20 de junho de 2016

Cuidados com os pés.

Os nossos pés são tão importantes quanto as nossas mãos. E mais, “carregam” o peso do corpo sobre eles.

Existem pintores que usar os pés para realizarem suas telas!

Olhando assim vemos que os cuidados que dedicamos aos pés deixam a desejar.

Lavar diariamente os pés. Usar água e sabão. Enxuga-los corretamente não deixando umidade. Pode ser usado o secador de cabelos. Os espaços entre os dedos necessitam de cuidados redobrados, pois podem reter as descamações da pele além de trazer o odor conhecido como “chulé” podem produzir lesões na pele com até ferimentos. Aqui chamamos mais ainda a atenção dos diabéticos. Pois qualquer ferimento pode ser fatal!

Hidratação também faz parte. Filtro solar quando na praia descalço. O corte das unhas é muito importante para evitar fungos e o encravamento.

 As meias devem ser confortáveis. De preferencia de algodão. Muda-las diariamente. Não usar sapatos sem meias

 No caso de tênis para atividade física, mais ainda, que os calçados de uso diário. Higieniza-los internamente. Não usar o mesmo calçado durante toda semana. Dentro do possível, ter dois sapatos para alterna-los no uso.

Quando for comprar sapato fazer sempre no horário da tarde ou noite, pois os pés já estão mais edemaciados (inchados) e assim não vai apertar os pés.

Sapatos com salto entre quatro e seis centímetros diferente da frente para o uso diário.  Nem rasteiros ou altos demais! Aqui já notamos que os calçados masculinos apresentam salto maior e com amortecimento. Assim não teremos as dores chamadas talalgias sendo a mais conhecida o chamado “esporão de calcâneo”.

A frente do calçado é muito importante, pois acomoda os dedos. Frente ampla, arredondada é melhor. Frente fina – bico fino- pode parecer elegante, porém pode facilitar ou influenciar a presença de dores e deformidades entre elas o “joanete” (hallux valgus). Casos que chegam até a cirurgia.

Calçados com solado firme, porém confortável! Para não produzirem dores nos metatarsos. As chamadas metatarsalgia. Dentre elas os neuromas. Casos que chegam até a cirurgia.