e pinta uma imagem deliberadamente imprecisa”, afirmou ela em um comunicado.
 
Governo de Alagoas e Caixa:  denúncia
O Governo de Alagoas, por meio das Secretarias de Estado da Fazenda e do Planejamento e da Alagoas Previdência, esclareceu por meio de nota ontem que os episódios denunciados por alguns servidores estaduais de venda conjunta realizada pela Caixa Econômica Federal (CEF) no momento da atualização de dados cadatrais estão sendo devidamente apurados e serão cobradas providências à Superintendência da Caixa. “Qualquer oferta de serviços e assinatura de contratos que não envolva a atualização cadastral foge do contratado com a Caixa Econômica Federal, e o Estado de Alagoas é terminantemente contra tal procedimento adotado por funcionários da instituição bancária”, dizia um trecho da nota divulgada pela Sefaz ontem. De acordo ainda com o comunciado, “os servidores que se depararem com situação semelhante devem informar, por meio do e-mail  atualizacaocadastral@sefaz.al.gov.br o local, dia, horário e nome do atendente da agência bancária onde o procedimento de atualização tenha sido realizado sem a devida transparência das informações”.
 
 
 
 
 
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
*** Dois quadros do pintor holandês Vincent Van Gogh (1853-1890) que haviam sido roubados pela máfia ficarão expostos durante 20 dias no Museu de Capodimonte, em Nápoles, no sul da Itália.  Avaliadas em milhões de euro, as telas “Praia de Scheveningen antes de uma tempestade” e “Uma congregação deixa a igreja reformada de Nuenen” fazem parte da mostra “Van Gogh: as obras-primas reencontradas”, que foi inaugurada ontem e fica em cartaz até o dia 26 de fevereiro. 
 
***  O roubo fora encomendado pela Camorra, a célebre máfia napolitana, cujos tentáculos chegam aos quatro cantos do mundo. “As obras de arte se tornaram um porto seguro também para o crime organizado, que as usa como investimento ou meio de pagamento, mas também como símbolos de poder, uma forma de ostentação”, explicou o general Giorgio Toschi, da Guarda de Finanças.
** Os quadros haviam sido roubados do Museu Van Gogh, em Amsterdã, na Holanda, em 2002, e foram encontrados em setembro de 2016, pela Guarda de Finanças de Nápoles, na cidade de Castellammare di Stabia.
*** O ministro das Cidades, Bruno Araújo, confirmou no relançamento do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), ontem, que o teto de financiamento dos imóveis do programa incluirá trabalhadores com renda de até R$ 9 mil. Araujo disse, ainda, que entre recursos de trabalhadores e do Tesouro Nacional, o programa envolverá R$ 60 bilhões.
*** Ontem ainda, o Conselho Curador do FGTS anunciou que os mutuários da casa própria que estão com as prestações atrasadas terão prazo ampliado de três para 12 meses para colocar a dívida em dia, usando recursos da conta do FGTS. A medida vai vigorar durante 2017.