Edmilson Teixeira

11 de novembro de 2016

Traipu

transição entre gestões já teve início na Prefeitura de Traipu.  É que ontem,  membros da comissão indicados pelo prefeito eleito, Eduardo Tavares (PSDB), começaram a ter acesso aos documentos contábeis e aos processos licitatórios da administração pública.. O procedimento visa facilitar a troca de gestão, garantindo a continuidade dos serviços públicos.

 

Traipu II

A prefeita, Conceição Tavares considera que a transparência na transmissão do cargo é fundamental para garantir um início de gestão eficaz. “O próximo prefeito tem que conhecer a realidade do município e saber como foi a administração nos últimos anos. Eu não tive isso quando assumi a Prefeitura, o que dificultou a gestão. Por isso, determinei que tudo seja informado com clareza e transparência”, afirma a prefeita.

 

Traipu III

 

Na próxima semana estão programadas reuniões com equipes das secretarias de Administração, Assistência Social e Saúde. “Quando assumi a Prefeitura, não havia qualquer documento. Computadores, então, era coisa de outro mundo. Estamos fazendo a transmissão de gestão de forma que o próximo prefeito possa dar continuidade aos serviços públicos sem qualquer problema”, pontua a prefeita Conceição Tavares.

 

Olho  d’Água das Flores

Se essa onda pega em Alagoas! É que logo após seu candidato Zé Luiz (PP), ser derrotado nas eleições deste ano para o ex-prefeito Nem de Humberto, a prefeita Ester Damasceno (PMDB) resolveu, assim como muitos outros gestores municipais a demitir grande parte dos servidores de cargos comissionados, alegando falta de recursos. Só que ela quebrou a cara lá em Olho d’Água das Flores. Pois, o juiz eleitoral Alfredo Mesquita determinou que a gestora reintegre todos os atingidos, porque caso contrário, como reza a sentença; pagará simplesmente 50 mil reais por cada servidor.  É mole! 

 

 

Matriz de Camaragibe

 

Caixa Econômica Federal, por meio do Ministério do Turismo liberou nesta semana, recursos financeiros para o município de Matriz, que vão garantir a retomada   da obra de reurbanização da Orla  Lagunar, que promete ser um dos cartões postais da cidade; além do início dos serviços de urbanização do Mirante e da Cachoeira da Serra D’Água. Todo um empenho sobre isso foi feito em Brasília pelo prefeito Marquinhos (PSD), junto com o ministro do Turismo, Marx Beltrão e do presidente do Senado, Renan Calheiros. 

 

Matriz de Camaragibe II

 

“É triunfante o desempenho do prefeito Marquinhos, à frente da gestão pública de Matriz; visto que seu município é tido hoje em Alagoas, como um dos mais atuantes em termos de execução de obras, funcionamento dos serviços essenciais  e pontualidade no pagamento do servidor público, sobretudo nesse período de grande crise econômica no Brasil. Entendo, que tudo isso é fruto de quem organizou uma administração encontrada bastante bagunçada, e que ao longo desses últimos quatro anos desempenhou com técnica e capacidade, um gesto de governar modernamente um município pobre nordestino”, comentou o ministro Marx Beltrão. 

 

Obras 

 

 

Com o  anúncio na terça-feira, pelo presidente Michel Temer para a retomada em todo o Brasil de 1.600 obras no valor de R$ 500 mil a R$ 10 milhões  com o lema “reformar para crescer” Alagoas conta com apenas 39 obras nessa relação. Os  recursos são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No Estado, as obras paralisadas estão orçadas em cerca de R$ 25 milhões e quase todas da lista têm menos de 50% da execução concluída.     

Obras II                                                                                            

Além de Maceió, em mais 23 municípios há construções que devem ser concluídas até 2018: Messias, Japaratinga, Cacimbinhas, Paulo Jacinto, Delmiro Gouveia, Coité do Nóia, Campo Grande, Atalaia, Colônia Leopoldina, Piranhas, Major Isidoro, Mata Grande, Tanque D’Arca, Lagoa da Canoa, Igaci, Chã Preta, Capela, Traipu, São José da Laje, Rio Largo, Porto Calvo, Novo Lino e Marechal Deodoro.

Anadia  

Celino Rocha (PDT) prefeito eleito de Anadia fez questão de ir participar em Brasília de um seminário promovido pela Confederação Nacional dos Municípios, evento que começou ontem e que só termina nesta sexta-feira. Lá estão discutindo as competências e as obrigações dos municípios; o financiamento da gestão pública municipal e os desafios para a gestão 2017-2020. “Este evento, além de ser uma oportunidade de adquirir mais conhecimento, nos possibilita buscar parcerias que ajudarão a alavancar o progresso da nossa querida Anadia”, disse Rocha. 

 

Palmeira dos Índios 

 

Sobre o polêmico o polêmico caso do encerramento da empresa de ônibus  Expresso Palmeirense, foi que  o presidente  Arsal, Marcus Vasconcelos, propôs acionar o MPE/AL, a fim de participar das discussões. A proposta foi apresentada durante reunião ocorrida na terça-feira, na sede da Agência, com o prefeito eleito Júlio Cezar, e os deputados estaduais Ronaldo Medeiros, Edval Gaia e Severino Pessoa.  

 

Palmeira dos Índios II

 

A bronca toda é porque a  Expresso Palmeirense está totalmente inadimplente, desde a vistoria, realizada por empresas credenciadas junto ao Inmetro. Há vários meses que a Arsal vem dando prazos para que a Expresso regularize tal situação. Marcos Vasconcelos mostrou aos participantes da reunião, documentos e imagens comprovando as solicitações feitas pelo órgão regulador e a situação irregular da empresa e de sua frota. Foi dado um novo prazo, de 15 dias, para que a Expresso realize a vistoria anual obrigatória.

 

Chã Preta

Secretário da Agricultura Álvaro Machado recebeu esta semana o título de “Cidadão Honorário de Chá Preta”. A indicação foi do vereador  Vitor Canuto