Roberto Baia

26 de julho de 2016

Denúncia grave

As coisas se complicaram para o prefeito de Monteirópolis, Elmo Antônio Medeiros, que recentemente tinha denunciado um promotor de Justiça em matéria pulicada pelo semanário Extra.

É que o Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL), que tem como procurador-geral Sérgio Jucá, ofereceu denúncia, ontem (25), contra o gestor e mais 11 pessoas, todas acusadas de vários crimes contra a administração pública.

 

“Rombo” milionário

De acordo com informações do Ministério Público alagoano, os ilícitos penais somam um prejuízo de mais de R$ 2,5 milhões entre os anos de 2013 e 2015 e envolvem contratos de locação de veículos e aquisição de combustíveis. O MPE/AL também pediu a prisão dos acusados e o afastamento de todos eles dos cargos que ocupam.

 

Ação penal 1

A ação penal ajuizada pelo procurador-geral de Justiça, Sérgio Jucá, pelos promotores de Justiça do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) Antônio Luiz dos Santos Filho, Luiz Tenório Oliveira de Almeida, Hamilton Carneiro Júnior, Carlos Davi Lopes Correia Lima e Elísio da Silva Maia Júnior e pela Promotoria de Justiça da Comarca de Olho d'Água das Flores, comandada pelo promotor Napoleão Amaral Franco, não envolve apenas o prefeito.

 

Ação penal 2

Foram denunciados José Hildo Santos Silva, secretário de Agricultura de Monteirópolis; Kathiana Monteiro Silva, secretária de Educação; Raquel Gomes Rodrigues, à época, secretária de Saúde; Rafael Cajé Medeiros, então secretário de Administração; Élvio Tenório Medeiros, à época, secretário de Finanças de Monteirópolis; Gilvan Silva Rocha, ex-secretário de Administração; Michely Pâmela Medeiros Farias, secretária de Saúde; Ana Paula Torres, então secretária de Assistência Social; Marcelo Rudney de Melo, ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação; Paulo Roberto Siqueira da Silva, à época, pregoeiro do município de Monteirópolis; e Luciano Lima Lopes, sócio-proprietário da empresa Luciano Lopes & Cia LTDA – ME.

 

Os crimes

Todos eles são acusados dos crimes de peculato, peculato furto, falsidade ideológica majorada, falsidade ideológica, uso de documento falso, fraude em licitação e formação de organização criminosa. Tais ilícitos causaram um dano aos cofres da Prefeitura de Monteirópolis de exatos R$ 2.520.151,56.

 

Eleições em Arapiraca

Com informações do jornalista Roberto Gonçalves: Na disputa pelas 17 vagas na Câmara Municipal de Arapiraca nas eleições de outubro, o “chapão” que tem o apoio do pré-candidato situacionista a prefeito, o deputado estadual Ricardo Nezinho (PMDB), pela densidade eleitoral dos pré-candidatos a reeleição, e alguns novatos com apoios fortes, terá maior volume de votos na eleição proporcional.

 

Moisés Machado

Mas não será tarefa fácil para os pré-candidatos situacionistas em razão do volume de votos que terão que conseguir. Será um mínimo de três mil votos e o máximo de cinco mil. Esta coligação será formada pelos partidos políticos PMDB, PSL e PPS. Um dos fortes concorrentes à reeleição será Moisés Machado que conta com aval e compromisso da reeleição da prefeita Célia Rocha (PSL). Machado conseguiu com a gestora, o controle nas áreas de saúde dos bairros mais populosos de Arapiraca. Conta, ainda, com forte apoio do deputado estadual e pré-candidato Ricardo Nezinho. Outro pré-candidato com excelentes chances de reeleição é Rogério Nezinho (PMDB), irmão de Ricardo Nezinho.

 

Nome forte

Outros pré-candidatos fortes, dessa coligação é Josias Albuquerque, Fabiano Leão, Márcio Marques, atual presidente da Mesa Diretora e Gilvânia Barros. O chapão conta com outro nome forte na disputa pela primeira vez de uma das vagas oferecidas pelo legislativo. Trata-se da professora e ex-secretária municipal de Educação, Ana Valéria Peixoto.

 

Apoio de Barbosa

A ex-secretária arapiraquense conta com o apoio declarado do vice-governador Luciano Barbosa. Outro novato que aparece bem nas avaliações internas é Léo Saturnino, sobrinho do vereador Adalberto Saturnino, que não vai para a reeleição.

 

  

Será um “repeteco”?

Este projeto de Luciano Barbosa que é de eleger Ana Valéria, será uma repetição como fez em 2012, com a vereadora Aurélia Fernandes (PSB), que foi a mais votada com a utilização da máquina administrativa através da secretaria municipal de Saúde. A pasta esteve no comando da vereadora dissidente do PMDB por cinco anos, nas duas gestões de Luciano Barbosa.

 

 

… O PDT conta com três vereadores no legislativo de Arapiraca, Moisés Machado, Ronald Vital Rios (Roninho) e a professora Graça Lisboa, que já ocupou a coordenação da 5ª CRE (atualmente 5ª Gere) na gestão do então governador Ronaldo Lessa.

  

… Graça Lisboa vai disputar voto da classe dos professores com a professora Ana Valéria.

 

…O PDT através do seu presidente estadual o deputado federal, Ronaldo Lessa está avaliando o rumo a tomar nas eleições desse ano em Arapiraca nessa divisão de votos entre a professora Ana Valéria e a professora Graça Lisboa.