Blog do Dresch

24 de agosto de 2016

Jogos mostraram a cara do Brasil

                            Responsável pela escolha da cidade do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos Mundiais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva considerou que o evento foi mais uma lição que o Brasil deu ao mundo. “Quando fomos escolhidos como país-sede das Olímpiadas de 2016, muita gente torceu o nariz, dizendo que o país não tinha condições, que seria uma bagunça que nada daria certo e que seria uma vergonha para o nosso Brasil. Aqui dentro diziam que o país tinha outras prioridades e que o investimento seria jogado no lixo. Temos sim várias necessidades, mas são coisas diferentes. Saúde, educação e segurança são responsabilidades da administração pública. A Olimpíada é um evento inigualável e que traz respostas ao país” afirmou o ex-presidente.

Olimpíada com a cara do Brasil 2

                    Para Lula os jogos mostraram aquilo que a gente tem de melhor: o povo brasileiro. “O jeito que recebemos os atletas, as delegações, os turistas. A festa que o país proporcionou. A hospitalidade que já é uma marca dos brasileiros. Tudo foi maravilhoso” disse. Ele elogiou a festa de abertura dos jogos, que retratou o tamanho do Brasil e disse ter ficado encantado com a festa de encerramento “foi maior do que o Brasil e mostrou a nossa diversidade étnica, cultural. Teve o forró de Luiz Gonzaga, a música da Carmen Miranda e o carnaval que botou todo mundo para sambar” afirmou o ex-presidente. Lula parabenizou os organizadores, os voluntários, os atletas e todos os que colaboraram com a realização do evento. “Nestes 500 anos de descoberta, nunca o Brasil foi tão bem mostrado como nestas olimpíadas” concluiu Luiz Inácio Lula da Silva.

O jornalismo que fez história

                 A morte do jornalista e escritor Geneton Moraes Neto, aos 60 anos de idade e 40 de jornalismo nos deixa uma reflexão sobre a importância da forma de se fazer comunicação com base na história. Sua experiência em diversos veículos de comunicação, destacando-se ao se especializar em televisão, trabalhando no Jornal da Globo e no Fantástico, o levou a descobrir o principal caminho que deve nortear a profissão de jornalista: ele não é o protagonista da história, ou do fato. Ele é apenas o condutor da notícia, aquele que proporciona ao leitor/ telespectador/ouvinte o entendimento do assunto. Foi assim que Geneton pautou sua vida. Seus últimos trabalhos na televisão, na GloboNews, com entrevistas históricas e permanecendo sempre em um subplano, quase sem ser focado pelas câmaras, mostrava bem que o seu interesse era repassar o conteúdo do entrevistado. Em um depoimento ao Memória Globo, Geneton afirmou: “Todo profissional precisa de uma bandeira. Escolhi uma: fazer jornalismo é produzir memória. De certa forma, é o que me move”. Usar a história como base do jornalismo de nível, lhe proporcionou um atalho pela literatura, com vários livros publicados, todos oriundos das reportagens ou entrevistas feitas. Também passeou pela arte e pela cultura deixando um legado construído de documentários. A história permite sempre a atualização. Por isso a obra deixada por Geneton estará sempre disponível para profissionais e para os interessados na memória e no bom e sério jornalismo.

 

De Córdoba para Maceió

                   A Argentina é o principal mercado emissor internacional de turistas para Alagoas. Os “Hermanos” representam mais de 65% de todos os visitantes que recebemos de outros países. E agora este percentual vai aumentar ainda mais. Para dar continuidade ao trabalho de consolidação do fluxo turístico argentino para Alagoas, foi oficializado um novo voo pra a alta temporada, ligando a cidade de Córdoba á Maceió. A primeira saída está marcada para 8 de Janeiro, através da Latam Linhas Aéreas, em um voo com capacidade para 166 passageiros.

De Córdoba para Maceió 2

                   Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Helder Lima, a conquista é resultado de um trabalho constante de divulgação em solo argentino. “A melhoria da malha aérea é fundamental para consolidar o destino entre os turistas estrangeiros. Na Argentina realizamos capacitações aos agentes de viagens, promovemos sorteios em veículos de comunicação e estampamos as belezas naturais do estado em espaços de alta circulação, como os metros das cidades” destacou o secretário.

Segurança para as urnas

               O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) conseguiu solucionar alguns problemas relacionados à segurança das urnas eletrônicas, que foram encontrados no Teste Público de Segurança feito por um grupo de investigadores. Uma das questões estava relacionada a melhoria do sistema utilizado para eleitores com deficiência visual. O Teste foi realizado em Março, com um grupo de especialistas em informática buscando quebrar a segurança do sistema. Esta foi a terceira edição do teste, criado exatamente para superar problemas e garantir a segurança total no pleito.

Segurança para as urnas

                   Outro problema localizado pelo grupo de especialistas (oriundo da Universidade de Taubaté, SP), foi a possibilidade de captação de áudio da urna, emitido pela mesma quando do voto do deficiente visual. Este áudio poderia ser captado caso fosse instalado um dispositivo externo na urna. Isso implicaria em alguém instalar o dispositivo sem que os mesários soubessem ou participassem. Por isso o TSE criou um novo sistema de verificação constante no equipamento para sempre estar intacta. Também foi implantado um sistema para que o áudio seja habilitado pelo mesário, nas condições que o eleitor deficiente o necessite.

 

 

  •  Secretaria do Estado da Educação anunciou que dará sequência ao cronograma de entrega de cerca de 30 mil novas carteiras escolares destinadas ás escolas da rede pública de ensino.
  • Segundo o secretário de Educação, Luciano Barbosa, parte do montante já foi entregue e as demais carteiras seguem cronograma estabelecido pela própria secretaria.
  • Além disso, também estão sendo instalados 500 novos aparelhos de ar condicionado, garantindo mais conforto e comodidade para alunos, professores e funcionários das escolas.
  • Começa nesta sexta feira (26) a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, sendo que as emissoras já começam a fazer ajustes na sua grade de programação.
  •  Serão 20 minutos diários, divididos em dois blocos de 10 minutos. Mas as coligações ocuparão diversas outras inserções na programação das emissoras.
  • No rádio a propaganda será veiculada no horário de 7h ás 7h10 e das 12h ás 12h10. Na televisão o horário determinado foi das 13h ás 13h10 e das 20h30 ás 20h40.