26 de outubro de 2016

Medicina preventiva ou curativa?

Como ciência inexata e viva a medicina está sempre em evolução ou até em involução. Explico. A involução quando após alguns anos uma teoria que foi aplicada à prática é modificada e sofre mudança que chega a confundir a comunidade leiga.

As cirurgias para redução do estômago são um avanço no tratamento da obesidade mórbida e suas consequências. Entretanto a mutilação do estômago traz para o cliente uma agressão tamanha. E alguns não conseguem tirar todo o proveito da técnica aplicada.

Então a pergunta: prevenir ou remediar? Medicina preventiva ou curativa?

No caso do obeso. Não existindo alterações orgânicas como as endócrinas, porque não resolver de forma mais simples e não com mutilação? Acredito que seja fácil se o cliente quiser. Como se diz na gíria: fechar a boca. Acrescentando conduta de vida saudável.

Alimentação correta ditada por nutricionista para toda a família. Para toda a família volto a repetir! Por que não funciona? A genitora e o genitor obrigam o filho ou a filha a comer “folha”, porém se alimentam de um baita sanduiche!

Então não adianta um membro da família entrar na alimentação sadia e correta e o restante continuar a usar as guloseimas!

Atividade física. Também para toda a família sem exceção!  Todos devem praticar um esporte ou atividade física leve, moderada e depois pesada. De preferencia com orientação de um educador físico e aquele tipo que mais agrada ao freguês.

Desde cedo. Desde a tenra idade. Pois o dragão quando fica soltando fogo pelas narinas mais difícil fica de ser domado e morto.

Por que temos tantos obesos? Porque os pais e mães já são obesos. Por que os pais e mães só querem tratar do filho ou da filha obesa e não de toda a família!