Roberto Baia

21 de agosto de 2016

Vereador réu

Acusado de homicídio qualificado, o vereador Luciano Lucena de Farias , parlamentar do município de Palestina, vai a júri popular na próxima segunda-feira (22). A sessão ocorrerá no Fórum da Capital, no Barro Duro, e será conduzida pelo juiz John Silas da Silva, titular da 8ª Vara Criminal.

 

Lançou candidatura

Apesar de réu, por, de acordo com o Ministério Público de Alagoas (MP/AL), ter efetuado os disparos que vitimou fatalmente Manoel Messias Simões, o vereador Luciano Lucena de Farias (PMDB) lançou candidatura para as eleições municipais de Palestina, pela coligação “Aqui quem manda é o povo”, do candidato a prefeito José de Alcântara Júnior.

 

A acusação

 

O crime foi em 21 de junho de 2009, em um bar localizado no Povoado de Lagoa da Pedra, em Pão de Açúcar. Segundo o MP/AL, o crime ocorreu porque a vítima teria chamado o réu de ladrão, alguns meses antes, durante um jogo de baralho. Em interrogatório, o acusado disse que a vítima deu sinais de que iria atacá-lo.

Absolvição e desaforamento

Em março de 2012, o vereador foi pronunciado por homicídio qualificado. O julgamento ocorreu em junho daquele ano, na Comarca de Pão de Açúcar, sendo o réu, na ocasião, absolvido. O MP/AL, no entanto, ingressou com apelação no Tribunal de Justiça (TJ/AL) pedindo a anulação da sentença por entender que ela foi manifestamente contrária à prova dos autos. Por isso, a sessão foi desaforada para Maceió.

 

 

Aterro em Arapiraca

 

As obras do Centro de Tratamento de Resíduos do Agreste (CTR) estão em andamento e a todo vapor. Na manhã desta sexta-feira (19), a prefeita de Arapiraca Célia Rocha (PSL) e prefeitos da região visitam o local do futuro aterro sanitário, na Fazenda São Pedro, no Povoado Lagoa do Rancho, em Arapiraca.

Consórcio Regional

O aterro sanitário está sendo construído para atender a mais de 30 municípios alagoanos. Eles fazem parte do Consórcio Regional de Resíduos Sólidos do Agreste Alagoano (Conagreste). A primeira fase da obra tem investimentos de R$ 14 milhões. Serão nove etapas e na primeira fase terá capacidade para 108 mil m³ de resíduos, o que representa no primeiro ano de funcionamento o tratamento de 300 toneladas de resíduos sólidos.

 

Grandes obras

 

Satisfeita com o andamento das obras, a prefeita de Arapiraca Célia Rocha afirmou que vai deixar duas grandes obras de sua gestão para os arapiraquenses e a população agrestina. O aterro e o esgotamento sanitários de Arapiraca.

“Esse consórcio entre os municípios resultou na concretização de um aterro sanitário para receber os resíduos de toda a região, atendendo as necessidades da população e também as exigências ambientais, de acordo com a Lei 12.035/10 que regulariza o descarte de resíduos sólidos”, declarou Célia Rocha.

 

 

Segurança no interior

Segundo a Secretaria  de comunicação de Estado, os primeiros Centros Integrados de Segurança (Cisp) do Sertão alagoano, já estão com as obras iniciadas. O governador afirmou, durante entrevista, que está animado com o bom andamento das construções das unidades de São José da Tapera, São José da Laje, Girau do Ponciano e Murici.  A expectativa é que, ao todo, sejam entregues 30 unidades. “Essa é uma grande mudança na política de segurança pública do Estado, que há muitos anos não se via investimentos em infraestruturas, sobretudo no interior” relembrou o governador.

 

 

Obra parada

 

A obra do município da Barra de São Miguel é única que está parada. Renan Filho explicou que o terreno cedido para construção do Cisp pela Prefeitura não foi do correspondeu a expectativa da população, que solicitou a mudança para outro lugar. A Prefeitura da Barra de São Miguel e o Governo do Estado concordaram com a mudança e o terreno será substituído.

 

Palestra judicial

 

A juíza Carolina Valões, responsável pela 4ª Vara de Palmeira dos Índios, participou de uma dinâmica com alunos da Escola Municipal Mary Sampaio Caparica, do mesmo município, sobre a violência sexual contra crianças e adolescentes, um dos temas da 5ª Semana da Justiça pela Paz em Casa, que começou segunda e termina nesta sexta-feira. 

 

… O diálogo, que aconteceu na última terça-feira (16), contou com a presença de cerca de 300 estudantes da escola, além dos professores, coordenadores e o diretor da instituição. 

 

… “Por meio desse contato, foi possível repassar informações sobre o que consiste a violência sexual, como denunciá-la, e de que forma podemos contribuir com o seu combate”, explica a magistrada Carolina Valões.

 

… Para aumentar a conscientização e agilizar o julgamento de processos que envolvem violência doméstica e familiar contra a mulher, o Poder Judiciário de Alagoas promoveu a 5ª etapa da Semana da Justiça pela Paz em Casa, que começou na última segunda-feira e encerrou ontem, sexta-feira (19). Foram pautados para audiência mais de 100 processos em Maceió e 46 em Arapiraca. 

 

Sidinéia Tavares_ interina