Blog do Dresch

9 de julho de 2016

Um olhar sobre o cárcere de Graciliano

                   O ilustrador e escritor mineiro Nelson Cruz está lançando um livro ilustrado, recriando a fase final de confinamento do escritor alagoano Graciliano Ramos, na Casa de Correção do Rio de Janeiro. Ali, Graciliano ficou detido na Sala da Capela, juntamente com a comunista Olga Benário, mulher de Luiz Carlos Prestes, com a psiquiatra alagoana Nise da Silveira e com o jornalista e humorista Apparicio Torelly, o Barão de Itararé. O livro foi batizado de “Um escritor na Capela” e Nelson Cruz faz uma narrativa na terceira pessoa, abordando a rotina dos presos, as visitas de Heloísa, mulher de Graciliano e a partida de Olga levada pela polícia para ser entregue a Hitler, na Alemanha nazista.

Um escritor na Capela 2

                   Em 2004, Cruz escreveu e ilustrou “No longe dos Gerais” contando a história de um garoto que conduziu um rebanho ao lado de Guimarães Rosa, em 1952, por 240 quilômetros. Em 2012, foi a vez de “A máquina do poeta” inspirado na carta que Carlos Drummond de Andrade escreveu para Mário de Andrade, lamentando a falta de tradição literária do Brasil. Nelson Cruz tem mais de cem livros publicados, sendo 20 também ilustrados, já ganhou cinco Prêmios Jabutis e diversos outros prêmios nacionais e internacionais, sendo inclusive indicado ao prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantil.

Come mal, bebe pior

                   O brasileiro se alimenta muito mal. Não come legumes, verduras e frutas na quantidade necessária, usa sal demais no preparo das refeições e “se entope” de comidas industrializadas. Agora, foi divulgado o resultado da pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) elaborada pelo Ministério da Saúde e referente a 2014. O fato é que 19% dos adultos que vivem nas capitais brasileiras consomem refrigerante ou sucos artificiais todos os dias. Refrigerante aliás, é o sexto produto alimentício mais consumido por crianças e adolescentes entre 12 e 17 anos, fica atrás de arroz, feijão, pão, suco e carnes. Entre os 20 alimentos mais consumidos as frutas nem aparecem. Carnes com excesso de gordura são frequentemente consumidas por 31,1% da população. O Ministério identificou ainda que 56,6% dos jovens fazem as refeições em frente à televisão. Mais da metade dos ouvidos, 51,8%, bebe menos de cinco copos de água por dia, quando o recomendado são oito copos. Constatou-se ainda o óbvio: um em cada quatro adolescentes (17,1%) tem sobrepeso e 8,4% são obesos. Entre os adultos 53,9% estão com sobrepeso e 18,9% são obesos. A rede pública brasileira gasta mais de R$ 233 milhões por ano com cirurgias bariátricas. O gasto com tratamentos contra a obesidade pelo SUS é de R$ 458 milhões.

 

Exportação de urânio

                   O Brasil vai exportar urânio enriquecido pela primeira vez. A Indústrias Nucleares do Brasil, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, firmou acordo com a estatal argentina Conbustibles Nucleares Argentinos para o envio de 4 toneladas de pó de dióxido de urânio para a carga inicial de um reator nuclear na cidade de Lima, ao norte de Buenos Ayres. O valor do contrato é de US$ 4,5 milhões. As 4 toneladas serão enriquecidas na fábrica de Rezende (RJ) mas ainda necessitam de autorização da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen).

Exportação de urânio 2

                   Além do Brasil, o urânio é enriquecido por outros 11 países. Aqui a tecnologia utilizada é a de ultracentrifugação para enriquecimento isotópico, desenvolvida pelo Centro Tecnológico da Marinha em parceria com a Pesquisas Energéticas e Nucleares, da Cnen. A exportação do produto não afeta o fornecimento do combustível das centrais nucleares de Angra dos Reis. Atualmente a Usina de Enriquecimento tem seis cascatas de ultracentrífugas em operação.

Exportação de urânio 3

                   O urânio é um mineral com propriedades físicas de emitir partículas radioativas. Sua principal aplicação é a geração de energia elétrica, como combustível para os reatores nucleares de potência. O Brasil tem a sétima maior reserva geológica de urânio do mundo, que permite o suprimento das suas necessidades no longo do tempo e um excedente para exportação. As reservas estão concentradas nos estados da Bahia, do Ceará, Paraná e Minas Gerais, com cerca de 309 mil toneladas de concentrado de urânio. A única mina de urânio em operação está em Caetité (BA), com capacidade para produzir 400 toneladas por ano de urânio concentrado. Em 2013, a produção mundial do mineral foi de 70.330 toneladas.

Pastor vai recursar

                   A defesa do deputado Pastor João Luiz já anunciou que vai impetrar recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar modificar a decisão do TRE de Alagoas, que cassou o seu mandato e o tornou inelegível por oito anos. O deputado garante que os indícios que serviram de base para a decisão do Tribunal são frágeis e que tem como provar que não utilizou a estrutura da Igreja do Evangelho Quadrangular (da qual é presidente há mais de 30 anos) para a obtenção do mandato. O deputado e religioso poderá manter-se no mandato enquanto os ministros do TSE não julgarem o recurso.

  

  • Reportagem publicada pelo New York Post mostrou que os integrantes do Estado islâmico estão usando o Telegram Messenger para vender crianças como escravos, armas e equipamento militar.
  • Um dos anúncios oferece uma menina para venda “virgem, bonita e 12 anos, por US$ 12.500 {cerca de R$ 41 mil} e deverá ser vendida em breve”.
  • Segundo o jornal os terroristas tratam cerca de 3 mil mulheres e meninas com mão de ferro e as mantém como escravas sexuais.
  •  Elas foram feitas prisioneiras a partir de Agosto de 2014, quando os combatentes do Estado Islâmico invadiram aldeias do norte do Iraque com o objetivo de eliminar a minoria curda.
  • Uma menina curda de 18 anos, Jesidin Lamiya Adschi Baschar, foi espancada e estuprada muitas vezes no cativeiro. Tentou fugir quatro vezes e só conseguiu na quinta oportunidade. Um irmão de 8 anos e uma irmã de 20 também conseguiram fugir mas morreram na explosão de uma mina.
  • Jesidin ficou gravemente ferida, perdeu um olho mas sobreviveu, e conseguiu reencontrar seus familiares.
  • Em breve, as Nações Unidas esperam reconhecer o genocídio dos yazidis na Síria e no Iraque pelo Estado Islâmico.