Olívia Cerqueira

20 de Maio de 2016

Geraldo Cardoso reforça pedido contra extinção do Ministério da Cultura no encontro dos governadores

Por Assessoria

 

O forrozeiro Geraldo Cardoso conhecido nacionalmente como “Matuto de Luxo”,  representou a classe artística do Nordeste, nesta quinta-feira (19),  no 4o Encontro dos Governadores do Nordeste, em Maceió (AL).

 Na oportunidade Geraldo Cardoso apresentou seu novo CD de trabalho, “Coração Junino”, ao governador de Alagoas, Renan Filho e aos demais governadores, e solicitou que eles intercedessem pela recriação do Ministério da Cultura, pasta que foi integrada ao Ministério da Educação pelo peemedebista Michel Temer, que  anunciou que toda a estrutura da pasta será mantida e transferida para uma secretaria – sem o status de ministério.

 Os gestores saíram em defesa do Ministério da Cultura. Um documento será entregue ao Governo Federal. Numa carta (íntegra abaixo),  os governadores manifestam-se contra a extinção e pelo fortalecimento das políticas construídas durante as mais de três décadas de existência do Ministério da Cultura.

 

Veja íntegra da Carta dos Governadores do Nordeste em Defesa do Ministério da Cultura 


No texto, a carta cita que “Os Governadores dos Estados do Nordeste, signatários nesta carta, manifestam-se em defesa da integridade do Ministério da Cultura – contra sua extinção e pelo fortalecimento das políticas construídas ao longo de seus 31 anos de existência, com ênfase no Sistema Nacional de Cultura e no Plano Nacional de Cultural, marcos institucionais importantes para construção do pacto federativo entre a União, estados e municípios brasileiros em torno da democratização do acesso aos bens e serviços culturais, bem como do fomento às artes e da preservação e promoção do patrimônio cultural e da memória brasileira em toda sua diversidade”.

 

Para Geraldo Cardoso a extinção do Ministério é um retrocesso. ”Essa decisão vem gerando  diversos protestos de artistas nesses últimos dias. A recriação do Ministério da Cultura não vai quebrar o Brasil, mas a sua extinção quebrará a nação e nossa cultura será enterrada. Agradeço a todos os governadores que atenderam a solicitação por que Cultura também é política pública e faz parte da educação do nosso povo”, finalizou o artista.