Futebol

29 de novembro de 2016

Jogador alagoano fazia parte da delegação que seguia para final da Sul-americana

O jogador alagoano Arthur Maia, natural da cidade de Maceió, estava no avião que levava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, que caiu na madrugada desta terça-feira (29).

O atleta tinha 24 anos, havia sido foi formado nas categorias de base do Vitória-BA, e em 2015, foi emprestado ao Flamengo-RJ até chegar ao time da Chapecoense, onde atuava como meia.

Arthur Maia foi descoberto pelo núcleo do Vitória em Maceió. Foi aprovado nos testes e teve que se transferir para Salvador com dez anos de idade, onde teve sua trajetória no time baiano.

O avião da empresa LaMia, se deslocou de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia e contava com 81 pessoas, sendo 72 passageiros e 9 tripulantes.

De acordo com a imprensa local, a aeronave que conduzia o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h20 – por volta de 1h15 de Brasília – e caiu próximo ao Aeroporto José Córdova, em Rionegro, nas imediações de Medellín.

Além da delegação da Chapecoense o voo também estavam vários jornalistas, que estavam indo fazer a transmissão do primeiro jogo que aconteceria nessa quarta-feira (30), contra o Atlético Nacional.

Nos últimos dias, Arthur Maia, usou sua página pessoal no Facebook par agradecer a Deus pela oportunidade de decidir o título da Sul-Americana pela Chapecoense. ” É um sentimento que não da para explicar. Muito obrigado por tudo, meu Deus!!! Trabalhamos muito para viver este momento”, disse.

Em sua última postagem antes da viagem, no último domingo, dia 27, o alagoano reforçou o foco do grupo em participar da competição. “Vamos lá, com o mesmo foco de sempre, em busca de mais um grande resultado. Esse grupo quer ainda mais”, postou.