Blog do Dresch

23 de julho de 2016

“O impeachment é reversível”

                 Defensor intransigente das eleições presidenciais ainda este ano, o senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) disse aos jornalistas esta semana, que o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff é possivelmente reversível. Ele considera que vai ser possível obter os 30 votos necessários para o impeachment não passar. “Temos 21 votos garantidos pelo fim do processo, e estamos dialogando com um grupo de senadores do PDT, do PSD e do PSB, e estamos obtendo resultados positivos com inclinação de alguns senadores a se posicionarem contra o processo”.

Impeachment é reversível 2

                  No entanto, segundo argumentou o senador do Psol, o convencimento dos senadores duvidosos passa pela decisão da presidente afastada em abdicar da presidência e garantir a convocação de eleições presidenciais neste ano. “Essa perspectiva poderia atrair os senadores desde que se pressionasse a opinião pública. Dilma precisa divulgar este posicionamento antes da votação do processo de impeachment no Senado. Se ela fizer isso, sinceramente, acredito que a chance é grande de reverter a votação” defendeu Randolfe.

Novos testes da pílula do câncer

                   Sob a coordenação do Instituto do Câncer do estado de São Paulo (Icesp), começam nesta segunda feira, os novos testes clínicos para tratamento de câncer através da fosfoetanolamina sintética, conhecida como a “pílula do câncer”. Os testes em humanos serão possíveis após a aprovação da Comissão de Ética e Pesquisa do Ministério da Saúde. “O projeto da pesquisa clínica foi desenhado sob a ótica de especialistas de alto conhecimento técnico. Nossa prioridade é a segurança dos pacientes, e por isso será avaliada, primeiramente, se a droga é segura e se há evidência de atividade. É um processo lento” explicou o oncologista Paulo Hoff, diretor-geral do Icesp. Caso a droga não apresente efeitos colaterais graves na primeira etapa a pesquisa prosseguirá. No chamado Estágio 1, está prevista a inclusão de mais 21 pacientes para cada um dos 10 grupos de tumor: Cabeça e pescoço, pulmão, mama, cólon e reto (intestino), colo uterino, próstata, melanoma, pâncreas, estômago e fígado. Se o Icesp observar sinais de atividade da substância nesta fase, o Estágio 2 começa com mais 20 participantes em cada grupo, e assim prosseguirá a pesquisa até atingir o máximo de mil pessoas (100 para cada tipo de câncer). A fosfoetanolamina sintética foi desenvolvida pelo professor aposentado Gilberto Chierice, quando ainda estava ligado ao grupo de Química Analítica da Universidade de São Paulo. Algumas pessoas que tiveram acesso ás cápsulas contendo a substância divulgaram a eficácia do medicamento.

 

De Capela para a Internazionale

                   A cidade de Capela foi escolhida para sediar a Inter Academy Base, um projeto para revelar craques de futebol, lançado pela Internazionale de Milão. Além do futebol o projeto também trabalha a formação sócio-educacional a jovens e crianças de baixa renda. Além do Brasil, o projeto também está sendo lançado nos Estados Unidos, China e Arábia Saudita. Em Capela, a Escola iniciou os trabalhos com 50 crianças e vai atender meninos e meninas de 7 a 17 anos com aulas três vezes por semana, no Estádio Manoel Moreira. A coordenação do centro ficará a cargo do professor Pedro Justino, que contará com técnicos e educadores físicos, como o ex-goleiro Pavão, que jogou no CRB, ASA, Capelense e outros times.

De Capela para a Internazionale 2

                   A Academy garante aos alunos todo o material esportivo oficial da Inter, promove a peneira, acompanha o desempenho escolar, participa de campeonatos nacionais e faz a avaliação através de técnicos italianos. O projeto foi lançado em Outubro do ano passado pelo ex-jogador Javier Zanetti, e o objetivo é instalar 27 escolas espalhadas por todo o Brasil, atendendo mais de 8 mil crianças e jovens. Também será aplicado um cronograma de ensino de idiomas estrangeiros, principalmente o inglês. Segundo Zanetti, podem surgir futuros craques nas escolas brasileiras, mas o nosso lema é primeiro formar pessoas, para depois formarmos campeões, disse Zanetti.

200 anos da Missão Francesa

                   O Brasil comemora agora em 2016 o bicentenário da chegada da Missão Artística Francesa ao país, que teve grande importância cultural na então colônia. Entre os artistas visitantes encontrava-se Jean-Baptiste Debret, cuja presença na missão foi exigida por Dom João VI para fundar a primeira Escola de Belas Artes do país. O artista viveu no Brasil por 15 anos, e no período deixou uma das mais importantes contribuições para a história do país, ao registrar aspectos da vida cotidiana e da natureza da época, e que tornaram-se um belíssimo livro “Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil” lançado na França em 1831 quando do seu retorno.

 

200 anos da Missão Francesa 2

                 Nos 15 anos em que passou viajando pelo Brasil, Debret produziu mais de 700 desenhos (muitas aquarelas) e gravuras, retratando a formação da população brasileira, através dos índios, escravos africanos, mestiços, brancos e europeus, ricos e pobres. Parte dessa obra (75 telas) está exposta no Museu Chácara do Céu, no bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro e que abre as comemorações dos 200 anos da Missão. As obras selecionadas para a mostra, foram divididas por temas, como Religião na cidade, Escravidão, Selvagens e Civilizados e O ateliê do pintor da história e o ateliê de rua. Este último módulo apresenta o único autorretrato conhecido de Debret trabalhando.

 

  • Neste Sábado (23) fazem cinco anos que a fabulosa Ami Winehouse nos deixou. Encerrou sua atribulada vida terrena precocemente, aos 27 anos de idade, de talento e de desmantelos.
  • E agora, sua ex-sogra, Georgette Civil, mãe de Blake Fielder-Civil, seu ex-marido, com o apoio do especialista em biografias John McDonald, traz uma nova biografia sobre a cantora, com uma narrativa na primeira pessoa, sobre a vida do casal, considerado “amaldiçoado” pelos tabloides ingleses.
  • “Amy e Blake” possui uma forte dose de realismo e autocrítica. O amor dos dois, de acordo com a ex-sogra de Amy, tornou-se mais destrutivo e outra dependência para eles, além da química.
  • Atualmente Georgette Civil trabalha em um albergue que fornece suporte para sem-teto.
  • No livro ela reconhece que faz um registro muito direto da fragilidade e das crises violentas do casal. No entanto, segundo ela, a morte da estrela “foi um choque doloroso e inesperado”.
  • Assim também foi para nós, admiradores privilegiados por termos convivido por 27 anos com Amy Winehouse.