Flávio Gomes

20 de setembro de 2016

O circo Brasil

Do jornalista Gaudêncio Torquato: “Mesmo sob regras mais rígidas – proibição de materiais em espaços públicos, proibição de doações de recursos por empresas, tempo mais curto – a campanha para prefeitos e vereadores ainda utiliza a carcomida modelagem composta por desfiles de caras e bocas, a par de debates sonolentos entre candidatos. O que significa essa encenação capenga? Nada mais que o exercício do dandismo, maneira afetada de uma pessoa se comportar ou se vestir, ou, em outros termos, ‘o prazer de espantar’, de chamar a atenção por meio de uma estética extravagante… Um dos mais conhecidos praticantes dessa modalidade é o ex-senador e hoje candidato a vereador Eduardo Suplicy que, em tempos idos, nos corredores do Senado, vestiu uma sunga vermelha sobre as calças, assumindo o papel de Super-Homem no teatrinho produzido por um programa cômico de TV. O dândi tem vocação fatal por visibilidade. Quer aparecer a qualquer custo. É incapaz de resistir quando o desafiam, principalmente quando divisa a possibilidade de se tornar estrela no palco midiático. Se o prota­gonista pertence ao mundo competitivo das eleições, a atração pelos holofotes é ainda mais forte. Nesse caso, os limites da liturgia costumam ser rompidos. Os disputantes, motivados a participar da estripulia circense, entram na encenação farsesca, exagerando nos adereços, criando versões estapafúrdias sobre o momento, tirando proveito das comparações.”

Exceção

Dos principais apoiadores dos candidatos a prefeito de Maceió apenas o governador Renan Filho está diretamente engajado no apoio ao seu preferido, Cícero Almeida. Atua, ostensivamente, desde que o PMDB escolheu Almeida candidato. Vai colher, com isso, os louros, em caso de vitória, ou o prejuízo, na derrota.

 

Acomodação

Rui Palmeira, candidato do PSDB, é apoiado pelo ex-governador Téo Vilela, colega de partido; José Thomaz Nonô, do DEM, ex-deputado federal e ex-vice governador; senador Benedito de Lira, do PP; deputado federal Maurício Quintella, ministro dos Transportes, do PR. Nenhum, porém, tem se exposto muito por Rui.

 

Solitários

O deputado federal João Henrique Caldas concorre à Prefeitura de Maceió pelo PSB e não tem apoiadores de legendas importantes. Pior é a situação do deputado federal Paulão, candidato do PT, partido que no auge do poder atraía aliados interesseiros. Nessa eleição Paulão está sozinho – ninguém coligou com o PT.

 

Na APE/AL

Na programação de sabatinas com candidatos a prefeito hoje a Associação dos Procuradores do Estado de Alagoas recebe Paulão, que concorre pelo PT. A partir das 10 horas, no auditório da APE/AL. Os próximos serão Gustavo Pessoa (PSol), amanhã, 14h30m, e Rui Palmeira (PSDB), na 5ª feira, 14h30m.

 

Arapiraca

Sindilojas Arapiraca, Fecomércio e Sesc Alagoas receberão para debate os candidatos a prefeito do município, na Sala Multieventos do Sesc. A programação: hoje, às 9h15m, Lindomar Ferreira (PSol) e, às 10h45m, Rogério Teófilo (PSDB). Amanhã, às 9h15m, Tarcizo Freire (PP) e, às 10h45m, Ricardo Nezinho (PMDB).

 

Previdência

O futuro previdenciário dos servidores públicos do Estado de Alagoas” é a palestra a ser proferida hoje pelo presidente do Alagoas Previdência, Roberto Moisés dos Santos, e faz parte do lançamento do Programa de Educação Previdenciária e Financeira. A partir das 9 horas, no Centro de Convenções de Maceió.

 

Recompensa

Jornalista Cláudio Humberto Rosa e Silva: “A ex-presidente Dilma vai custar aos cofres públicos, por ano, até morrer, cerca de 1 milhão de reais. Tem direito ainda a oito funcionários, com salários mensais entre R$ 2.200,00 a R$ 11 mil. Tem direito também a dois automóveis padrão carrão e poderá trocar os veículos a cada cinco anos.”

*Faleceu ontem, aos 94 anos, a professora aposentada Dulce Ferreira Gomes. Era mãe do artista plástico Rogério Gomes, do jornalista Esdras Gomes e do médico Pedro Gomes. O sepultamento é hoje, 10 horas, no cemitério Parque das Flores.

 

*No fim de semana a sociedade alagoana perdeu outras duas figuras marcantes, com o falecimento do empresário Marcello Barros, ex-presidente das antigas Ceal e Telasa, e de Iara Brabo Magalhães, mãe dos advogados Marcelo e Daniel Brabo Magalhães.

*O Museu de História Natural da Ufal participa, desde ontem e até amanhã, da 10ª Primavera dos Museus, com atividades que divulgam a biodiversidade da flora. O evento é promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus, em 753 museus do Brasil.

*A Edufal promove, até 30 de setembro, o tradicional Feirão de Livros, no Campus A. C. Simões, em Maceió. Há cerca de 4 mil livros e mais de mil títulos. O evento acontece na Praça de Conveniência, em frente às agências bancárias, das 9 às 19 horas.

*O CSA perdeu para o São Bento (1×0), mas se garantiu na final da Série D, contra o Volta Redonda. Será a 4a vez que o CSA decidirá um título nacional – foi vice na antiga Taça de Prata em confrontos com Londrina, Juventus e Campo Grande.

*Já o ASA, depois de um início de temporada difícil, está prestes a voltar à Série B: é só passar pelo Guarani de Campinas. O empate em 2×2 com o ABC, domingo passado, foi suado, conseguido no finalzinho, fora de casa, mas valeu a classificação

*O CRB hoje festeja 104 anos com festa, 19 horas, no Clube Fênix, mas preocupa sua torcida, após empatar com o Sampaio Correa (1×1) e sair do G4 da Série B. Pelas últimas más atuações, tem torcedor admitindo que a meta agora é evitar o rebaixamento.

 

“Temos um time que garante dois terços do Congresso”

Eliseu Padilha

Ministro da Casa Civil, explicando que a maioria de Michel Temer na Câmara e no Senado se deve a nomeações políticas para os ministérios