Flávio Gomes

22 de Maio de 2016

Corrupção e cleptocracia

Do jurista Luiz Flávio Gomes: “… Da bucólica e quinhentista visão de Pero Vaz de Caminha e de Vespúcio pouca coisa sobrou. Em todas as classes sociais, a corrupção, a imoralidade e o vício se generalizaram nas entranhas do suposto paraíso edênico, que ilusoriamente parecia acima do bem e do mal. Ao longo da história, poucos apareceram na administração pública brasileira para propagar os bons princípios. Não é fácil remar contra a maré sufocante. Sempre foi ausente no nosso país (como já denunciava na primeira metade do século XIX J. F. Lisboa, no Jornal de Timon), ‘uma voz e uma ação poderosa que queiram fazer ouvir e sentir, porque existem sempre secretas e simpáticas harmonias entre o homem de bem e de gênio que fala e obra, e a multidão que escuta e vê’. O grau de corrupção existente em um país depende de muitos fatores, destacando-se, dentre eles, o da tolerância social (assim como das necessidades básicas) da população. Nas democracias (ainda que de fachada, como a nossa, porque extremamente ilegítima em razão do poder do dinheiro) é a população que elege os destacados administradores públicos. Se das suas mãos sai a ratificação dos políticos corruptos, tudo está amalgamado. Forma-se um corpo único. Tudo começa com a convivência, depois vem a conivência até se alcançar a corrupta-existência (profunda, generalizada), que infecta todo o tecido social. Também no Brasil se implantou a cultura da corrupção (e da cleptocracia). E o que é cultural não muda da noite para o dia.”

Hora do troco

Revelação de alagoano que conhece, como poucos, os bastidores (ou submundo?) políticos do Congresso Nacional: não é fácil, como parece, tirar o mandato do deputado federal Eduardo Cunha, apesar de inúmeras evidências contra ele. E explica: Cunha financiou a campanha de muitos dos colegas de Câmara dos Deputados.

Sugestão

O ministro dos Transportes, Maurício Quintella, tem sido procurado por Renan Filho e por prefeitos alagoanos em busca da liberação de recursos para diversas obras aqui no Estado. É recomendável que governador e lideranças políticas definam prioridades, já que o dinheiro é curto. Se não, nem mel nem cabaça.

Vantagem

Com a insistência da oposição, até agora, de apresentar diversos nomes, fica mais fácil a candidatura do deputado estadual Ricardo Nezinho à Prefeitura de Arapiraca. Os votos contrários se diluem com tantos concorrentes e facilita a situação de Nezinho, que tem o apoio, e a estrutura de governo, da prefeita Célia Rocha.

Dependência

Rogério Teófilo (PSDB), ex-deputado federal e estadual, é um dos opositores à situação em Arapiraca. Em 2012, perdeu a disputa para Célia Rocha por apenas seis mil votos. E depende ainda de apoio mais evidente do partido, presidido em Alagoas por Téo Vilela, ex-governador e ex-senador, sempre bem aceito em Arapiraca.

Boa ideia

A deputada Thaise Guedes (PMDB) é autora da Lei nº7. 301/2011, que dispõe sobre a obrigatoriedade de colocação de banheiros químicos adaptados às necessidades de pessoas com deficiência em eventos no Estado. E anuncia que vai cobrar do governador Renan Filho, do seu partido, o cumprimento da lei.

Hermeto

Alerta aos que fazem Cultura em Alagoas: o músico e instrumentista Hermeto Pascoal, conterrâneo de Lagoa da Canoa, está completando 80 anos de idade. Trata-se, para dizer o mínimo, de um dos artistas brasileiros mais respeitados no exterior. É, ao lado de Djavan, uma das nossas referências atuais, na música.

Opinião

De Percival Puggina, empresário e escritor gaúcho, no site “Diário do Poder”: “A escolha entre Dilma e Temer, tornada possível no contexto da ordem jurídica, se enquadra num princípio moral universal, enunciado por Aristóteles em Ética a Nicômaco: ‘O mal menor, em relação a um mal maior, está situado na categoria de bem. Pois um mal menor é preferível a um mal maior’.”

 

 

*Acontece hoje a 6ª FeijoLACA, feijoada promovida pelo Lar de Amparo à Criança Para Adoção. Às 12 horas, no Orákulo Choperia, em Jaraguá. Dentre as atrações musicais, Igbonan Rocha. Ingresso a R$ 40,00. Contato: 99121.4671 / 99886.6835.

*O programa “Aplauso” de hoje rende homenagem ao cantor Cauby Peixoto, um dos nomes mais consagrados da música brasileira, falecido na semana passada, aos 85 anos de idade. Produção e pesquisa de Givaldo Kleber. Às 10 horas, na Educativa FM.

*Jornalistas profissionais e estudantes de jornalismo de Alagoas só têm até hoje para concorrer ao Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental 2016. Para ter acesso ao regulamento e ficha de inscrição é preiso acessar o site premio.sindjornal.org.br

*O Poder Judiciário de Alagoas abriu vagas de estágio para estudantes de Economia, para quem tem 4º período (regime de créditos) ou 2º ano (regime seriado). As inscrições vão até 12 de junho, no site da Escola Superior da Magistratura. Há duas vagas.

* No dia 28 de junho, a partir das 21h30m, o Iate Clube Pajussara promove o tradicional “Forró dos Pedros”, com o Trio Chamego Bom e Banda Paixão Nordestina, de Caruaru. As vendas de mesas são na secretaria do clube, para sócios e não sócios. 

*Pelas redes sociais, torcedores do CRB lembram que em 2013 a disputa do título de Artilheiro do Ano, no Brasil, foi entre Zé Carlos, Neto Baiano, Lúcio Maranhão e Neymar. Os três primeiros integram o elenco do clube. O outro…

*O ASA estreia hoje, às 16 horas, no Campeonato Brasileiro da Série C, contra o Confiança (SE), no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, Arapiraca. Pode ser o primeiro passo da recuperação da equipe. Ou mais uma etapa do prolongamento da crise.

 

“A dívida está errada, é impagável”

Raul Velloso

Economista, sobre a dívida dos Estados junto à União