Roberto Baia

14 de outubro de 2016

Projeto Palco Aberto

Sidinéia Tavares_ interina

 

A produtora cultural, Susie Cysneiros e o músico Wilson Miranda, diretores do Instituto Boibumbarte de Cultura já definiram qual será a programação de mais uma edição do Projeto Palco Aberto. A proposta do projeto este ano, que já está na 7ª edição, é transformar as quintas-feiras dos Maceioenses e alagoanos que estiverem na cidade numa “Festa boa na Capital”. As programações do já estão fechadas, o evento inicia no próximo dia 20 e irá até o dia 15 de dezembro, todas as quintas no Espaço Cultural Linda Mascarenhas.

 

Programação

 

A abertura do Projeto ficará por conta da Banda Malacada, que se apresenta dia 20, no dia 27 Edi Ribeiro toma conta da noite, no dia 03 de novembro D’Dreads fará a festa, no dia 10 é a vez de Messias Elétrico agitar a programação, dia 17 a cantora de voz inconfundível, Kel Monalisa, fará seu belíssimo show, dia 24 será a vez de Júlio Uça, em dezembro se apresenta, no dia 01 o cantor Fernando Marcelo, dia 08 João Albrecht, e para encerrar a 7ª edição do Palco Aberto, o público será brindado com as músicas autorais dos cantores Basílio Seh, Mácleim e Wilson Miranda, que se apresentam no dia 15 de dezembro. O Palco Aberto tem o patrocínio da Algás e o apoio cultural do Instituto Zumbi dos Palmares (IZP).

 

 

Sobre o projeto

 

 Ao longo de sua existência, o Projeto Palco Aberto já publicou 3 CDs, e um DVD_ comemorativo pelos cincos anos de Projeto.  Contemplando 45 compositores e divulgando a música alagoana em outros estados e países. Em 2010 o projeto Palco Aberto foi reestruturado, e ofereceu para jovens dos 102 municípios do Estado o Curso Conscientizando para a Cultura, uma oportunidade para os jovens, professores e estudantes da rede pública conhecerem melhor e valorizarem a cultura de Alagoas. Deste curso surgiu o núcleo de produtores do Palco Aberto que culminou na realização do Corredor Cultural Alagoas Viva. O corredor percorreu 8 cidades polos de Alagoas com a participação de 42 municípios e mais de 500 expressões culturais, entre música, folguedos, teatro, moda, literatura e artesanato.

 

 

O “tapa” da vergonha

Não tem como não responsabilizar a prefeita Conceição Tavares e o candidato eleito, Eduardo Tavares pela agressão contra o ex-prefeito de Traipu, Marcos Santos – Marquinhos.

Certamente, o tapa que Marcos levou no rosto de um policial PM que fazia bico para os Tavares como segurança, foi aplicado com a complacência do poder político que a prefeita exerce no município e do seu primo Eduardo Tavares, que é procurador licenciado e possui grande influência no meio jurídico e policial.

 

Uma grande mentira

Ora, o próprio segurança agressor aparece em vídeo, gravado por familiares de Marquinhos e que caiu como uma “bomba” nas redes sociais, gritando que eles e seus colegas estavam no local a serviço do GECOC (Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas) e do CONSEG (Conselho de Segurança), o que comprovadamente é uma grande mentira.

 

Hora de agir

Independente da situação de Marquinhos, que responde algumas ações na justiça por improbidade, ele foi agredido de forma covarde e cruel e as autoridades alagoanas precisam agir com o rigor da lei para dar uma resposta à sociedade.

No ar, fica a pergunta: será que o poder da prefeita e do seu primo Eduardo Tavares, não responsável por um desequilibro nas eleições em Traipu? Bem, com a resposta as autoridades da Justiça Eleitoral.

 

Arapiraca

A prefeita de Arapiraca, Célia Rocha (PSL), teve o seu trabalho de apoio à primeira infância reconhecido mais uma vez pelos vereadores do município.

Com os trabalhos dirigidos interinamente pelo segundo-secretário, Ronaldy Vital Rios (Roninho), pelo vice-presidente Sérgio do Sindicato, Moisés Machado e Josias Albuquerque, a Câmara Municipal de Arapiraca, realizou, na note de terça-feira (11), sua primeira sessão ordinária da semana.

 

Justa homenagem

Dentre os projetos aprovados, o destaque ficou por conta do Projeto de Decreto Legislativo, de autoria da Mesa Diretora, concedendo no âmbito do município o título de Embaixadora do Programa Arapiraca Garante a Primeira Infância (Agapi) à prefeita Célia Rocha.

A honraria é um reconhecimento do Poder Legislativo de Arapiraca pelo destaque da prefeita nas atividades voltadas para o bem-estar físico, mental, afetivo, cognitivo e social da família das gestantes e das crianças de até seis anos de idade.

 

Palmeira dos Índios 1

Do blogueiro Berg Morais: O resultado da disputa proporcional em Palmeira deixou muita gente boquiaberta com a renovação da Câmara Municipal. Val Enfermeiro (PMN) surpreendeu a todos com sua votação. Ele, que mal tinha o dinheiro para abastecer sua motocicleta, foi o mais votado. E muitos que gastaram até o que não tinham e se escoravam no mandato ou em nomes de famílias tradicionais, sequer ficaram na suplência.

 

Palmeira dos Índios 2

Além de ser o vereador mais votado do município, Val Enfermeiro é o primeiro vereador do país a ser morador do programa Minha Casa, Minha Vida. Além disso, outro fato que chama atenção é que ele foi eleito sem o próprio voto. Isso porque às vésperas da eleição ele foi vítima de um acidente automobilístico, fato que o motivou a usar as redes sociais para apelar pedindo votos, mesmo em internamento hospitalar.

 

 

… A última quinta-feira (13) foi uma data histórica para a cidade de Viçosa. A Princesa das Matas fez exatamente 185 anos de muita história e conquista. Nela nasceram grandes nomes da cultura popular, da educação e da política.

 

… Entre os filhos ilustres da cidade estão os artistas: Expedito Tavares, mestre do Reisado do Bananal, Mestre Bia, tocador afamado de Pífano, Manoel dos Passos Vilela, folclorista e atual gestor de Viçosa, e os políticos Teotônio Vilela Filho e Aldo Rebelo, entre outros.

 

… Apesar de sua linda e longa idade a Princesa das Matas ainda precisa muito de crescimento. Passando por um grande período de crise, os artistas e folguedos da cidade estão ficando esquecidos. Que nas próximas datas festivas a, bela e amada viçosa, possa “respirar mais aliviada” e voltar ao caminho do desenvolvimento.