Roberto Baia

11 de agosto de 2016

Ampliação da rede elétrica

O vereador Ronald Vital Rios (PDT) foi o único a ocupar a tribuna da Câmara Municipal de Arapiraca, na sessão ordinária dessa terça-feira (09). O vereador agradeceu a Eletrobras pelas ações desenvolvidas de ampliação da rede elétrica da Vila de São José e Barreiras, na zona rural de Arapiraca.

O vereador destacou que o trabalho realizado amplia a rede de distribuição inclusive com a ampliação da rede de alta tensão que vai melhorar a qualidade da energia fornecida as duas comunidades.

 

Vazamentos

O desperdício de água tratada em Arapiraca, com os constantes vazamentos, continuam desafiando a Companhia de Água e Saneamento de Alagoas (Casal). As reclamações da população são constantes, através das emissoras de rádio e redes sociais. A Casal justifica que terceirizou os serviços de reparos e que o pessoal é insuficiente para a grande demanda. O problema maior está na velha tubulação ultrapassada que não suporta a pressão da água. Enquanto isso, a população sofre com a péssima prestação de serviço da empresa e a falta de água.

 

Asfalto

As principais ruas do bairro Primavera estão recebendo uma camada de asfalto sobre o calçamento a paralelepípedo. As obras estão sendo executadas pela secretaria municipal de Obras e Infraestrutura e beneficia várias artérias, incluindo a Rua Paulo Afonso, principal acesso que liga o centro da cidade ao bairro que é um dos mais populosos de Arapiraca.

 

Oposição em Palmeira

Dos cinco candidatos a prefeito de Palmeira dos Índios, que tiveram seus nomes aprovados em convenção dos partidos, quatro fazem parte da oposição ao prefeito James Ribeiro (PMDB). A candidata situacionista é a médica Verônica Medeiros (PMDB). Entre os oposicionistas está o vereador Júlio Cezar (PSB) que é dissidente do grupo de James Ribeiro. Ele foi líder do prefeito na Câmara municipal e sua esposa foi, por três anos, secretária municipal de saúde na terra Xucuru.    

 

Leilão dos terrenos

A 4ª Promotoria de Justiça de Arapiraca, que cuida da área da Probidade Administrativa, promoveu uma reunião, na manhã de quarta-feira (10), com representantes do Poder Executivo, da Câmara Municipal e de partidos políticos. A intenção foi discutir e coletar informações sobre a lei que prevê a venda de terrenos de propriedade da Prefeitura daquela cidade. Na ocasião, o presidente do diretório municipal do PSDB, Rogério Teófilo, entregou ao Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) uma representação que aponta supostas irregularidades na referida lei. O documento será analisado.

 

Napoleão Amaral

A reunião foi conduzida pelo promotor de Justiça Napoleão Amaral Franco, titular da 4ª Promotoria de Justiça de Arapiraca. Segundo ele, a lei, aprovada recentemente pela Câmara Municipal, prevê um leilão para venda de 17 terrenos e o dinheiro advindo dessa transação vai ser utilizado para despesas de capital, ou seja, deverá ser empregado em bens e serviços que possam ser agregados ao patrimônio público.

 

Não viu ilegalidade

“Examinamos a lei e, juridicamente, não vimos ilegalidade. Entretanto, detectei que algumas dessas áreas não são dominicais. Em outras palavras, são seis terrenos que, num primeiro momento, parecem ser de interesse público, a exemplo de áreas verdes e finais de ruas. Se isso ficar confirmado, eles não poderão ir a leilão, haja vista que a legislação só permite a venda de áreas públicas que não tenham uma finalidade específica. Solicitamos a documentação desses terrenos à Prefeitura e estamos aguardando a resposta”, explicou.

 

 

 

Foram recolhidos

Mais de 750 embalagens vazias de agrotóxicos foram recolhidas nos perímetros irrigados do Boacica, em Igreja Nova (AL), e do Itiúba, em Porto Real do Colégio (AL), durante dois dias da campanha Campo Limpo, realizada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em parceria com a Associação dos Distribuidores e Revendedores de Agrotóxicos de Alagoas (Adraal), a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) e o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL). Durante todo ano, a Codevasf e seus parceiros realizam duas etapas da campanha: um no meio do ano e outra no final do ano.

 

Resultados bons

“A campanha teve resultados muito bons. No perímetro irrigado do Itiúba, mantivemos a mesma quantidade de embalagens de agrotóxico recolhidas na campanha passada. Já no Boacica, conseguimos quadruplicar a quantidade de embalagens recolhidas. Isso mostra que o agricultor irrigante está se conscientizando sobre a necessidade de manter o campo limpo, ou seja, de devolver as embalagens de agrotóxicos, evitando, assim, a contaminação das águas e dos seres vivos, em especial do ser humano”, destacou o engenheiro agrônomo Pedro Melo, chefe da Unidade Regional de Meio Ambiente da Codevasf em Alagoas.

 

Itiúba e Boacica

Segundo Pedro Melo, para a campanha Campo Limpo, foi realizada uma série de atividades de mobilização e divulgação, como a participação em reuniões do Conselho de Administração dos perímetros irrigados, a transmissão de mensagens por carro de som e o contato direto com os irrigantes do Itiúba e do Boacica.

 

… No local de recolhimento das embalagens em cada um dos perímetros irrigados, o agricultor irrigante que comparecia para entrega recebia, também, orientações sobre o uso correto de equipamentos de proteção individual e também a forma adequada de armazenar as embalagens vazias de agrotóxicos.

 

… O gerente administrativo da Adraal, Licínio Loureiro, também avalia como um sucesso o resultado da última edição da campanha Campo Limpo nos perímetros irrigados da Codevasf em Alagoas.

 

… “Nesse ano, o resultado da campanha foi melhor do que no ano passado. Foram 190 kg de embalagens. Precisamos reforçar a consciência do agricultor para que ele devolva essa embalagem. Para isso, contamos com parceiros como a Codevasf e o IMA para que isso se torne um hábito comum para eles”, reforçou.