Blog do Dresch

19 de novembro de 2016

Maestro lidera aparições na televisão aberta

                   Aos 76 anos de idade, e de ter passado por grandes atribulações em sua vida, o maestro João Carlos Martins tornou-se o maior garoto-propaganda do país. Foi a celebridade com maior número de aparições em comerciais e campanhas da TV aberta, de acordo com dados computados por uma empresa especializada, que faz o monitoramento das TVs Globo, Record, SBT, Band e Rede TV. Em Outubro o maestro e pianista apareceu 697 vezes em comerciais pagos e em campanhas publicitárias para as quais cedeu sua imagem. Ele superou celebridades nacionais e estrangeiras, como o sertanejo Zezé de Camargo e o astro norte-americano Robert de Niro.

Maestro e garoto-propaganda 2

                    O Maestro é uma unanimidade brasileira, pela sua determinação e pela superação em enfrentar e superar os obstáculos. Agora faz escola também na publicidade. Confira os famosos que mais apareceram na televisão brasileira em Outubro. João Carlos Martins- 697 aparições (Graac e Ultrafarma); Zezé di Camargo- 682 (Marabraz e Joli); Luciano Di Camargo- 518 (Marabraz); Olivier Anquier – 506 (Cacau Show e JBS); Alessandra Negrini – 464 (UOL); Giselle Bündchen- 459 (Sky Operadora); Alinne Morais- 417 (Grupo Vigor e O Boticário); Robert de Niro- 403 (Seara); Amaury Jr. – 331 (Ultrafarma); Rodrigo Faro – 304 (Grupo Vigor, Liderança Capitalização e Abrinq).

 

Ajuda a estados e municípios

                   Diante da situação de calamidade de alguns estados (como o Rio de Janeiro, especificamente) e de muitos municípios, o governo federal estuda a possibilidade de fazer outro aporte financeiro. Seria uma antecipação do recolhimento de multas da segunda fase do programa de repatriação do dinheiro mantido no exterior. Este aporte seria de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões. O governo não aceita dividir com os estados as multas arrecadadas na primeira etapa, mas concorda em fazê-lo na próxima rodada, que depende ainda de autorização do Congresso. Dos R$ 46 bilhões arrecadados na primeira fase, estados e municípios ficaram com R$ 12 bilhões pela parcela do Imposto de Renda, mas nada receberam das multas. Governadores e prefeitos recorreram ao STF para cobrar a partilha das multas, que renderia R$ 5 bilhões para estados e R$ 7 bilhões para municípios. No entanto, para antecipar a parcela da próxima etapa, o governo exige a desistência da disputa no Supremo. Em decisão liminar a ministra Rosa Weber bloqueou o dinheiro das multas. O Governo estuda a aplicação do dinheiro a ser repatriado na segunda etapa e já dá como certa a divisão da multa com estados e municípios.

 

Em busca de mais saúde

                   Em audiência com o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, o governador de Alagoas Renan Filho, encaminhou as principais demandas do estado em termos de ampliação do atendimento básico de saúde para os cidadãos alagoanos. Foi discutida a possibilidade de criação de mais UPAs, a ampliação da oferta de leitos, e a estruturação de hospitais na capital e no interior. Renan Filho também convidou o ministro a visitar as obras da Maternidade de Risco Habitual, e conhecesse o Plano de Regionalização da Saúde de Alagoas. O Ministro garantiu uma visita a Alagoas até o final do ano.

Um bilhão de hipertensos

                    A quantidade de pessoas que sofrem de hipertensão no mundo, duplicou nos últimos 40 anos e chega a 1 bilhão, segundo estudo divulgado esta semana. A maior parte das pessoas hipertensas vivem em países em desenvolvimento, sendo metade na Ásia. Em 1975 a hipertensão estava mais presente nos países mais ricos, mas a situação mudou de forma radical desde então. De acordo com o estudo, publicado na revista Lancet o número de hipertensos passou de 594 milhões em 1975 para mais de um bilhão ano passado.

Um bilhão de hipertensos 2

               A hipertensão é o principal fator de risco de doenças cardiovasculares, que mata 7,5 milhões de pessoas todo o ano no mundo, principalmente nos países em desenvolvimento. Dados coletados em 1.500 estudos sobre 19 milhões de adultos residentes em 200 países mostram que países como Inglaterra, Peru e Cingapura eram os que tinham menos hipertensos em 2015, ou seja, um homem em cada cinco e uma mulher em cada oito. De 1,1 bilhão de pessoas com hipertensão em 2015, mais da metade (590 milhões) vivem na Ásia, sendo 199 milhões na Índia e 226 milhões na China.

PC recebe 300 pistolas

               A Polícia Civil alagoana deve receber nos próximos dias 300 pistolas Taurus, modelo PT 40, segundo informou o delegado-geral Paulo Cerqueira. As pistolas foram adquiridas com recursos do Fundo Estadual de Segurança Pública (Funesp) de um total de R$ 683.583,00. As armas foram testadas na fábrica da Taurus, no Rio Grande do Sul, com acompanhamento de policiais civis de Alagoas. Todas as pistolas foram aprovadas e agora vão ganhar o registro do Sistema Nacional de Armas, do Ministério da Justiça.

 

 

  • A lavagem de dinheiro no Brasil movimenta cerca de R$ 6 bilhões por ano, de acordo com o diretor de relacionamento institucional e cidadania do Banco Central, Isaac Sidney Ferreira.
  • Já em todo o planeta a cifra sobe entre 2% a 5% do PIB global, alcançando a mais de R$ 1 trilhão por ano.
  • Os dados são obtidos a partir de informações do Departamento de Estado dos Estados Unidos e do Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e Financiamento do Terrorismo (GAFI/FATF).
  • Ele lembrou que os bancos têm corresponsabilidade em contribuir para a prevenção à lavagem de dinheiro. A lei brasileira pede que os bancos “conheçam seu cliente” e cabe ao banco identificar clientes, registrar operações, atestar capacidade financeira e comunicar operações suspeitas.
  • Ao Banco Central cabe regulamentar as leis, zelar pela aderência ás normas e aplicar sanções administrativas caso os bancos não cumpram as regras de prevenção à lavagem de dinheiro.
  • Os dados foram apresentados na 3ª Conferência Lei Empresa Limpa, promovida pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria Geral da União (CGU).