Roberto Baia

8 de julho de 2016

Kátia furiosa

A ex-prefeita de Maceió, atualmente presidente estadual do PSB, Kátia Born, ficou furiosa com o presidente do diretório municipal do partido em Arapiraca, o empresário Ricardo Barreto. Barreto, que faz parte do grupo de oposição na terra de Manoel André, sem o aval dos demais integrantes dos 12 partidos que lideram a frente, tentou um entendimento com o vice-governador Luciano Barbosa (PMDB) que está na coordenação política da pré-candidatura a prefeito do deputado estadual Ricardo Nezinho e do vice-prefeito Yale Fernandes.

 

Isolamento

A investida do empresário, que foi candidato a vice-prefeito em 2012, na chapa de Rogério Teófilo e que foi derrotada por Célia Rocha (PSL), não obteve sucesso e o pior está amargando um isolamento dentro do grupo de oposição. A situação de Ricardo Barreto é bastante desconfortável existindo a possibilidade de uma intervenção da presidente estadual Kátia Born no diretório do PSB em Arapiraca.

 

Advertiu

Born chegou a advertir Barreto de que o PSB poderá fazer aliança com o PP, PSC, PRB e PSD, menos com o PMDB do governador Renan Filho e do vice Luciano Barbosa.

 

Nas grades

A polícia colocou atrás das grades integrantes de uma quadrilha que compravam cigarros falsificados. A operação, denominada Kapnós, foi realizada não só em Alagoas como nos Estados da Bahia, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Em Alagoas contou com a participação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do Grupo de Combates às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público e membros das polícias Civil e Militar.

 

Arapiraca

Foram cumpridos mandados de busca, apreensão e prisões foram efetuadas até mesmo em Arapiraca, de integrantes de duas quadrilhas agiam. Além da comprava de cigarros falsificados, os membros da gangue compram de bens de luxo com o objetivo de efetuar a lavagem de dinheiro.

 

Operação “Kapnós”

“Em Alagoas foram cumpridos 14 mandados de prisão e 29 de busca e apreensão, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital, nas cidades de Maceió, Anadia e Arapiraca. Para o cumprimento das medidas cautelares, 100 agentes da PRF e 45 homens das Polícias Civil e Militar de Alagoas foram acionados.

 

Bem na fita

Do colunista Berg Moraes: “Em Tanque D´Arca o nome que está sendo muito bem cotado para disputar o executivo municipal é o de José Rubens. Segundo informações, Dr. Rubens, que já foi prefeito do município, está recebendo apoio de lideranças políticas que podem fortalecer ainda mais o seu nome. De acordo com pesquisas não oficiais, os números apontam o nome dele como um dos preferidos pelos eleitores tanquedarquenses”.

 

Clone ou dublê

Ainda Berg Moraes: “O nome e sobrenome do saudoso Vicente Targino está sendo usando de todas as formas pelo pré-candidato à prefeito em Palmeira dos Índios Flávio Targino. O interessante é que os laços que, segundo pessoas da própria família, não eram tão próximos entre eles, estão sendo colocados como se o pré-candidato fosse a continuidade de Targino. Mas, sabemos que ele pode até ser imitado, porém é insubstituível”.

 

Apoio decisivo

Eleições em Palmeira dos Índios: Pelo que se comenta, um dos motivos que levou rompimento entre as famílias Gaia e Ribeiro foi o possível apoio do empresário Zé Leão. A família de Leão é aliada antiga dos Gaias que não querem perder sua importante ajuda no próximo pleito. Mesmo sem ser do meio político, Zé Leão mostra que tem muita influência no município por ser um homem respeitado e com história de vida luta e grandes conquistas. Considerado ainda um dos mais solidificados empresários de Palmeira dos Índios.

 

 

Moradias dignas

Após iniciativa da 19ª Promotoria de Justiça da Capital (Fazenda Estadual), os desembargadores da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça acordaram, por unanimidade, em manter a sentença do juiz Manoel Cavalcante de Lima Neto, que obriga o Estado de Alagoas a garantir moradias dignas para 58 famílias desabrigadas.

 

… Trata-se de vítimas das fortes chuvas que atingiram cidades alagoanas em junho de 2010 e até hoje vivem de forma precária, cercada de proliferação de doenças e ambientes impróprios em ocupações.

 

 

… Na origem do processo, o Ministério Público Estadual ajuizou ação civil pública objetivando a colocação das famílias em situação de risco em conjuntos habitacionais, para atender o direito fundamental à moradia.

 

 

… A instituição alegou que elas foram alojadas na Escola Estadual Alfredo Gaspar de Mendonça de forma provisória. Na ocasião, a Secretaria Estadual de Infraestrutura se comprometeu a realojar as famílias cadastradas no Projeto Integrado de Urbanização da Orla Lagunar, no Conjunto Habitacional Santa Maria, o que não foi cumprido integralmente.