Edmilson Teixeira

18 de Março de 2016

Barra de São Miguel, inédito!

Em Alagoas, um assunto curioso pode se enquadrar hoje como um caso isolado no Brasil, dentro da patota dos 5.570 prefeitos que administram os municípios existentes. É que desde quando a crise do repasse do FPM começou a se agravar no início do ano passado, o prefeito da Barra de São Miguel, José Medeiros Nicolau, o Zezeco resolveu   doar todo seu salário, para ajudar o próprio município.

Perfil

Zezeco é um jovem empresário bem sucedido economicamente, que se engraçou em vir morar em Alagoas. O pai é um libanês que possui Shopping Center em Brasília e em São Paulo; e que também tem admiração pelas belezas da Barra de São Miguel. “O velho também tem ajudado a Prefeitura, onde é muito comum ver a chegada de caminhão na cidade carregado de material de construção para algumas pequenas obras” comentou o assessor Claydson Moura, o Mourinha.   

Barra – socorro

Diz Mourinha, que os planos agora é juntar o dinheiro do salário do Zezeco, a fim de comprar uma ambulância, iniciativa do próprio prefeito. Afirma que durante 2015, a grana teria sido destinada para a compra de material de limpeza e outros produtos essenciais para o funcionamento dos órgãos do município, como papel higiênico, vassouras, lâmpadas entre outros.

Barra – reeleição

O salário mensal do prefeito Zezeco é pouco maior que 8 mil reais, mas com os descontos cai para um pouco mais de seis mil reais. “A Barra,  está entre os municípios brasileiros que têm a cota mínima do FPM, que é o de 0.6” diz Mourinha. O curioso é que Zezeco, segundo Mourinha, vai para a sua reeleição, sobretudo otimista para se manter no cargo por mais quatro anos.

Arapiraca – campo

Os arapiraquenses estão tendo a oportunidade de prestigiar no Garden Shopping da Feira da Agricultura Familiar, que como novidade passa a ser a primeira do segmento no Estado a funcionar dentro de um centro de compras.  O evento está agendado para todas as quartas-feiras, de 08 até 14h, na área próxima à Academia Fórmula, no térreo. A boa receita agora é levar grana, a fim de adquirir frutas, verduras e legumes frescos, cultivados por agricultores locais.

Arapiraca – visão

De acordo com o superintendente do empreendimento, Leandro Lourenço, a iniciativa amplia a oferta de produtos e serviços disponibilizados pelo shopping e também colabora com a geração de renda para pequenos agricultores locais.



Complementares –

Sobre a regulamentação da isenção do IPVA para os transportadores complementares e mototaxistas, decreto criado no último dia 26, pelo governo alagoano,  o presidente do sindicato da categoria Renan Melo fez o seguinte comentário: “A gente batalha muito no dia a dia. Estamos expostos a condições climáticas, além do extremo risco diário atrelado a atividade, então é importante perceber que o governo mostra sensibilidade com nossos trabalhadores. Considero uma conquista histórica para todos”, relatou.

 

Complementares – peso

“O IPVA pesava muito em nosso orçamento. Já vínhamos pleiteando isso desde o governo passado e só agora que conseguimos. Agora, o que poupamos com a isenção do imposto pode ser usado na melhoria dos nossos serviços. Somos muito gratos por isso”, disse Renan de Melo.

 

Craíbas

Depois do município do Pilar o próximo passo agora será o Agreste alagoano. Trata-se da presença da empresa Alagoas Ambiental, na questão da implantação do segundo Aterro Sanitário. O projeto está orçado em R$ 14 milhões, onde visa atender boa parte dos municípios agrestinos. O assunto foi discutido entre os prefeitos na última quarta-feira, na Câmara de Vereadores de Craíbas. A área selecionada fica localizada no município de Craíbas, dotada de  81 hectares. A meta é acabar com os lixões em toda região.

 

Quadro 

 

A Política Nacional de resíduos sólidos deveria ter entrado em vigor em 2014, mas a maioria das Prefeituras não conseguiu se adequar das determinações da lei, o que fez o governo federal adiá-la por mais quatro anos. Mas os altos custos da construção, manutenção de um aterro sanitário, bem como as complicações burocráticas do processo, acabam inviabilizando a ação. Para agravar ainda mais o problema, os municípios estão passando por uma crise sem precedentes com o corte de verbas e por isso, a operação está praticamente inviável.

 

Pilar – CTR

 

Sobre o tratamento do lixo na região do Pilar. “Até chegarmos ao projeto final, foram cinco anos para obter todos os licenciamentos e se adequar às normas ambientais. Nossa tecnologia impede contaminação do solo e das reservas de água. Além disso, a CTR de Pilar possui capacidade para atender todo Estado de Alagoas, com vida operacional de 40 anos”, explicou o executivo do Grupo Alagoas Ambiental, responsável pela CTR, Keylle Lima.

 

São Luiz

Depois de arrumar as finanças do município, sobretudo na questão da folha de pagamento dos servidores encontrada com dois meses em atraso, o prefeito Jilson Lima que assumiu o comando da Prefeitura de São Luiz de Quitunde em 11 de novembro do ano passado, começa a investir agora na parte física da área urbana. É que na terça-feira, desta semana, ele convocou um verdadeiro mutirão, envolvendo os garis e pessoas contratadas (todas uniformizadas) para um grande trabalho de limpeza por diversas partes da cidade.

Foco

 “Temos muitas coisas para serem resolvidas, como por exemplo: recuperar a situação do matadouro público, que por sinal se encontra fechado; problema do lixão, aquisição de veículos para os setores de saúde e educação, reforma de órgãos municipais, enfim estamos lutando para garantir a todo custo, a dá uma verdadeira melhorada na administração de São Luiz, uma vez que encontramos uma Prefeitura falida e desacreditada por todos, justamente por conta da irresponsabilidade de muitas pessoas que não tinham compromisso algum com o patrimônio público”, disse Jilson Lima.