Blog do Dresch

25 de Fevereiro de 2016

Relatório preocupante

Deu na Agência Brasil. O ano de 2015 foi marcado por mais retrocessos do que avanços em relação aos direitos humanos no Brasil. A avaliação está no relatório da Anistia Internacional O Estado dos Direitos Humanos no Mundo – 2015, divulgado na terça-feira. No Brasil, o Poder Legislativo teve papel importante nesta piora, segundo a entidade. O documento cita como exemplo a aprovação do Projeto de Lei 2016/15 , que tipifica o terrorismo e criminaliza movimentos sociais; a proposta de revogação do Estatuto do Desarmamento; a aprovação, pela Câmara dos Deputados, da proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê a redução da maioridade penal; a aprovação do Estatuto da Família; o avanço da discussão da PEC 215, que tira do Executivo a exclusividade sobre a demarcação de terras indígenas, entre outros temas. De acordo com o documento, indígenas e defensores de direitos humanos nas regiões rurais foram os grupos que mais sofreram violações de direitos humanos no Brasil em 2015.

 

Perdão

 A defesa do ex-deputado federal Roberto Jefferson pediu perdão de pena ao Supremo Tribunal Federal (STF). Em 2013, Jefferson foi codenado a sete anos de prisão na Ação Penal 470, o processo do chamado mensalão. Na petição, os advogados afirmam que o ex-parlamentar se enquadra nas regras do decreto anual que define as normas para concessão do indulto da pena. Desde maio do ano passado, ele cumpre o restante da pena em regime aberto, no Rio de Janeiro.

 

 Tremores

Um dos assuntos mais comentados ontem no Estado foi o tremor de terra que moradores de Maceió,  do sertão e de Maragogi, no litoral norte, relatam ter sentido na tarde de terça-feira (23). Na capital, no bairro da Serraria, por exemplo, próximo ao supermercado G Barbosa, vizinho à Tribuna Independente, moradores do 10º andar de um conjunto residencial disseram ter sentido pequenos tremores por volta das 15h40. No Conjunto Benedito Bentes, na parte alta da cidade, moradores de um outro conjunto residencial, também disseram ter sentido os tremores. 

 

Combustível

O crescimento da demanda por gasolina no Brasil vai desacelerar nos próximos seis anos, prevê relatório da Agência Internacional de Energia (AIE). Segundo o documento, de 6,3% ao ano no período anterior de seis anos, a alta da demanda ficará em 1% ao ano entre 2015 e 2021. De acordo com a AIE, o crescimento mais lento da frota de veículos e a estimativa de ganho de eficiência de aproximadamente 2% ao ano são as causas da retração.

 

Combustível 2

O relatório da agência destaca que os biocombustíveis desempenham papel de crescente importância na demanda brasileira, com tendência a aumentar. Diz o documento: “em 2015, por exemplo, o consumo de etanol hidratado aumentou cerca de 40% devido a aumentos de taxas federais para os não biocombustíveis, o que, complementado por mudanças favoráveis na taxação regional em alguns estados, aumentou a competitividade com a gasolina”.

 

Na terrinha

Quem pisou em solo alagoano foi o jornalista Zeca Camargo, da Rede Globo, para gravar uma reportagem especial para o programa de variedades “É de Casa”, exibido nas manhãs de sábado na emissora. De acordo com informações, Camargo fará matéria sobre a Ilha do Ferro, localizado no povoado de Pão de Açúcar, localidade generosa em revelar artesãos de primeira grandeza.

 

 Miragem

 De vez em quando, a dura realidade bate à porta de quem sonha em fazer fortuna como jogador de futebol. Foi o caso de terça-feira, quando a CBF divulgou relatório produzido pela Diretoria de Registro e Transferência, sobre o perfil dos salários pagos aos atletas profissionais em 2015. Nele, ficou claro que cifras milionárias não passam de miragem para 96% dos jogadores no Brasil, que têm salários de até R$ 5 mil.

 

Miragem 2

Em um total de 28.203 atletas registrados nos 776 clubes profissionais em atividade no país, 82,4% recebem até R$ 1 mil, pouco mais que o salário mínimo (R$ 880). E apenas 2,57% dos jogadores, ou precisamente 725, recebem R$ 10 mil ou mais por mês. De acordo com o relatório, só um recebeu mais de R$ 500 mil mensais: Alexandre Pato, ex-São Paulo e hoje no Chelsea (ING).

 

. O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC, na sigla inglesa) disse às federações esportivas do país que atletas, dirigentes e funcionários preocupados com o vírus zika não devem vir aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto deste ano, segundo divulgou a Agência Reuters.

. De acordo com a agência, a orientação foi dita durante uma videoconferência envolvendo presidentes de federações esportivas, realizada em janeiro. As federações foram avisadas que ninguém precisaria ir ao Brasil “caso não se sentissem confortáveis”, disse o presidente da federação estadunidense de esgrima Donald Anthony

. Resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) prevê que os empregados demitidos sem justa causa e os aposentados possam manter os planos de saúde com as mesmas coberturas que tinham durante a vigência de seus contratos de trabalho. No entanto, para terem direito ao benefício, os ex-funcionários devem ter sido desligados sem justa causa e contribuído mensalmente com parte da fatura do convênio.

. Após a demissão, o trabalhador deve assumir o valor integral das mensalidades. O limite mínimo para manter a cobertura é de seis meses e, o máximo, de dois anos. Na prática, se uma pessoa foi demitida após contribuir com as mensalidades por seis anos, ao sair da empresa, terá o direito de permanecer no plano por até 24 meses. Para isso, terá que manifestar o desejo em até 30 dias após ser informado sobre essa possibilidade.

Wellington Santos (Interino)