Blog do Dresch

1 de junho de 2016

Livro destaca o “Golpe de 2016”

                   Em um discurso de menos de meia hora, de improviso, na Universidade de Brasília (UNB), a presidente afastada Dilma Rousseff, voltou a questionar o processo de impeachment ao qual responde no Senado. “Há um silêncio constrangedor quando falam da minha saída. Nos áudios não vejo frases a respeito de créditos suplementares. Não há uma só palavra sobre isso” disse Dilma Rousseff. Ela participou do lançamento do livro “A Resistência ao Golpe de 2016”. Ela falou também sobre alguns programas do seu governo como Bolsa Familia, Minha Casa Minha Vida, Mais Médicos, Pré-Sal e Petrobrás.

O apoio para Dilma 2

                   A presidente afastada também destacou a saída do ministro da Transparência, Fabiano Silveira, dizendo que ele tentou tornar a transparência obscura e opaca dos atos do governo. O livro lançado na UNB tem 450 páginas, com textos escritos por advogados, professores, políticos, jornalistas, cientistas políticos, líderes de movimentos sociais entre outros. Mais de 800 pessoas participaram do lançamento da obra. Estudantes, professores, apoiadores, parlamentares e ex-ministros de Dilma, como José Eduardo Cardozo e Eugênio Aragão.

Olha o enterro voltando

                   Segundo o jornal O Globo, a crise política que atinge o governo Temer começa a ter reflexos na classe política. Os senadores Romário (PSB-RJ) e Acir Gurgacz (PDT_RJ) que votaram pela abertura do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff no Senado admitem agora rever seus votos no julgamento final, que deve ocorrer até Setembro. Com mais esses votos e mantidos os votos dos demais senadores, já haveria numero suficiente para evitar a cassação definitiva da presidente. O Senado abriu o processo com o apoio de 55 senadores, e para confirmar essa decisão no julgamento do mérito, são necessários 54 votos. Romário não nega que os novos acontecimentos políticos provocados pelos grampos do ex-presidente da Transpetro, Sergio Machado, mudaram sua avaliação e podem influenciar seu voto no julgamento definitivo. Segundo o senador carioca as questões politicas influenciaram seu voto pela admissibilidade do processo de impeachment, agora os novos fatos políticos podem influenciar do mesmo jeito. “Meu voto final estará amparado em questões técnicas e no que for melhor para o país” disse Romário. Por sua vez, o senador Acir Gurgacz comunicou á cúpula do PDT que vai mudar o seu voto e será contrário ao impeachment.

 

Civil ganha viaturas

                   O governador Renan Filho entregou ontem 24 novas viaturas à Polícia Civil, em solenidade na Praça Padre Cícero, no Benedito Bentes.  São 24 veículos Pálio Weekend, equipados com rádio comunicador, rotativos e espaço para condução de suspeitos. A aquisição é resultado de um convênio entre o Governo do Estado e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça. As viaturas vão servir a doze municípios do interior, selecionados a partir do índice de criminalidade.

Civil ganha viaturas 2

                   Cada município selecionado receberá duas viaturas: São Miguel dos Campos, Marechal Deodoro, Rio Largo, Pilar, Coruripe, São José da Lage, Murici, Penedo, Arapiraca, União dos Palmares, Teotonio Vilela e Santana do Ipanema. Para a Região metropolitana o governador entregou uma base móvel pra a Oplit (Operação Policial Litorânea). Com ela será possível realizar atendimentos de serviços policiais, consultas aos sistemas policiais e sobre pessoas suspeitas, elaboração de procedimentos como TCOs e Boletins de Ocorrência. O veículo comporta ainda duas equipes táticas e pode ser usado em operações.

Insetos matam 1 milhão

                   Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), os insetos são responsáveis pela transmissão de doenças que matam mais de um milhão de pessoas a cada ano em todo o mundo. Além dessas mortes, registram-se bilhões de casos de patologias transmitidas pelos insetos como malária, dengue ou febre-amarela. Ainda de acordo com a OMS as doenças transmitidas por insetos vetores representam 17% de todas as doenças infecciosas. A malária transmitida pelo mosquito Anopheles aegypti, infestou mais d 314 milhões de pessoas e matou 438 mil em 2015.  A Dengue transmitida pelo Aedes aegypti, aumentou sua incidência em mais de 30 vezes nos últimos 50 anos.

Insetos matam 1 milhão 1

                   Estes mesmos vetores provocam ainda outras doenças como a febre-amarela, o vírus do Rio Nilo, a Chikungunya e a Zika, que já fez mais de um milhão de casos no Brasil e que ainda associam a casos de microcefalia congênita. A transmissão do agente patogênico (parasita no caso da malária e vírus no caso da dengue ou Zika) ocorre através da picada do inseto e apenas as fêmeas picam, pois só elas se alimentam de sangue para produzirem ovos. No mundo existem 3,5 mil espécies de mosquitos e graças á globalização estão espalhados por todo o mundo. Mas a maioria dos mosquitos não viaja muito. Se tiver onde se alimentar e onde se reproduzir ficam por perto.

 

  • Nos meios esportivos, o assunto é o estupro coletivo ocorrido no Rio de Janeiro. Estranho? Nada disso. É que o canal esportivo ESPN Brasil inventou de convidar para um de seus programas o asqueroso e imbecil Danilo Gentili do SBT.
  • Essa figura condenou o estupro coletivo, mas em um tweet de 2012, disse que um caso ocorrido no BBB da Globo merecia referência. “Lá o cara embriagou a mina e depois conseguiu o que queria. Genial!” disse Gentili.
  • O comentarista José Trajano, ícone do futebol, no programa Linha de Passe desceu a lenha em Gentili, dizendo que era um engraçadinho que faz apologia ao estupro, sempre em nome do humor, dizendo que no humor cabe tudo. Deixou as pessoas do programa enojadas.
  • No Facebook Gentili rebateu Trajano, dizendo que este era um militante petista que usava um distintivo de jornalista para jogar o público contra ele.
  • Na segunda, também no Linha de Passe, o comentarista Juca Kfouri, na abertura do programa, ficou solidário a Trajano em todos os sentidos e foi claro: “Se há alguma coisa abjeta, é a cultura do estupro. Se há uma covardia inominável é aquela praticada contra as mulheres, é isso que temos de repudiar sempre. Não se brinca com estupro, não se brinca com violência”.