Blog do Dresch

27 de setembro de 2016

Essa direita que não se entende

                   Após um encontro com o presidente argentino Maurício Macri, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou ao jornal El Clarín que “Michel Temer ainda não se impôs como líder nacional e que seu governo precisará reverter a falta de popularidade no curso espaço de tempo que resta”. Ele disse aos argentinos que o governo tampão não tem um ponto de partido forte, mas um ponto de partida de um Congresso forte porque é dali que deriva seu governo. O jornal argentino quis saber se Temer terá coragem para levar adiante “reformas antipáticas” como a trabalhista e a previdenciária. FHC disse que Temer precisa ter coragem para enfrentar qualquer tipo de situação difícil e saber que tem compromisso com a história.

A direita que se odeia 2

                   O líder do PSDB também tentou explicar aos argentinos a relação entre os partidos no Brasil. “A verdade é que Temer se distanciou de Dilma depois de um tempo. Desde a Constituinte de 1988 o sistema político brasileiro contempla dois partidos com capacidade e liderança, o PT e o PSDB, e o que estabiliza, que é o PMDB. Quando estes partidos obtém apoio da opinião pública e a situação vai bem, como aconteceu com o boom de commodities que beneficiou Lula, então a coisa funciona. E quando não, se perde o rumo. Foi o que aconteceu. O PMDB viu que o PT estava sem rumo e saiu fora. A interrogação para Temer é que rumo teremos” afirmou o ex-presidente brasileiro.

A disputa pelo FGTS

                   Os grandes bancos privados brasileiros querem aproveitar a “agenda reformista” do governo tampão de Michel Temer, e emplacar uma profunda mudança na gestão do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), retirando a exclusividade da Caixa Econômica Federal (CEF). Desde 1990 que a Caixa administra o dinheiro que é depositado mensalmente em nome de todos os trabalhadores com carteira assinada. Em dezembro de 2015, eram mais de 235 milhões de contas e patrimônio de R$ 457,6 bilhões. O principal argumento é a promessa de maior rentabilidade para o trabalhador, assim como acenam com a possibilidade de receita extra para o Tesouro. A CEF se defende afirmando que eventuais mudanças podem resultar em “desequilíbrios econômicos” como crédito mais caro para a casa própria ou redução de recursos de recursos para habitação popular e saneamento básico. Os bancos interessados, alegam que entre os cinco maiores bancos do país o placar aponta 4 x 1 pelo fim do monopólio da Caixa. Estão do mesmo lado Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander, unidos contra a CEF. Atualmente as contas do FGTS têm rentabilidade anual de 3% acrescida da Taxa Referencial. Os bancos acenam com a chance de oferecer uma rentabilidade de até 10%.

 

Potencial de energia renovável

                   Um workshop sobre Potencialidades de Energias Renováveis em Alagoas, acontece nesta quarta-feira (amanhã), a partir das 9h. O evento é fruto de um trabalho conjunto entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo e a Universidade Federal de Alagoas (UFAL). A programação estabelece a discussão sobre a situação atual do uso de energias renováveis e futuras perspectivas do Estado, a partir de se estabelecer novos investimentos em pesquisa, desenvolvimento e comercialização.

Potencial de energia renovável 2

                   O evento conta com palestras sobre exploração de energia solar no espaço, geração e mercado livre de energia, implementação do uso da energia solar em Alagoas e gestão sustentável da reconversão produtiva do setor sucroenergético. Também, na oportunidade, será lançado oficialmente, o Congresso Internacional de Energias Renováveis – Renovenergia – que vai acontecer no próximo ano. O workshop está marcado para acontecer no Centro de Ciências Agrárias da Ufal (BR-104 – KM 85) em Rio Largo. As inscrições são gratuitas.

Os mitos sobre Alzheimer

           O Brasil tem hoje cerca de 1,3 milhão de pessoas com Alzheimer, doença silenciosa no início, mas que acomete principalmente idosos a partir dos 65 anos. De acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer, após os 65 anos, o risco de desenvolver a doença dobra a cada cinco anos O risco é maior em mulheres, mas a associação, intensidade e velocidade do agravamento da doença varia de pessoa para pessoa. Mas existem muitos mitos sobre a doença. Um deles é que a principal característica do Alzheimer é a perda de memória. Segundo geriatras e gerontólogos a doença atinge a parte do cérebro que controla a memória e também outras áreas da cognição.

Os mitos sobre Alzheimer 2

             Por isso mesmo, quando a doença se manifesta, acontece o esquecimento de fatos recentes, recados, compromissos, cálculos, alterações de comportamento, entre outras dificuldades. Mas o diagnóstico logo cedo, permite um tratamento bem sucedido e uma vida mais longa com qualidade. Além disso, problemas de memória podem estar relacionados a outros fatores como demência, estresse e depressão. O Alzheimer, em estágio avançado compromete a memória de curto prazo. Mesmo assim pacientes bem estimulados, divertem-se, relacionam-se de forma prazerosa e conseguem levar uma vida bem organizada.          

 

  • A partir de amanhã (28) a Polícia Militar inicia o deslocamento de 2.479 militares par o interior de Alagoas, para garantir a segurança das eleições do próximo Domingo.
  • O Plano da Polícia Militar foi elaborado com a divisão do estado por regiões e estabelece que todo o município terá um oficial de ligação, que vai estar atuando diretamente e sob as ordens dos juízes eleitorais.
  • Os integrantes da corporação terão três comandos de área: Santana do Ipanema, abrangendo o sertão, em Arapiraca, para o agreste e baixo São Francisco e em São Luiz do Quitunde, para a região Norte. O Batalhão de Operações Especiais (BOPE) também deslocará equipes para reforçar o policiamento em algumas cidades.
  • Na capital serão empregados 2.948 policiais militares que estarão na segurança do pleito nos dias que antecedem o mesmo. Vão atuar no policiamento ostensivo e ainda na guarda dos locais de votação, desde a chegada e instalação das urnas.
  • O Plano elaborado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, contará ainda com todo o efetivo da Polícia Civil, uma vez que a direção já suspendeu as férias dos agentes, escrivães e delegados.
  • Atuarão ainda a Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.