Roberto Baia

15 de setembro de 2016

Palmeira dos Índios

Após uma “briga” entre o atual prefeito de Palmeira dos Índios, James Ribeiro, e o vereador Agenor Leôncio, o juiz eleitoral da 10ª Zona, Geneir Marques de Carvalho Filho, decidiu proibir a realização de comícios, carreatas e caminhadas na cidade. Somente poderão ser realizadas visitas com no máximo dez pessoas sem a participação de carros de som e uso de fogos de artificio.

 

Mantendo a ordem

A violação a decisão do magistrado pode causar uma pena pela desobediência eleitoral no valor de R$ 100 mil, por cada ato. A decisão foi tomada para manter a ordem e a paz no município nas eleições 2016. Segundo o jornalista Roberto Gonçalves, após a ocorrência registrada no último domingo (11), no Conjunto habitacional Edval Gaia, o vereador Agenor Leôncio (PSB) e sua equipe de cabos eleitorais teriam agredido o prefeito James Ribeiro (PMDB) com insultos e palavras de baixo calão e a primeira-dama do município Mosabele Ribeiro com uma pedrada.

Motivo da “briga”

“O fato se deu quando a carreata da médica e candidata a prefeita Verônica Medeiros (PMDB) passava pelo local (fato comunicado à Justiça Eleitoral previamente) e o vereador que pertence a Coligação do candidato adversário Júlio Cezar (PSB) fazia um comício relâmpago naquele conjunto”, informou o jornalista.

 

Resultado da briga

Após a agressão do vereador e sua equipe, o prefeito James Ribeiro reagiu ao ataque, ao ver a esposa atingida pelos acusados que ainda tentavam agredir os presentes no local. As agressões renderam um Boletim de Ocorrência na Delegacia de polícia Civil de Palmeira dos Índios.

 

Reforço para Pilar 1

Os desembargadores eleitorais do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) acataram o pedido do juiz eleitoral da 8ª Zona, localizada na cidade do Pilar, Sandro Augusto dos Santos, para que fossem enviadas tropas federais para atuarem na cidade durante as eleições municipais. A solicitação do juiz foi aprovada por decisão unânime dos integrantes do TRE/AL.

 

 

Reforço para Pilar 2

O reforço no policiamento local foi solicitado em razão de violentos incidentes locais e do baixo efetivo policial na região. Agora, a solicitação de tropas federais será encaminhada para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que dará a palavra final sobre o envio ou não dos militares.

 

 

Reforço para Pilar 3

O desembargador eleitoral Gustavo Gomes, relator do pedido, relembrou os riscos que geraram o pedido de reforço policial. “Sem essa providência no caso, há fundados riscos de séria perturbação da ordem pública, inclusive podendo ocorrer indesejáveis conflitos de grupos partidários no dia do pleito e mesmo em datas que a ele antecede”, afirmou o relator.

 

 

Qualidade da água

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) adquiriu 60 estações de cloração de água móvel e 200 quilos de pastilhas de cloro que serão entregues na próxima segunda-feira (19), a partir das 9h, à Defesa Civil e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). A entrega ocorre na sede da Semarh, localizada no bairro de Jacarecica, por trás da Delegacia Geral da polícia Civil. A pasta do Meio Ambiente será representada pelo secretário de Estado, Alexandre Ayres.

 

Cepram

Durante sessão ordinária do Conselho Estadual de Proteção Ambiental (Cepram) na última terça-feira (13), foi aprovada uma série de processos ambientais, dentre eles, o que concede licença para ampliação do campus da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), em União dos Palmares.

 

Cepram em Arapiraca

Ao presidir a sessão do Cepram da última terça-feira (13), o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Alexandre Ayres, informou que em novembro, precisamente no dia 8, haverá mais uma sessão do Conselho nos municípios. Desta vez, os trabalhos ocorrerão em Arapiraca, maior município da região Agreste.

 

… O prefeito de Maceió, Rui Palmeira, através de seus representantes legais ingressou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), com pedido de liminar, no cartório da 2ª Zona Eleitoral da capital pedindo a cassação do registro da candidatura da chapa encabeçada pelo candidato Cícero Almeida (PMDB).

 

… O pedido de cassação solicita que seja declarada a do grupo de Almeida por oito anos. O governador Renan Filho (PMDB) e uma assessora especial do gabinete do Executivo Estadual também figuram como réus nesta solicitação.

 

… O comitê de Rui Palmeira (PSDB) acusa o governo de usar a máquina pública para beneficiar o candidato apoiado pelo grupo, no caso Cícero Almeida. De acordo com a ação, houve uma flagrante participação de servidores públicos comissionados na convenção da coligação “Pra Maceió Voltar a Crescer”, realizada no dia 5 de agosto, durante pleno horário de expediente.