Roberto Baia

17 de Janeiro de 2017

Lixo invade ruas de Arapiraca

Os primeiros 16 dias de administração do prefeito Rogério Teófilo estão sendo marcados por duas situações que vem provocando muita falação nos bastidores da política local. Teófilo ainda não pagou o mês de dezembro aos servidores efetivos, comissionados e contratados. E, como se não bastante isso a coleta de lixo está irregular, o que está afetando diretamente a população.

A Prefeitura até o momento ainda não se manifestou oficialmente sobre o problema, mas sabe-se que a empresa Limpel, que realizava a coleta na gestão passada teve o contrato suspenso por determinação da nova administração.

 

Foco de doenças

A Rua Presidente Tancredo Neves, no bairro Novo Horizonte, que fica nas imediações da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) foi transformada em um verdadeiro depósito de lixo. Por pelo menos 50 metros, o logradouro é tomado por entulhos. Num vasto terreno baldio, é possível ver, inclusive, ossos de bois e vacas. Virou um foco de doenças, como reclama os moradores.

 

Coleta irregular

Mas o problema não para por aí. De acordo com o site de noticias arapiracanews, a situação não é diferente em alguns trechos do bairro Itapuã. Num terreno abandonado, por exemplo, na recém-asfaltada Rua José Nunes da Silva, o lixo, dejetos e entulhos acumulam-se deixando evidente a não coleta regular. O que mais chama atenção é o fato da localidade ter diversas mansões em quase toda a sua extensão.

 

 

Problema antigo

O professor André Santana reside no bairro há três anos. Ele reclama que a falta de coleta regular é problemas antigo. “Não me lembro de ter visto esse terreno limpo desde quando mudei para cá. Já fizemos algumas solicitações à Prefeitura, mas nada foi feito. Achávamos que, com a pavimentação da rua, as coisas iriam melhorar, mas não”, falou.

 

Lixo e animais mortos

Ainda de acordo com o site arapiraquense,  entre os bairros Brasiliana e Santa Edwiges, entulhos e até animais mortos tomaram conta de um terreno localizado nas imediações do Centro Administrativo da cidade, do clube do Serviço Social do Comércio (Sesc) e também do Arapiraca Garden Shopping.

 

Mau cheiro

A dona de casa Divaneide Alves da Silva, reside no bairro Brasiliana há 18 anos. Ela disse que o problema fica pior nos períodos de chuva com o aumento de mosquitos. “Aqui na rua a maioria dos moradores já teve dengue. Às vezes é tanto lixo acumulado naquele terreno que o mau cheiro tira até o nosso sono”, frisou.

Porém, o problema do lixo acumulado na cidade atinge até o Centro. A Rua João Ribeiro Lima é um dos exemplos mais antigos. Nas imediações de um restaurante, os dejetos parecem fazer parte da paisagem.

 

Outro lado

A coleta de lixo em Arapiraca é terceirizada à Limpel desde 2014. Por meio da Coordenação de Comunicação, a Prefeitura Municipal afirmou que o contrato com a empresa ainda está em vigor, mas deverá, a exemplo dos demais, ser reavaliado juridicamente.

 

Palmeira dos Índios

Em Palmeira dos Índios, boa parte dos vereadores não estão falando a mesma língua do prefeito Júlio Cezar. Até mesmo o presidente da Casa, Junior Miranda, parece não se entender com o gestor. O clima é tenso e a falta de diálogo tem agravado ainda mais a situação. O motivo ninguém fala, mas a verdade é que o silêncio tem sido preocupante e as previsões são sombrias. Pelo menos 10 vereadores estão com cara de oposição.

Júlio, com certeza, está tendo muito trabalho no início da sua gestão.

 

Transporte

Com informações da Ascom – A caminhada diária de até quatro quilômetros para utilizar o transporte rodoviário intermunicipal ficou no passado para os cerca de oito mil moradores, entre eles 50 cadeirantes, do Conjunto Jarbas Oiticica, em Rio Largo. A Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal) viabilizou uma linha de ônibus exclusiva, do residencial ao Centro de Maceió.

 

Estudo

A nova linha surgiu em atendimento a um pleito da Associação de Moradores do Conjunto e da Associação de Cadeirantes de Maceió, após várias reuniões realizadas com a diretoria da Arsal. Com as demandas dos passageiros da região em mãos, a Agência Reguladora solicitou um estudo de viabilidade do novo trajeto à empresa Veleiro, responsável também pelas linhas Rio Largo/Maceió, Cruzeiro do Sul/Maceió e Aeroporto/Maceió. 

 

… Deste estudo, surgiu a nova linha, Conjunto Jarbas Oiticica/Centro, inicialmente com quatro horários (de segunda a sexta) e dois horários no sábado.

 

… Henrique Soares, coordenador da Associação de Moradores do Conjunto, comemora a conquista e adianta que já está solicitando a inclusão de mais duas viagens por dia.

 

… “Antes os moradores, inclusive os cadeirantes, tinham que andar cerca de três quilômetros para pegar um transporte complementar na pista em frente ao conjunto, na BR 104, e alguns já vinham lotados. Se quisessem pegar um ônibus, tinham que caminhar mais um quilômetro aproximadamente, até a entrada da Mata do Rolo. A nova linha facilitou a vida de todos os usuários e o primeiro ônibus, de 5h30, sai lotado do terminal”, contou Soares