Blog do Dresch

6 de outubro de 2016

Boas perspectivas para o turismo alagoano

                   O “trade” turístico de Alagoas acredita que o setor será beneficiado a partir de agora com a posse do novo ministro do Turismo, o alagoano Marx Beltrão. Ele foi indicado pela bancada federal de Alagoas para o cargo e tem como padrinho político o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB). Marx Beltrão que é deputado federal pelo mesmo partido, já havia sido escolhido para o cargo, mas somente agora foi nomeado pelo presidente Michel Temer. Ex-prefeito da cidade de Coruripe, Beltrão conhece a realidade do turismo alagoano e poderá direcionar políticas públicas específicas para atender as demandas de Alagoas.

 

Nobel para máquinas moleculares

                   O Prêmio Nobel de Química de 2016, foi concedido a três pesquisadores que desenvolveram máquinas moleculares, que incluem minúsculos elevadores e motores em escala nanométrica, ou seja, mais de mil vezes menores que a espessura de um fio de cabelo. Essas nanomáquinas têm inúmeras aplicações futuras, que vão de materiais inteligentes até sistemas para direcionamento de drogas no organismo. Os agraciados foram Jean Pierre Sauvage, da França, Sir James Fraser Stoddart, da Escócia e Bernard Feringa, da Holanda. O anúncio do prêmio foi feito ontem: “O desenvolvimento da computação, demonstra como a miniaturização da tecnologia pode levar a uma revolução. Os laureados com o Nobel de Química de 2016 miniaturizaram máquinas e levaram a química a uma nova dimensão” declarou o comitê do Nobel. As máquinas moleculares provavelmente serão usadas no desenvolvimento de coisas como novos materiais, sensores e sistemas de armazenamento de energia. O primeiro passo foi dado em 1983, por Sauvage, que conseguiu ligar moléculas em forma de anéis. Em 1991, Stoddart passou um fio por um anel molecular, produzindo um eixo que permitiu produzir elevadores moleculares, músculos moleculares e chips de computador com base molecular. Feringa foi o primeiro a desenvolver um motor molecular em 1999.


Sobre resíduos sólidos

                   A quantidade de resíduos sólidos urbanos gerada no país em 2015 totalizou 79,9 milhões de toneladas, 1,7% a mais que no ano anterior. No período, também aumentou 0,8% na produção per capita de resíduo: 1,06 quilo ao dia em 2014, para 1,07 quilo ao dia em 2015. Os dados são da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). O resultado coloca o Brasil como quarto maior gerador de resíduos sólidos do mundo, e isso vem crescendo nos últimos anos, sem apresentar uma linha de reversão. A associação considera isso preocupante.

Sobre resíduos sólidos 2

                   De acordo com o levantamento, houve uma leve melhora nos números sobre a destinação final dos resíduos sólidos. Em 2015, 58,7% do lixo produzido foi destinado para locais adequados, como aterros sanitários. Em 2014, esse índice foi de 58,4%. No entanto, os dados mostram que 60 % das cidades brasileiras ainda destinam seu lixo inadequadamente, ou seja, para lixões ou para os chamados aterros controlados. Os serviços de coleta mantiveram o alto índice dos anos anteriores, de 90,8%. Mas ainda persistem as diferenças regionais. No Sudeste, 97,4% do lixo produzido é coletado; no Sul, 94,3%; Centro-Oeste 93,7%; Norte 80,6% e Nordeste 78,5%.

Bradesco acaba com o HSBC

                O Bradesco vai integrar toda a base do HSBC, formada por 5 milhões de clientes, além de mudar “a cara” de 851 agências, que vão receber a marca e a identidade visual do Bradesco. Tudo isso a partir do próximo dia 8. Também serão alteradas 3.816 máquinas de autoatendimento e os 4.250 postos em empresas. Os clientes do HSBC já receberam as instruções sobre a nova conta, para acesso aos canais digitais e novo cartão de débito. Serão mantidas ainda as linhas de crédito contratadas e investimentos. Os clientes receberão ainda os cartões de crédito do Bradesco, mas com as mesmas condições (anuidade, bandeira, vencimento, limite, seguro etc.). O Bradesco concluiu em julho a compra dos ativos do HSBC.

Copa com 48 seleções

          O presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino sugeriu que a Copa do Mundo fosse disputada por 48 seleções, e espera poder incluir a modificação a partir de Janeiro. A declaração do presidente foi feita na Colômbia e ele já vem defendendo uma expansão desde que assumiu a entidade. De um formato de 32 seleções como é hoje, a competição teria 48 países. Porém, 16 equipes seriam imediatamente desclassificadas após uma rodada de mata-mata. Os 16 restantes continuariam no torneio e se juntariam a 16 outros classificados ao Mundial. A Copa teria então as 32 equipes que seguiriam na fase de grupos e pela fase de eliminação.

Copa com 48 seleções 2

              Segundo o presidente da Fifa “essas são ideias para que possamos encontrar uma melhor solução. Vamos discutir algumas delas e teremos uma decisão final até 2017” defendeu. Nesse caso, 16 equipes se classificariam diretamente para a fase de grupos e outros 32 jogariam uma fase preliminar no país onde a Copa seria realizada. “Isso significa que continuaríamos com uma Copa do Mundo com 32 times, mas 48 seleções iriam para a festa” explicou Infantino. A expansão é justificada pelo presidente, como sendo a meta da Fifa para o desenvolvimento do futebol no mundo. “A Copa é mais que uma competição. É um evento social” disse.

 

  • Amanhã (7) acontece a terceira edição da Feira do Peixe Vivo, na sede da Federação dos Pescadores, no bairro do Vergel do Lago. Ela tem o objetivo de estimular o consumo de pescado, bem como orientar o consumidor para a aquisição de peixes frescos, sem risco de deterioração.
  • Quem for à feira, poderá adquirir peixes de água doce e salgada, como Cavala, Dourado, Tainha, Carapeba, Atum, além de Surubim e Tilápia, que estarão em tanques no local para serem escolhidos pelos consumidores.
  • Além do consumo e da qualidade do produto, a Feira também é uma forma de aumentar a renda dos pescadores e suas famílias.
  • Além de pescadores artesanais de Alagoas, também estarão participando da Feira e comercializado seus produtos, pescadores das Colônias de Pesca de Maceió, dos bairros do Trapiche, Bebedouro e |Pontal da Barra e ainda dos municípios de Piaçabuçu e Coruripe.