23 de Março de 2016

Evitar quedas.

Principalmente nas maiores idades. Importante, pois as fraturas são mais complicadas para serem tratadas.

Quedas na infância e adolescência com certeza acontecem, porém com consequências menores.

Após os cinquenta anos. Aí “o bicho pega”.

Evitar subir ou descer escadas com as mãos ocupadas. Explico. Tenha sempre uma mão no corrimão para se segurar melhor.

Não use tapetes nos locais de maior circulação. Fios de aparelhos eletro domésticos não fiquem expostos no meio da casa ou apartamento.

Degraus. Troque por rampas com corrimão.

Volto a insistir no tema, pois em um mês recebi duas pacientes da terceira idade com fratura de bacia por queda. Felizmente não foram fraturas cirúrgicas.

Ao acordar sente e conte até vinte para então ficar em pé. Durante o sono deixe uma lâmpada acesa no caminho até o banheiro. Barras de apoio no banheiro junto ao sanitário e no box.

Faça sempre atividade física. Hidroginástica, pilates, caminhadas, natação, academia. Etc. Sempre. Claro o que gostar mais e se sentir feliz. Dentro do condicionamento individual!

Sol. As coisas mudam em medicina, pois a mesma é uma ciência viva. O sol que faz efeito para o cálcio e a vitamina D é o sol ruim. De dez às quinze horas. Sem protetor solar. Veja com o (a) dermatologista como realizar a ação sem ter problemas de pele.

Alimentos com cálcio e vitamina D: leite e derivados (já existem muitos produtos sem lactose), verduras verdes cruas ou no vapor e peixes.

Fazer a densitometria após a menopausa as mulheres e os homens após os sessenta e cinco anos. A sequencia de repetições o médico irá orientar.