Roberto Baia

20 de Março de 2016

Aumento salarial

Em reunião ocorrida no Centro Administrativo Municipal, na tarde de sexta-feira (18), com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Alagoas (Sinteal/Agreste) e uma comissão de educadores, a secretária Gorete Queiroz anunciou reajuste salarial de 11, 36% para a categoria.

O percentual foi anunciado na reunião, que também contou com a presença do secretário de Finanças, Lucas Leão, e a vereadora Graça Lisboa (PDT).

 

Negociações

As negociações vinham ocorrendo desde o início desta semana, e a prefeitura apresentou a proposta dos 11,36% de aumento salarial sendo 8% a partir do mês de abril, e 3,36% para outubro deste ano.

A categoria voltou a negociar e pediu os 11,36% de forma integral em abril.

 

Dificuldades

Durante a nova rodada de negociações, nesta sexta-feira, o secretário de Finanças, Lucas Leão, disse que a prefeitura não poderia conceder o aumento de uma vez, por conta das dificuldades econômicas pela qual atravessa a gestão público e, também, sob pena de ultrapassar o teto previsto da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

 

Foco de doenças

As informações estão no site arapiracanews.com: Há 13 anos que os moradores do sítio Laranjal, uma comunidade pacata de Arapiraca, vem sofrendo com perda de mercadoria, e doenças causadas pelo forte odor e proliferação de moscas azuis e varejeiras provenientes da empresa Luna Avícola. O mosqueiro é provocado pelos restos de lama, fezes das galinhas e ovos podres dentro dos galpões de galinha.

 

Pediu ajuda

No último dia 10, a comunidade procurou a Câmara de Vereadores de Arapiraca, para apresentar suas insatisfações e pedir um posicionamento dos parlamentares, para acabar com o problema das moscas que se agrava a cada dia mais.

 

Muito estranho

De acordo com o morador da comunidade, Marcos Cardoso, em 2007 a empresa Luna Avícola foi interditada, a Prefeitura retirou o alvará de funcionamento da Avícola, por causar os mesmos transtornos , mas “devido a uma “manobra” junto ao Instituto do Meio Ambiente na capital, mesmo a granja não tendo executado os ajustes para combater a proliferação das moscas, foi concedido o alvará de funcionamento”, denunciou.

 

Outro lado

 

Uma comissão de vereadores arapiraquenses em companhia do secretário municipal de Meio Ambiente Ivens Barbosa leão realizou uma visita de inspeção as instalações da Avícola Luna instalada na comunidade rural de laranjal em Arapiraca. A comissão de vereadores foi recebida pelo diretor administrativo da empresa Sérgio Casseano e pelo consultor de Meio Ambiente, Ricardo Vieira.

 

Galpões

Inicialmente o diretor mostrou todas as instalações do setor de seleção e embalagens de ovos e em seguida conheceram os galpões onde estão instaladas as aves para a produção de ovos.

 

Medidas preventivas

Com a projeção de vídeos, gráficos o diretor fez uma explanação objetiva para os vereadores sobre as medidas preventivas, investimentos financeiros e científicos tomadas pela empresa para evitar a proliferação de moscas e manter a empresa dentro dos padrões exigidos pelo Instituto do Meio Ambiente – (IMA) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

 

Controle “preventivo”

Explicou que existe o controle físico nos galpões com a instalação de telas que impede a entrada e saída de moscas e outros vetores., cortinas laterais. Outra medida foi a troca de bebedores que era usada uma tecnologia israelense passando para a tecnologia alemã. Com essa inovação tecnológica, onde não são utilizados copinhos e sim a água é acionada pela ave sem o desperdício de água com o derramamento.

 

 

 

… Depois do sucesso das duas edições de 2015, a Feira do Peixe Vivo promovida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), tem sua primeira edição de 2016 nos dias 23 e 24 deste mês, na véspera da Semana Santa. A feira acontece no Parque José da Silva Nogueira, o Parque da Pecuária, das 7h às 13h.

 

 

… A previsão é de que sejam comercializadas, nesta edição da feira, 10 toneladas de pescado. Nas duas edições realizadas em 2016, um total de 18 toneladas. Segundo o superintendente de Aquicultura da Seagri, Manoel Sampaio, os consumidores poderão encontrar na Feira diversas variedades de pescado, como tambaqui, tilápia, carpa, pescada, serra, camarão, ostras, sururu, entre outras espécies, sempre com preços abaixo do mercado.

 

 

… A grande atração são os exemplares de carpa, tilápia e tambaqui que podem ser escolhidos ainda vivos. Em área reservada, afastada do local da venda, o consumidor também pode solicitar, gratuitamente, a limpeza do pescado.