Blog do Dresch

20 de julho de 2016

Controle de despesas para todos os poderes

Brasil quer fazer bonito

                   As Olímpiadas do Rio de Janeiro, que começam em poucos dias (18), terão a maior delegação do Brasil na história dos jogos, com um total de 462 atletas, sendo 209 mulheres e 253 homens. As modalidades majoritariamente individuais com mais atletas representando o país-sede, serão o atletismo com 67 atletas, e a natação com 33 participantes. Modalidades coletivas também estão bem representadas como o futebol (36), handebol (28) e o polo aquático com 26. “O Time Brasil teve a melhor preparação da sua história, coroada com o recorde absoluto de integrantes de uma delegação nacional em qualquer edição dos jogos” disse Bernard Rajzman, chefe da Missão Brasileira. A torcida brasileira deposita sua esperança tanto nos esportes coletivos como nas disputas individuais. No vôlei, no futebol e vôlei de praia (tanto masculino como feminino) o Brasil quer medalhas. Também no handebol as chances são boas. Entre os individuais as chances são grandes para Arthur Zanetti (argolas), Yane Marques (Pentatlo), Isaquias Queiroz (canoagem), Sarah Menezes (judô) e Fabiana Murer (salto com vara). Teremos ainda equipes brasileiras disputando pela primeira vez no badminton, ginástica de trampolim, hóquei sobre a grama, golfe e rúgbi seven, este último fazendo sua estreia nos Jogos.

Limitando as despesas

                   O Senado aprovou antes do recesso, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita as despesas das assembleias dos tribunais de contas estaduais e municipais. O vice-presidente da Assembleia de Alagoas, deputado Ronaldo Medeiros (PMDB) apoia a decisão dos senadores, mas considera que a mesma deva ser estendida também aos demais poderes, até por uma questão de igualdade. “Desta forma poderíamos controlar as despesas também do Judiciário, do Executivo, do Ministério Público. Assim não haveria nenhum tipo de discriminação” defendeu o deputado.

Limitando as despesas 2

                   Pela PEC aprovada recentemente, a despesa anual do Poder Legislativo não poderá exceder a despesa realizada no exercício financeiro do ano anterior, corrigida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo garantiu o vice-presidente da Assembleia de Alagoas, a PEC não terá grande impacto no Legislativo local, uma vez que nos últimos exercícios financeiros da Casa, o reajuste médio foi de 4%, bem abaixo dos 10,6% do IPCA do ano passado. A PEC entra na pauta da Câmara dos Deputados agora no segundo semestre.

Representantes do terror

                   O Brasil também tem o seu grupo extremista. Pelo menos foi identificado como “Ansar al-Khilafah #Brazil” no aplicativo de mensagens Telegram e vem sendo monitorado pelos diversos serviços de inteligência. O grupo jura fidelidade ao Estado Islâmico, mas o que preocupa é o crescimento em tamanho e o engajamento de jovens. É o primeiro grupo de apoio ao EI na América Latina, segundo o controle do SITE Inteligence Group. Com a aproximação da Olimpíada o monitoramento ficou bem mais amplo.

Representantes do terror 2

                   Especialista no combate ao terrorismo, e diretora do grupo de inteligência, Rita Katz, diz que o grupo já vinha sendo investigado desde junho, quando órgãos detectaram a formação de um grupo de apoio ao EI com serviço de informações em português. O SITE (sigla em inglês para Busca por Entidades Terroristas Internacionais) é um grupo reconhecido nos Estados Unidos, e é contratado por diversos países para monitorar atividades de jihadistas por todo o mundo.

Pobres imaginam doenças

                Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a maioria dos pacientes que procuram atendimento de atenção básica de saúde da rede pública apenas “imagina” que está doente, mas segundo ele, não está. Para ele isso faz parte “da cultura do brasileiro, que só acha que foi bem atendido quando passa por exames ou recebe a prescrição de medicamentos”. E esse “hábito” provoca gastos desnecessários ao Sistema Único de Saúde (SUS). A afirmação de Barros aconteceu durante evento na Associação Médica Brasileira (AMB) em São Paulo. “A maioria das pessoas chega ao posto de saúde ou ao atendimento primário com efeitos psicossomáticos” disse o ministro.

Pobres imaginam doenças 2

               O argumento do ministro da Saúde, justifica, segundo ele, os 50% dos exames laboratoriais que não são retirados pelos interessados, e também porque 80% destes exames dão resultado normal. Barros defendeu que os médicos podem ajudar a mudar este pensamento. “Não temos dinheiro para ficar fazendo exames e dando medicamentos que não são necessários, só para satisfazer as pessoas e acharem que foram bem atendidas no posto”. Representantes das entidades médicas criticaram as afirmações o ministro. Muitas vezes o exame dá normal porque o paciente não foi bem examinado, e outras vezes não pega o resultado do exame porque demorou tanto tempo que o paciente sarou.

 

 

  • Deve sair hoje a nomeação do deputado Marx Beltrão (PMDB) para o Ministério do Turismo. Ele é uma indicação do presidente do Congresso o também alagoano Renan Calheiros (PMDB).
  • Com a nomeação, Alagoas fica com três representantes no primeiro escalão do governo interino do presidente Michel Temer (PMDB). Além de Marx Beltrão no Ministério do Turismo, Alagoas tem Maurício Quintella no Ministério dos Transporte, Portos e Aeroportos e Rosinha da Adefal, na Secretaria de Políticas para a Pessoa com Deficiência (que equivale a um Ministério).
  • Marx Beltrão vai substituir Henrique Eduardo Alves (PMDB) que deixou o cargo em Junho, após ter o seu nome relacionado pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, como recebedor de propina da Petrobrás.
  • O Ministério do Turismo vinha sendo disputado também pela bancada federal de Minas Gerais, que reclamava do governo interino de ter sido preterido na distribuição de cargos. Michel Temer garantiu a eles que repassaria o comando de Furnas á bancada, e desta forma atenderia à solicitação de Renan Calheiros para a indicação de seu aliado.