Blog do Dresch

17 de novembro de 2016

O racismo bate á porta da Casa Branca

                   A vitória do republicano Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, abriu caminho para manifestações diversas, inclusive algumas racistas e de muito maus gosto. A diretora de uma organização sem fins lucrativos publicou um comentário, chamando Michelle Obama de “macaca de salto alto”. O comentário partiu da diretora Pamela Ramsey Taylor, e foi publicado em sua página no Facebook. “Será refrescante ter uma primeira-dama bonita, digna, cheia de classe de volta à Casa Branca. Estou farta de ver uma macaca de salto alto” disse a responsável pela ONG.

Racismo vergonhoso 2

                   O comentário faz referência à esposa de Trump, Melania Trump, que assume o cargo de primeira-dama, hoje ocupado por Michelle, a partir de 20 de Janeiro. Como se isso não bastasse, a prefeita da cidade de Clay, onde a ONG está instalada, Beverly Whaling, registrou apoio ao comentário racista, afirmando “Você me fez ganhar o dia, Pam”. Amplamente criticado por internautas, o comentário foi apagado, assim como o perfil de Pamela. Logo surgiu uma petição pedindo o afastamento das duas racistas de seus cargos, e em pouco tempo já contava com 87 mil assinaturas. A Prefeitura de Clay não se manifestou sobre o assunto, mas a diretora da ONG já foi substituída.

Prisão de Lula trará o caos

                   Na entrevista concedida pelo presidente interino Michel Temer, ao programa Roda Viva da TV Cultura, chamou a atenção a preocupação do chefe do Executivo com a insegurança pública que tomaria conta do país, em caso de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  Temer disse que receia pelo surgimento de grandes manifestações de movimentos sociais contra uma decisão do Judiciário sobre o líder petista. “Se Lula for preso, isso causa instabilidade no país, porque haverá movimentos sociais de contestação à decisão do Judiciário. Isso pode, sim, causar problemas. Eu não tenho dúvidas” afirmou Michel Temer. A afirmativa foi inesperada para os jornalistas que participaram do Roda Viva, mas ela reverbera sinais semelhantes, já manifestados por outros políticos. A própria discussão da PEC 55, (antes 140) já suscitou diversas manifestações de alguns segmentos da sociedade, culminando inclusive, com a ocupação de escolas e universidades no país. Parece ser cada mais difícil convencer o povo de algumas medidas de cima para baixo, que não são discutidas, nem devidamente colocadas com transparência.

 

Recursos para o Canal

                  “As obras do Canal do Sertão tem recebido toda a atenção dos técnicos do Ministério da Integração Nacional e é considerada, hoje uma das principais obras hídricas em andamento no Nordeste”. A afirmação é da Secretária de Estado da Infraestrutura, Aparecida Machado, que tem discutido o andamento dos trabalhos em diversos gabinetes, em Brasília. “Os recursos discutidos e aprovados têm sido liberados dentro do esperado. Foi assim em Outubro quando o Ministério liberou os R$ 24 milhões para a sequência das obras do trecho 4 do Canal” explicou a Secretária.

Recursos para o Canal 2

           Dessa forma o Canal do Sertão já concluiu três etapas com 93 quilômetros de água beneficiando seis municípios do alto sertão de Alagoas: Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Olho D’Água do Casado, Inhapi e Senador Rui Palmeira. E os trabalhos alcançarão 123 quilômetros ao final do Trecho IV, que está com 58% dos serviços executados e em breve vai atingir a cidade de São José da Tapera, aumentando de 130 mil para 160 mil o número de alagoanos sertanejos beneficiados pelas águas do Canal do Sertão. A Obra totalmente pronta terá 250 quilômetros de extensão e atingirá 42 municípios de Alagoas, levando água de qualidade até o agreste do Estado.

Cuba libera 787 presos

                  O governo de Cuba anunciou ontem que concedeu a liberdade para 787 presos, após receber um apelo do Papa Francisco. O perdão da pena foi concedido a presos condenados por crimes de menor potencial ofensivo, levando em conta o tempo de pena já cumprido, e também foram incluídos alguns presos por razões humanitárias. Presos condenados por crimes graves como homicídio, corrupção de menores, estupro, tráfico de drogas não receberam o benefício. No ano passado o governo cubano libertou mais de 3 mil presos, após uma visita do Papa à Ilha, quando se discutiu a reaproximação com os Estados Unidos.

Reflexões sobre o trânsito

                   Hoje, quinta-feira, é o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trânsito, e o Detran de Alagoas promove uma programação especial para reflexão e conscientização sobre as pessoas que perderam a vida em acidentes. O trânsito é uma das três principais causas de morte entre pessoas de 5 a 44 anos. Cerca de 1,3 milhão de pessoas morrem em acidentes todos os anos. O Dia Mundial foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2005 celebrado para homenagear as pessoas que morreram em acidentes de trânsito, além de suas famílias, e todos aqueles que de alguma forma, tiveram suas vidas afetadas por essas tragédias.

 

 

  • O governador de Alagoas, Renan Filho, voltou a abordar o trabalho de ampliação da rede pública de saúde, principalmente na oferta de leitos hospitalares, tanto na capital como no interior.
  • Ele citou o lançamento do edital para a construção do Hospital da Mulher para os próximos dias.
  • Para o Governador, o Hospital da Mulher será o maior equipamento de saúde pública construído nos últimos 40 anos, proporcionando um atendimento mais abrangente aos usuários do Sistema único de Saúde (SUS).
  • Recentemente Renan Filho anunciou a construção do Hospital Metropolitano de Maceió, no bairro do Tabuleiro e que tem recursos assegurados de R$ 90 milhões, oriundos de emendas da banca federal de Alagoas,
  • Também já está em obras a Maternidade de Risco Habitual, no bairro do Poço e em breve os serviços de outro hospital, o das Clinicas (que substituirá o Portugal Ramalho) serão iniciados.
  • No interior está prevista a recuperação e ampliação de alguns hospitais regionais, além da construção de outras três unidades de atendimento.