Roberto Baia

23 de dezembro de 2016

O papo agora é outro

 A prefeita Célia Rocha tinha tudo para concluir o mandato por cima, apesar de situações ruins que ocorreram durante a sua gestão.

Inteligente e determinada, a prefeita parece que sentiu o peso do erro que cometeu ao trocar o mandato de deputada federal pelo de prefeita.

Ouviu quem não devia e errou feio. Agora, não tem como voltar atrás e encerra a carreira de uma forma lamentável por várias razões.

Entrega o bastão para quem desprezou politicamente durante duas décadas: Rogério Auto Teófilo.

 

O Clube da Luluzinha

Um dos erros da prefeita foi entregar administração a algumas assessoras incompetentes (toda regra tem exceção), que formaram uma espécie de Clube da Luzinha, que, ao que parece, queriam transformaram a administração em uma “Casa de Noca”.

Felizmente, a prefeita chegou a acordar e afastou alguma peça ruins, mas não teve pulso para controlar outras que fizeram coisas que até Deus duvida. Uma dessas figurinhas carimbadas todo mundo sabe quem é. Escrúpulos zero…

 

Pra lá de Bagdá

Mas as coisas desandaram e mesmo com um secretário certo e num lugar certo, no comando da Secretaria de Finanças, não foi possível solucionar os problemas, que estavam pra lá de Bagdá. Até porque a Secretaria de Saúde se transformou numa ferida incurável, com buracos pipocando para tudo que é lado.

 

Collor na parada

A culpa, todo mundo sabe disso, foi transferida para a prefeita que nomeou Ubiratan Pedrosa para o cargo, atendendo pedido do senador Fernando Collor. Sim, é aquele mesmo que durante a campanha disse que estava construindo uma casa para morar em Arapiraca.

Até hoje, ninguém sabe o seu endereço. O certo mesmo é que deixou um presente de grego para a população e servidores da área de saúde.

 

Os caminhos

Agora, quem entra em cena é Rogério Teófilo. A expectativa é quanto o abacaxi que vai ter que descascar. Enfim, com uma boa equipe e boa vontade, se chega lá. É ter paciência. Isso ao longo dos anos e sofrimento que lhe foi imposto, ele tem até de sobra.

Então, vai à dica para Teófilo: Valorizar os servidores, o dinheiro público, manter a cidade limpa e tocar obras estruturantes; manter a Educação e a Saúde funcionando a todo vapor. Esses são os caminhos.

 

Transporte

Atendendo a solicitação da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal), as empresas de ônibus e os transportadores complementares que prestam o serviço de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros divulgaram o reforço em suas linhas no período das festas de final de ano, nos dias 23, 24,30 e 31 de dezembro de 2016.

Ônibus extras

As empresas Expresso Metropolitano e Veleiro irão manter a frota e disponibilizar ônibus extras para serem utilizados caso seja necessário. A empresa CM Transporte e Turismo anunciou que mais dois ônibus ficarão à disposição da população, passando de oito para 10 neste período. A empresa Real Alagoas informou um aumento no quadro de horários em quatro linhas todas com origem em Maceió – Delmiro Gouveia serão quatro novos horários, Santana do Ipanema três, Pão de Açúcar mais duas, e Coruripe dois novos horários extras.

 

Fiscalização

A Arsal autorizou os transportadores complementares licitados a realizar mais de uma viagem por dia dependendo da demanda de passageiros. Segundo o presidente da Arsal, Marcus Vasconcelos, durante as festas, a fiscalização de transporte atuará normalmente nos postos fixos: Terminal Rodoviário de Maceió; Pólo (AL 101 Sul); Satuba (BR 316); Asplana (Litoral Norte); Rio Largo (BR 104), além do reforço nas fiscalizações volantes em todo o Estado.

 

Feira Grande

A informação está no portal 7segundos: Servidores públicos lotados na Casa Maternal da cidade de Feira Grande, Agreste alagoano, procuraram o Portal 7 Segundos para denunciar que estão com salários atrasados e sem previsão para pagamento.

De acordo com uma funcionária, que preferiu ter a identidade preservada, o mês de novembro e o décimo salário ainda não foram pagos.

“Eu trabalho na prefeitura há 16 anos e nunca sofri com atraso de salários”, disse a servidora.

 

Salário atrasado

 

Uma pessoa ligada aos servidores públicos lotados na Casa Maternal da cidade de Feira Grande, Agreste alagoano, procuraram o Portal 7 Segundos para denunciar que estão com salários atrasados e sem previsão para pagamento. De acordo com uma funcionária, que preferiu ter a identidade preservada, o mês de novembro e o décimo salário ainda não foram pagos.

 

 

… “Eu trabalho na prefeitura há 16 anos e nunca sofri com atraso de salários”, protestou à servidora, para afirmar que a atual administração desrespeita os seus trabalhadores.

 

… Uma pessoa ligada à Prefeitura teria informado aos servidores que os vencimentos seriam depositados na próxima segunda-feira (26), mas a informação não foi confirmada.

 

… Nossa equipe tentou entrar em contato com o prefeito de Feira Grande, Viridiano Almir (PMDB), mas até o final desta matéria, nenhum dos números disponibilizados foi atendido.