Roberto Baia

20 de Fevereiro de 2016

Briga em família

A briga pelo poder contaminou a família Barros, de Girau do Ponciano. Estão em pé de guerra Gilvan Barros, Bebeto Barros, David Barros, Jarbinha Barros, Bastos Barros e Gilberto Barros.

Todos querendo ser o cabeça de chapa nas eleições desse ano, para enfrentar o atual Prefeito, Fabinho Aurélio.

Pode uma coisa dessas???

 

Liminar derrubada

A juíza da comarca de Viçosa, Dra. Lorena Carla Sotto-Mayor, revogou a liminar que proibia o funcionamento dos eventos e estabelecimentos comerciais após às 22hs nas cidades de Viçosa, Chã Preta e Mar vermelho. Os estabelecimentos que descumprissem a ordem judicial estariam enquadrados no crime de desobediência e poderiam inclusive ter as portas fechadas. 

 

Comemoração

A notícia foi comemorada pela associação comercial de Viçosa, que havia perdido boa parte da clientela devido à restrição de horário. O único lamento agora é o fato que a determinação só veio aparecer após as festividades de carnaval, onde a comemoração, devido ao TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado pelos prefeitos da região, só ocorreu até 1h da madrugada.

 

Permanece proibido

Quanto à proibição veículos sonoros, estilo paredão de som, por parte dos clientes dos estabelecimentos e em vias públicas que possam perturbar a tranquilidade e o sossego da população.

O fornecimento, mesmo que gratuito, de bebidas ou qualquer outra droga, que possam causar dependência, para menores de 18 anos também continua proibido. A medida determina, ainda, que as forças de segurança adotem as providências contra quem descumprir a portaria.

 

Índices de criminalidade

A portaria foi adotada em novembro do ano passado, pela própria Juíza Dra. Lorena Carla Sotto-Mayor, ela entendia que os altos índices de criminalidade deviam-se ao, em grande parte, ao uso abuso de bebidas alcoólicas por parte da comunidade.

Para tomar a decisão de revogar a liminar, a juíza percebeu que houve uma “sensível melhora na situação da criminalidade” nos municípios.

 

Doação de terreno

Atendendo ao pedido do prefeito de Chã Preta, Audálio Holanda, a secretária de Infraestrutura do Estado, Aparecida Machado, esteve no município para avaliar as condições de um terreno de 7,88 hectares, pertencente ao estado.

 

Casas populares

O terreno, localizado na zona rural de Chã Preta, pertence ao Estado e está sendo avaliado para doação ao município e construção de 120 casas rurais através do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR). A secretária também avaliou outros terrenos do estado em Chã Preta e observou a possibilidade de construção de casas também na área urbana.

 

Passagem cara

Desde do dia 13 de fevereiro que a Real Alagoas e as empresas de transporte complementar, que fazem o transporte entre as cidades Marechal/Maceió, estam cobrando a passagem no valor de R$ 4,00. Um preço já questionado, pois não há tarifas diferenciadas, ou seja, mesmo que o passageiro desça em bairros próximos ao centro de Marechal pagará o mesmo valor.

 

Ainda vai aumentar

Por causa do valor considerado abusivo os usuários do transporte complementar realizaram protestos no Cento histórico de Marechal Deodoro. Além disso, eles questionam o fato de a ARSAL (Agência Reguladora dos Serviços de Alagoas) ter autorizado um aumento de 16% no valor atual das passagens intermunicipais, o que fará a passagem subir para R$ 4,50.

 

Ações futuras

O protesto foi encerrado com a promessa que ocorrerão em outras ocasiões para tentar barrar o aumento considerado abusivo. Os usuários do transporte afirmam que estudantes e trabalhadores, ne necessitam ir para a Capital todos os dias, não possuem condições de arcar com o elevado valor da passagem.

 

 

… “Se cuidarmos das nossas crianças e adolescentes, não vai ser necessário punir o adulto nem construir mais presídios”. Essa afirmação de Jardel Aderico, secretário de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), ilustra a urgência de ações com mote preventivo com relação à violência nas escolas.

 

… Na quinta-feira (18), houve um marco na Educação do município de Arapiraca com a implantação do programa Liga Pela Paz, tendo o subsídio da organização Inteligência Relacional. Ele atingirá 22 mil crianças e adolescentes da Rede Municipal de Ensino.

 

… “Esta cidade já cuida dos pequenos com o Agapi [Arapiraca Garante a Primeira Infância] e agora encara este projeto ousado, o maior do país em termos proporcionais, onde vamos atender diretamente a oito mil famílias criando uma rede de prevenção, rompendo o futuro obscuro de milhares de crianças e adolescentes à mercê da violência”, diz Jardel Aderico, ressaltando a importância da educação emocional na vida de todos.