Roberto Baia

8 de novembro de 2016

Eleições em São Sebastião

Com informações do jornalista Roberto Gonçalves: Na última quinta-feira, dia 3, foi adiado o julgamento pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no recurso apresentado pela chapa do prefeito eleito de São Sebastião, José Pacheco Filho (PP) e vice Erivânio Alexandre Silva (PSD). Erivânio teve a impugnação da sua candidatura de vice-prefeito anulada, em sessão do próprio TRE, realizada no último dia 28 de setembro, por quatro votos a dois, o que comprometeu totalmente a chapa encabeçada pelo candidato do PP.

 

Mudou o voto

O desembargador relator do Processo, Alberto Maya de Omena Calheiros, mudou seu voto, o que ocasionou o pedido de vistas de outro desembargador eleitoral, o juiz Federal Gustavo de Mendonça Gomes, visto que o PSD teve sua convenção municipal anulada pelo pleno do TRE, o que fez cair o candidato a vice-prefeito, Erivânio Alexandre, os vereadores que estavam na disputa coligados junto ao PP.

 

Convenção

De acordo com a decisão que impugnou a chapa de Zé Pacheco, a convenção teria sido convocada de forma injustificada e não atendeu às exigências do estatuto do PSD

Marechal 01

Afastado da Prefeitura de Marechal Deodoro por indícios de corrupção num suposto esquema que desviou 120 milhões reais, agora Cristiano Matheus (PMDB) terá que prestar contas mais uma vez na Justiça Federal. Cristiano foi denunciado pelo Ministério Público na chamada farra das passagens que envolve 443 ex-deputados federais. Segundo o site Congresso em Foco, as acusações foram feitas ao TRF-1 por meio de 52 denúncias protocoladas na última sexta-feira.

 

Marechal 2

 As ações acusam os políticos de terem utilizado as passagens em atividades que não eram relativas ao mandato. Cristiano Matheus exerceu o mandato de deputado federal entre 2006 e 2008 quando se licenciou para concorrer a Prefeitura de Marechal Deodoro. Hoje se encontra afastado por suspeita de corrupção.

 

Revelação 1

O empresário Adoniran Guerra, que teve um grande peso na vitória e Rogério Teófilo para prefeito de Arapiraca já anunciou que a vereadora Aurélia Fernandes (PSB) será a futura secretária municipal de Saúde.2

Aurélia já ocupou a pasta na gestão de Luciano Barbosa e foi à vereadora mais votada em 2012. Em 2016, trocou o PMDB pelo PSB e foi reeleita com menor votação na coligação liderada por Rogério Teófilo.

 

Revelação 2

Outra revelação de Adoniran Guerra é de que o ex-vereador Fernando Rezende (DEM) e o empresário Álvaro Lira não assumirão cargos de secretários, mas no entanto farão suas indicações.

 

Palmeira dos Índios

A Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal) oficializou, no sábado, 5 de novembro, o encerramento das atividades da empresa de ônibus Expresso Palmeirense no município de Palmeira dos Índios. Após ajustes no quadro de horários, os usuários do Sistema de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros estão sendo atendidos pelos 27 veículos complementares licitados que atuam na região.

 

 Irregularidades

O encerramento das atividades ocorre após o descumprimento, por parte da empresa, de vários prazos definidos pela Arsal para que a Expresso Palmeirense realizasse o cadastro obrigatório junto ao Estado e sanasse graves irregularidades na frota, constatadas durante as fiscalizações de transporte do órgão regulador, o que rendeu diversas multas e autos de infração em desfavor da empresa.

 

Não atendeu

Em janeiro de 2016, a Arsal estipulou um prazo de 30 dias para que as empresas de ônibus interessadas em permanecer operando, em caráter emergencial, no transporte rodoviário intermunicipal de passageiros se cadastrassem. A Expresso Palmeirense não atendeu ao chamado nem apresentou os documentos e certidões exigidos, mesmo após o envio de vários ofícios e comunicados.

 

… Em 1° de setembro deste ano, a Arsal convocou mais uma vez a empresa para o cadastro, fornecendo um novo prazo, de mais 30 dias, para o comparecimento e para a solução das irregularidades na frota. A empresa novamente ignorou o chamado.

 

… Além da não realização do cadastro obrigatório, durante as fiscalizações de transporte, os fiscais constataram que os ônibus que compõem a frota da empresa trafegavam em péssimas condições, alguns com para-brisas quebrados, pneus carecas, com vistoria anual obrigatória vencida, vida útil acima da permitida (dez anos), sem conforto ou segurança mínima para os passageiros. 

 

… A decisão pelo encerramento das atividades da Expresso em Palmeira foi tomada em último caso, para garantir a segurança dos usuários do transporte rodoviário intermunicipal de passageiros da região, após várias tentativas infrutíferas da Agência Reguladora em solucionar os graves problemas detectados.