Blog do Dresch

28 de Janeiro de 2017

Família do ministro Teori Zavascki acompanhará perícias

A Polícia Federal investiga as causas do acidente e adotou como procedimento periciar os objetos na presença de parentes do ministro Teori Zavacki, morto na semana passada em acidente aéreo, em Paraty, no Rio de Janeiro. A medida foi reforçada nessa sexta-feira, durante a presença da filha do ministro, Liliana Zavascki, e o marido dela, em encontro com o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia , para tratar das investigações sobre o acidente aéreo que matou o ministro. Eles foram a Brasília para acompanhar a entrega dos objetos pessoais que estavam no apartamento funcional ocupado por Teori. Logo após a morte de Zavascki, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) em Angra dos Reis abriram inquéritos para apurar as causas do acidente aéreo.

Dilma denuncia golpe na Itália
A ex-presidente Dilma Rousseff defendeu a democracia e voltou a denunciar o que chama de “golpe de Estado” no Brasil, ao discursar nessa sexta-feira (27),  em Lecce, na Itália. A petista foi a convidada de honra do seminário internacional “La Solitudine della Democrazia”, na Universidade de Salento, que tratou do tema da “erosão das democracias contemporâneas”. Disse a ex-presidente em seu discurso: “Na estratificação da sociedade brasileira, o impeachment faz parte de um processo que traz parte do passado [à tona] e, ao mesmo tempo, cria uma situação bastante grave. […] Vivemos em um momento extremamente propício para o golpe parlamentar que ocorreu”, afirmou Dilma. A ex-mandatária disse que o “golpe” foi causado por duas grandes razões. Para ela, a primeira eram políticos que queriam derrubá-la para que não fossem investigados em casos de corrução e que decidiram trai-la. Já a segunda razão do impeachment seria que esses políticos queriam “criar limites nos quais o Brasil teria que se restringir tanto econômica quanto geopoliticamente”.
 

Protesto no Oscar 
Mais uma da turma do cinema que se rebela contra o presdiente dos EUA, Donald Trump. A estrela do filme iraniano “O Apartamento”, indicado ao Oscar, disse na quinta-feira  que não participará da cerimônia de premiação no próximo mês devido à proposta do presidente norte-americano de proibir imigrantes de nações muçulmanas. Taraneh Alidoosti, de 33 anos, atriz de Teerã, disse que a decisão do presidente é racista. “A proibição de visto de Trump para os iranianos é racista, se isso vai incluir um evento cultural ou não, eu não vou ao #AcademyAwards 2017 em protesto”, disse Taraneh no Twitter.
Protesto no Oscar 2 
Um decreto que deverá ser assinado por Trump nos próximos dias bloqueará a entrada nos Estados Unidos de refugiados sírios e suspenderá a entrada de quaisquer imigrantes de países com maioria muçulmana, como Síria, Sudão, Somália, Iraque, Irã, Líbia e Iêmen. Em “O Apartamento”, Taraneh interpreta uma iraniana cuja vida se torna tensa ao participar de uma produção do clássico norte-americano “Death of a Salesman”. O filme, do diretor iraniano Asghar Farhadi, foi indicado nesta última terça-feira (24) ao Oscar de língua estrangeira e ganhou prêmios em festivais de Cannes, Chicago e Munique.
Árbitro de vídeo 
Depois de a Federação Portuguesa testar o árbitro de vídeo em jogos da Taça de Portugal, a Federação Francesa irá utilizar essa tecnologia em dois jogos da 22ª rodada do Campeonato Francês. Monaco e Paris Saint-Germain, confronto que pode definir o futuro das equipes no campeonato, e Lille e Saint-Étienne contarão com o árbitro de vídeo, entretanto o juiz em campo não receberá notificações de possíveis erros cometidos.
Árbitro de vídeo 2 
“Exige um trabalho importante, que está sendo desenvolvido (no Centro do Futebol Nacional) em Clairefontaine e em alguns jogos”, explicou Pascal Garibian, ex-árbitro francês. “O objetivo é que os nossos árbitros estejam prontos a utilizar o vídeo árbitro a partir das quartas de final da Taça da Liga e da Taça da França de 2017/18, se tudo for como previsto”, completou Garibian. Em junho de 2016, a International Board e a Fifa escolheram seis países para testar o árbitro de vídeo nas suas competições. Portugal, Alemanha, Holanda, Brasil, Estados Unidos e Austrália ganharam o direito de usar a tecnologia.
*** Como diria a linguagem do 'nordestês' ou 'alagoanês', tá numa preocupação besta esse menino filho do Eike Batista. Isso porque no dia em que o pai teve a prisão decretada pela Justiça brasileira, acusado de pagar R$ 16,5 milhões de propina ao governo de Sérgio Cabral em troca de benefícios, o filho dele, Olin Batista, de 21 anos, seguiu normalmente as férias com os amigos em Las Vegas, nos EUA. 
*** De lá, o DJ postou na noite de quinta-feira vídeos mostrando o momento da diversão no hotel, como se nada tivesse acontecido. Em um dos vídeos, Olin aparece no corredor do hotel e mostra os amigos andando de cueca no corredor. Em outras imagens, ele mostra os companheiros jogando tênis de mesa. “Muita falta do que fazer”, escreve ele na legenda.
*** Já o filho mais velho de Eike, o também empresário Thor Batista, de 25 anos, está no Rio de Janeiro. A ex-mulher do empresário, Luma de Oliveira, também está em casa, na Zona Sul do Rio. Eike, que estaria em Nova York, nos EUA, já é considerado foragido da Justiça.
*** O empresário teve mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça por suspeita de envolvimento em um esquema de pagamento de propina ao governador Sérgio Cabral. As investigações fazem parte da Operação Lava-Jato e apuram a ocultação de US$ 100 milhões em contas no exterior. Eike é acusado de pagar propina em troca de benefícios com o governo do Estado.