Flávio Gomes

2 de setembro de 2016

Ponto final

O impeachment de Dilma Rousseff encerra não apenas o próprio mandato da agora ex-presidente como um ciclo político relevante na História do Brasil, com a ascensão ao poder de um partido formado genuinamente na base, por trabalhadores e intelectuais.  A proposta de chegar ao poder e, através dele, mudar a gestão política tradicional para a implantação de um modelo diferente, pautado na ética, na eficiência e na honestidade, ficou no meio do caminho. O que se viu nesses 13 anos foi a negação de toda a pregação de um partido que se dizia e aparentava ser diferente e, na prática, se mostrou igual aos outros no modus operandi. Foi até mais eficiente no que os anteriores naquilo que a política e a gestão pública têm de pior. Dilma Rousseff, última operadora do esquema petista, além de incompetente e desconectada do mundo real foi no mínimo omissa nas artimanhas de corrupção e delas beneficiária direta. Dilma e o PT foram varridos por meio de um processo legal, previsto na Constituição, e presidido, na sua fase final, por um ministro nomeado por eles. Falar em golpe é negar o óbvio. No dizer de um amigo desta Conjuntura, “bater palma para ladrão e reverenciar corruptos são talvez as mais deprimentes formas de subserviência”.


Em parte

Dos senadores de Alagoas, Fernando Collor (PTC) e Benedito de Lira (PP) deram o voto pela cassação de Dilma Rousseff e também pela perda dos direitos políticos por oito anos. Renan Calheiros (PMDB) só votou pela cassação. Desagradou a muitos, mas agradou ao grupo político que fez essa arrumação.

 

Confissão

Na fase final do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no Senado o presidente do Congresso, Renan Calheiros, disse sem cerimônia, no plenário, que agiu junto ao STF para que a colega Gleise Hoffman e o marido, Paulo Bernardo, não fossem indicados na Lava a Jato. Ficou por isso mesmo.

 

Omissão

A OAB e outras instituições ditas defensoras da democracia não tocaram no assunto, apesar da confessada interferência do chefe de um poder junto a outro poder. O mesmo ocorreu quando Nelson Jobim, então presidente do STF, declarou que quando deputado alterou o texto da Constituição de 88 para beneficiar bancos.

Crença

Pelas pesquisas, Cícero Almeida polariza com Rui Palmeira a disputa pela Prefeitura de Maceió. O comitê do candidato do PMDB acha que essas pesquisas não refletem a realidade. “Almeida está bem à frente. Só perde se for no tribunal, como Ronaldo Lessa em 2012”, diz um dos chefes da campanha.

Opção

A diferença neste ano é João Henrique Caldas como terceira via, o que não havia em 2012. Como ambos são de oposição, se Almeida for impugnado JHC pode absorver parte dos seus votos e forçar o 2o turno. E, quem sabe, surpreender e ganhar a eleição, como Lessa em 1992, contra Téo Vilela e José Bernardes.

Flimar

Será exibido hoje, na VII Feira Literária de Marechal Deodoro, o filme “O Olhar de Nise”, do escritor e cineasta alagoano Jorge Oliveira. Trata-se de um documentário sobre a psiquiatra alagoana Nise da Silveira. A exibição será às 17 horas, no Espaço Cultural Santa Maria Madalena da Alagoa do Sul, no Centro Histórico.

Opinião

Hélio Bicudo, promotor de justiça, fundador e ex-deputado federal pelo PT: “O PT não estava e não está interessado na grandeza do país. Ele está interessado em engordar o bolso de seus participantes. A partir daí, saí do PT e lamento essa história. As pessoas precisam saber o que está acontecendo por debaixo do pano.”

 

*Projeto de lei de iniciativa do vereador Eduardo Canuto (PSDB), proibindo que ao “personal trainer” sejam cobrados percentuais ou taxas pelas instituições onde atuem, será debatido hoje, a partir das 9 horas, no plenário da Câmara Municipal de Maceió,  


*A cerimônia de entrega do XII Prêmio Banco do Nordeste de Microcrédito e do IV Prêmio Banco do Nordeste da Agricultura Familiar a microempreendedores de Alagoas será hoje, às 10 horas, no auditório da Superintendência Estadual do BNB, em Maceió.


*A Associação Brasileira de Alzheimer realiza neste mês ações para difundir informações sobre a doença. Em Maceió, as atividades têm início hoje, com um ciclo de palestras no auditório da Sociedade de Medicina de Alagoas, durante todo o dia.


*O professor, ator e escritor Nilton Resende lançará hoje, na 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, o livro “A Construção de Lygia Fagundes Telles – Edição crítica de Antes do baile verde”, com o selo da Edufal. O evento se inicia às 16 horas.


*O Senac recebe, até hoje, matrículas para cursos técnicos a distância. Em Maceió, há vagas para Técnico em Design de Interiores, Técnico em Logística e Técnico em Programação de Jogos Digitais; em Arapiraca, para curso Técnico em Guia de Turismo.


*O Complexo Cultural Teatro Deodoro sedia hoje, a partir das 18 horas, o IX Encontro Artístico Identidade Alagoana, com entrada franca. A programação contempla teatro, música, exposições e a tradicional feira de produtos do artesanato alagoano.


*O projeto “Cinema Das Alagoas” exibe hoje o curta “Farpa”, de 2015, com direção de Henrique Oliveira, baseado no livro “Maria Flor etc.”, da escritora Arriete Vilela. A partir das 19 horas, no Cine Arte Pajuçara, com entrada gratuita.

  

“Golpista é você, que está contra a Constituição”

Michel Temer 

Presidente da República, propondo a aliados resposta aos que alegam que o impeachment de Dilma Rousseff foi um golpe