Flávio Gomes

18 de agosto de 2016

Não há cadáver

Do advogado José Maria Couto Moreira: “Ainda não se convenceram os defensores de D. Dilma é que a imputação a ela é de crime político, não o comum, definido na Constituição Federal, e é político porque atenta contra a organização do Estado brasileiro. Ela praticou, na verdade, gravíssimas infrações administrativas e políticas. Ajunta o ilustre ministro Célio Borja que, por tal razão, a intervenção do STF à guisa de adicionar ajustes regimentais no rito do processo de impedimento é um tanto estarrecedor, porque tal iniciativa não lhe compete, mas, tão somente, às casas do Congresso Nacional. Os atos sucessivos do processo de impedimento são de natureza exclusivamente política e as razões de condenação ou absolvição são estritamente políticas. Não percebeu o STF a fagulha incendiária que estaria acrescentando ao processo. O que o grupo da ex-presidente insiste em procurar, e para tal provoca e exige da acusação, é o cadáver do crime. Este corpo, contudo, jamais será encontrado porque jamais existiu. O crime praticado, e sobre o qual a investigação se debruçou, foi o atentado à Constituição Federal, que também não sortiu sangue, embora ferida de morte a responsabilidade e toda sua estrutura técnico-legal. O que restou desta insubordinação – e a comprova – são os documentos, relatórios, demonstrações contábeis e fiscais, numerosíssimas. Por isso, não houve nada roubado ou furtado, concretamente, senão a confiança que o povo brasileiro incondicionalmente hipotecou à senhora presidente, que não soube honrá-la.”

Honraria

O TRE/AL concede hoje, na sede do Conselho da Justiça Federal do DF, a Medalha do Mérito Eleitoral Desembargador Hermann Byron de Araújo Soares aos ministros Gilmar Mendes, Mauro Campbell e Humberto Martins. Byron presidiu o TRE/AL cinco vezes, a delas em 1956, encerrando-a em 10 de abril de 1957. 

Mesmo barco 

 

Renan Filho, defendendo o debate do pacto federativo entre os governadores e Michel Temer: “Pleiteamos decisões que possam beneficiar todo o país, de maneira equânime, e permitir que os estados enfrentem a crise de cabeça erguida. O Brasil é um só: ou sairemos todos juntos da crise ou ficaremos todos juntos nela”.

 

Campanha 

O governador Renan Filho assina hoje ordem de serviço de outra obra em Maceió, fustigando mais uma vez o prefeito Rui Palmeira, candidato à reeleição. O Eixo Cepa é outra alternativa ao tráfego de veículos na Fernandes Lima. Serão 9 quilômetros, das imediações do Ibama à chamada Ladeira do Theobaldo.

 

Desestímulo 

A redução da campanha eleitoral, de 90 para 45 dias, desestimulou muitos interessados em disputar mandato de vereador. Só beneficiou detentores de vaga na Câmara Municipal, pela estrutura de apoio e condições de divulgar o seu trabalho, além de poder fazer favores. Péssimo para a renovação na política.

Efeito Orloff

 

A violência atinge altíssimos índices em Sergipe, sendo atualmente a maior preocupação da população, segundo pesquisas. Coincidentemente, o aumento da criminalidade no vizinho Estado ocorre logo após medidas duras, na área de segurança, adotadas aqui em Alagoas. Seria mesmo efeito do aperto em Alagoas?

Ufa…

Finalmente a orla marítima de Maceió vai dispor de banheiros públicos e, também, chuveiros. O assunto foi tratado pelo Secretário Municipal do Turismo, Jair Galvão, com o Ministério do Turismo, que garantiu os recursos. Enquanto isso, quem tiver necessidades continuará “se virando” como pode.

Opinião

Do cientista político Marco Antônio Teixeira, sobre a ideia de Dilma Rousseff, de haver plebiscito para o povo decidir sobre a antecipação da eleição de 2018: “O efeito disso para o Congresso é nulo. Por mais que existam pesquisas que mostrem que a maioria das pessoas preferiria a antecipação de eleições, você não tem uma pressão social por isso.”

 

*Hoje e amanhã, sempre das 17 às 21 horas, no auditório da Faculdade Seune, ocorre o curso “Direito Eleitoral: Aspectos Práticos e Relevantes das Eleições 2016”, iniciativa da Escola de Contas Públicas, do Tribunal de Contas. Contato: www.tce.al.gov.br.

*Acontece hoje a 45ª edição do Fórum Estadual de Turismo, no Centro de Convenções de Maceió. O evento é organizado pela Secretaria do Estado de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur). A partir das 10 horas, no Salão Jatiúca.

 

*A Edufal lança hoje o livro “História Econômica de Alagoas – A indústria cloroquímica alagoana e a modernização da dependência”, de Fabiano Duarte Machado e Matheus Carlos Oliveira de Lima. Na sede da Edufal, no Campus A.C. Simões, às 16 horas.

 

*A peça Casa de Mendigos, adaptação da obra “A Ópera dos Três Vinténs”, de Bertold Brecht, é a atração de hoje do projeto Quinta no Arena, a partir das 19h30, no Teatro de Arena Sérgio Cardoso. É uma produção do Centro de Pesquisas Cênicas (Cepec),.

 

*Anteontem, no finalzinho da tarde, a condutora do Fiesta Hatch branco OHJ 3937 estacionou o veículo na baia de embarque e desembarque do colégio SEB/COC. Desceu e demorou o tempo que quis para pegar os filhos, atrapalhando os que esperavam passar.

 

*Alagoas está participando do Festival Nacional de Cultura Popular Interculturalidades, na programação das Olimpíadas, com Jorge Calheiros, Nelson da Rabeca, Zezo do Coco, Guerreiro Mestre André, Rogério Dyas e a Trincheira e o grupo Fandango do Pontal.

 

*A desempenho do Brasil na Olimpíada 2016 reafirma o quanto o futebol é imprevisível. O time masculino começou mal, foi vaiado, ridicularizado e comparado com o feminino, que iniciou muito bem. No momento mais decisivo a situação se inverteu.

 

“Em 2018 nós vamos voltar a governar esse país através do voto democrático”

 

Luiz Inácio Lula da Silva

 

Ex presidente da República, ao dizer que ele e Dilma Rousseff são perseguidos pela Operação Lava Jato por conta da futura disputa presidencial