Blog do Dresch

10 de setembro de 2016

Ufal realiza a Semana de Economia

                   Começa nesta segunda feira (12) mais uma semana de economia da Universidade Federal de Alagoas, abordando a economia brasileira e alagoana, além de temas ligados à profissão do economista. O evento destaca a participação de professores locais, como Cícero Péricles de Carvalho, Luciana Caetano, Fábio Guedes e Francisco do Rosário, além de conferencistas de renome nacional como o professor Pedro Rossi do Instituto de Economia da Unicamp, e José Luis Oureiro, do Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estudantes, professores e profissionais da área da economia são convidados, mas qualquer pessoa pode participar, uma vez que o evento é gratuito.

Um teste nuclear que abalou

                   A Coreia do Norte realizou esta semana o maior teste nuclear da sua história, com os sismógrafos de todo mundo registrando tremores de magnitude 4,8 e 5,3, na Península coreana. A atividade sísmica foi tão forte que atingiu moradores da região russa de Primorsky Krai. A informação sobre a realização dos testes foi confirmada por Pyongyang, a capital norte-coreana. Numa edição especial, a TV Central da Coreia do Norte, informou que o país vai continuar desenvolvendo o seu programa nuclear e seus testes. O Serviço Geológico dos Estados Unidos foi o primeiro a registrar os abalos. Eles detectaram que o epicentro foi próximo de um povoado que fica a 20 quilômetros do polígono de testes nucleares Pangiri. A Coreia do Sul e o Japão disseram ter certeza que os tremores foram resultado de um teste nuclear da Coreia do Norte. Especialistas afirmaram que o teste foi realizado a uma profundidade de 12 quilômetros, e foi o maior teste nuclear de toda a história da Coreia do Norte. A realização dos testes nucleares levou o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) a convocar uma reunião dos seus membros para a noite desta sexta-feira. O último teste nuclear realizado pela Coreia foi em 6 de janeiro deste ano, o que provocou uma série de sanções internacionais ao país. Se juntar a Coreia do Norte, os terroristas do Estado Islâmico e Donald Trump como presidente americano, a gente pode começar a se despedir do planeta.


Fé não justifica atrocidades

                   Ao participar de um seminário organizado pela OEA e por uma organização argentina esta semana no Vaticano, o Papa Francisco voltou a pedir a humanidade que não se utilize a fé como argumento para se cometer atrocidades. “Percebemos com pesar que o nome da religião é usado, muitas vezes, para cometer atrocidades como o terrorismo e semear o medo e a violência e, por consequência, as religiões são identificadas como responsáveis pelo mal que as cercam. É preciso tomar distância de quem busca envenenar as pessoas” disse o Papa. Ele pediu ainda que as confissões religiosas condenem e tomem distância das ações terroristas que se amparam na fé e na religião.

Fé não justifica atrocidades 2

                   Francisco defendeu ainda que é preciso mostrar os valores positivos inerentes ás tradições religiosas. “É necessário que compartilhemos as dores e as esperanças, para poder caminhar juntos, cuidando um do outro e também na promoção do bem comum” afirmou o Pontífice. Para o Papa Francisco “todos os crentes têm o dever de defender a vida, a integridade física e as liberdades fundamentais, como a de consciência, de pensamento, de expressão e de religião”.

Olimpíada de Robótica

                Durante todo o dia de hoje, cerca de 700 estudantes alagoanos de escolas públicas e particulares estarão participando da etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), no Ginásio do Sesi. A disputa conta com o apoio e o incentivo do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Um dos destaques é a participação de estudantes da rede pública estadual, que nesta edição representarão quatro escolas da rede, sendo duas de Maceió, uma de Rio Largo e outra de Taquarana.

Olimpíada de Robótica 2

                 Estarão participando da OBR as seguintes unidades públicas do Estado: Escola Aurelina Palmeira, do bairro do Vergel e Escola Edmilson Pontes, do bairro do Farol, ambas de Maceió. E ainda a Escola Santos Ferraz, de Taquarana e Santos Dumont, de Rio Largo. No evento de hoje, os estudantes participantes levarão seus protótipos de robótica para simular um resgate em uma arena. As atividades acontecerão em três rodadas consecutivas, e os vencedores serão premiados ao final do evento.

As loucuras de Trump

                 Nesta altura da disputa eleitoral pela Presidência dos Estados Unidos, é o momento dos candidatos apresentarem suas propostas de governo. O candidato republicano, o bilionário Donald Trump só fala em aumentar fortemente os gastos militares no país. Ele defende uma mobilização em grande escala, que inclui o aumento de tropas, e de poderio bélico como aeronaves e navios. Ele prometeu acabar com a facção terrorista do Estado Islâmico em 30 dias, criando um exército ativo com 540 mil tropas, 36 batalhões de fuzileiros navais, além de uma Marinha com 500 navios e submarinos.

 

  • Além da Olimpíada de Robótica que acontece hoje (veja nota acima), os alunos da rede pública estadual participam da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.
  • O evento é coordenado pela Universidade Federal de Alagoas e conta com o apoio das redes públicas municipais, estadual e federal. As provas acontecem a partir das 14h30.
  • Segundo o coordenador da Olímpiada em Alagoas, Adelailson Peixoto, ao todo 17 mil alunos de 690 escolas participarão desta segunda fase em todo o estado.
  • Da rede pública estadual participarão 8.797 estudantes, representante 257 unidades de ensino.
  • O exame contará com seis questões dissertativas, onde os candidatos utilizarão o raciocínio matemático para solucioná-las. Na capital treze escolas serão disponibilizadas para a realização das provas.