Roberto Baia

6 de outubro de 2016

Vitória na Barra

A prefeita eleita da Barra de Santo Antônio, Emanuela Moura e sua vice Lívia Carla, ainda comemoram a vitória que foi consagradora em um dos municípios mais importantes do Litoral Norte. Foram três meses de intensa campanha, mostrando aos barrenses, a importância da mudança administrativa já que os governantes passados causaram problemas à comunidade, principalmente aos servidores que tiveram seus salários atrasados.

Nas caminhadas e comícios, se via o clamor da população, demonstrado pelo rosto o anseio da mudança. A mensagem foi assimilada pela população, que depositou o voto de confiança de 5.625 votos  o que resultou na vitória.

 

Comemoração

A Praça da Avani ficou completamente lotada, para ouvir o agradecimento das candidatas que reiteraram a colocação na prática de suas propostas de governo. Sendo iniciadas já no dia 30 de janeiro, com o pagamento em dia dos servidores e a presença do poder Público nas comunidades carentes que ao longo dos mandatos nunca foram assistidas.

 

Agradecimento

“Queremos agradecer a toda comunidade barrense por ter confiando em nossas propostas de trabalho. Quero agradecer especialmente o Dr. Sena, que foi um forte parceiro nesta campanha. E vamos ao trabalho”, conclamou a vice prefeita eleita Lívia Carla. “Vamos cumprir com todas as promessas de campanha”, prometeu Emanuela, enquanto agradecia os votos recebidos.

 

Votação

A votação expressiva da futura prefeita da Barra foi registrada em comunidades importantes como Alto Bela Vista, Grota, Sem Terra, Santa Rosa e Santa Luzia, que sempre foram desassistidas pelo poder público. Foram as primeiras a serem visitadas pela caravana da Mudança, composta de 52 candidatos a vereador, dos quais seis obtiveram vitória, significando que Emanuela e Lívia, irão  começar o governo em janeiro, com a maioria dos vereadores que compuseram sua coligação.

 

Nota do ASA

Ao contrário do que foi interpretado por jogadores e torcedores da equipe do Guarani Futebol Clube e a imprensa da cidade de Campinas, interior paulista, os atletas da Agremiação Sportiva Arapiraquense (ASA) não realizaram volta olímpica após o término do jogo do último sábado (1º), no Estádio Municipal Coaracy da Mata Fonseca, onde a equipe alvinegra alcançou a vitória.

 

A explicação

Assim como vem acontecendo durante todo o campeonato, os jogadores suplentes do Gigante Arapiraquense e/ou tiveram pouca participação durante o jogo realizam, sempre, atividades de alongamento e corridas ao redor do gramado assim que o juiz aponta o centro do campo.

 

Não zombaram

No entanto, o que está sendo veiculado pela mídia da região interiorana do Estado de São Paulo é que o ASA estaria zombando da equipe campineira, pelo resultado alcançado dentro de casa, e que já teria, precocemente, dado voltas olímpicas pela conquista da vaga para a Série B do Campeonato Brasileiro de 2017, informação essa que vem causando fúria em pessoas que não conhecem o sistema adotado pela equipe alvinegra.

 

Governadores

Após quatro meses de idas e vindas, os governadores das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste recorreram ao presidente do Senado, Renan Calheiros, para conseguir uma audiência com o presidente Michel Temer.

Renan agiu rápido. Os governadores ainda estavam saindo do seu gabinete, quando chegou à confirmação: o presidente da República iria recebê-los às 18hs.

Cerca de 20 governadores dessas regiões estão com dificuldade para pagar os salários dos servidores públicos.

 

 Julgamento

“Sempre entendi que denuncias são oportunidades para a pessoa investigada esclarecer os fatos”.

 

A declaração é do presidente do Senado, Renan Calheiros, sobre a liberação, nesta terça-feira, pelo ministro Luiz Edson Fachin, do STF, para julgamento no plenário da Corte, da denuncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra o presidente do Senado, acusado de ter despesas de uma filha com a jornalista Monica Veloso, pagas por uma empreiteira.

 

Novo livro

A promotora de Justiça Karla Padilha estará presente no lançamento do livro “Os Novos Atores da Justiça Penal”, no miniauditório da Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas (Esmal), nesta sexta-feira (7). Autora de um dos artigos da obra, a representante do Ministério Público do Estado de Alagoas dividirá mesa com a professora Doutora Maria João da Silva Baila Madeira Antunes, de quem foi aluna no curso de doutoramento em Ciências Jurídicas-Criminais da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, em Portugal.

 

 

… O livro foi uma ideia concebida no Instituto de Direito Penal Econômico e Europeu da Faculdade, sob o comando das professoras Maria João Antunes e Cláudia Santos, e congrega juristas brasileiros e portugueses no estudo dos novos sujeitos do processo penal, ou seja, de entes e instituições contemporâneos nesse campo da ciência jurídica.

 

… Karla Padilha explica que, para entender as diferenças estruturais nos sistemas processuais penais nos dois países, fez-se uso do estudo comparado em relação ao que existe no Brasil e em Portugal.

 

… No artigo dela, por exemplo, a promotora de Justiça apresenta a instituição Defensoria Pública, que não está prevista na legislação do país ibérico.