Blog do Dresch

17 de Fevereiro de 2016

Custo-benefício

Pelo menos ontem, foi com relativa tranquilidade o movimento no primeiro dia em que o trânsito no bairro de Jacarecica sofreu desvio para que possam ser iniciadas as obras de construção de um dos viadutos que constam no projeto de duplicação do primeiro trecho da AL-101 Norte. O trânsito no sentido Centro-Litoral Norte foi desviado no entroncamento da AL-101 Norte com a Avenida Pierre Chalita, num trecho de, aproximadamente, 300 metros. Para garantir a segurança dos motoristas e pedestres que transitam na região, a área onde foi iniciado o desvio já está devidamente sinalizado com placas de redução de velocidade e novo sentido do trânsito. Todo o processo de interdição na área da duplicação da AL-101 Norte foi pensado em parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), para que os transtornos sejam os menores possíveis a motoristas e a pedestres. A obra, coordenada pelo Governo do Estado, é fundamental para o desenvolvimento urbano de Algoas. Além da duplicação nesse trecho, o Governo ainda toca obras como a duplicação a AL-220, que vai da Barra de São Miguel até São Miguel dos Campos, além do Viaduto da Policia Rodoviária Federal, como projetos prioritários e garantidos no orçamento para 2016.

 

Nota Fiscal Alagoana

Alguns contribuintes que participam da promoção da Nota Fiscal Alagoana (NFA), coordenada pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), procuraram a coluna para saber o porquê de os créditos referentes a compras do último trimestre de 2015 ainda não terem caído na conta desses contribuintes. Como uma das pastas mais bem avaliadas do governo Renan Filho graças ao bom trabalho desenvolvido pelo secretário George Santoro , inclusive na questão de transparência, com certeza deveremos ter em breve a explicação plausível para o atraso dos créditos referentes a este que é um dos ótimos programas mantidos pelo governo atual e que recentemente passou a ser adotado também pela gestão da Prefeitura de Maceió.      

 

No ar

A Embraer informou ontem que projeta entregar 1. 570 jatos até 130 lugares na região Ásia-Pacífico nos próximos 20 anos, ao um valor estimado pela empresa que chega a US$ 75 bilhões. O motivo para tal encomenda – segundo a empresa brasileira – é que existem oportunidades inexploradas na região Ásia-Pacífico, onde mais de  250 mercados, ou 30% dos mercados exclusivos de fuselagem estreita, são servidos com menos de uma frequência diária. Outro motivo para explorar o ar dessa região é que nas próximas duas décadas todo o mercado vai demandar 6. 350 novos jatos da categoria, que é avaliada em US$ 300 bilhões no período, sem contar que existem por lá mais de 250 jatos na categoria de 50 a 150 jatos com mais de 10 anos de idade, que se tornarão alvos para substituição no futuro próximo.        

 Solidariedade  

Uma mulher de Massachusetts, nos Estados Unidos, ganhou R$ 800 na raspadinha no último sábado e decidiu doar todo o dinheiro para um mendigo. Segundo o “NY Daily News”, Sofia Lorena estava em seu carro quando achou o prêmio e, ao olhar para o lado, viu Glenn Williams pedindo esmolas. Ela decidiu ajudá-lo e, ainda, criou uma página na internet onde já arrecadou mais de R$ 19 mil. Glenn estava tremendo de frio na rua e segurava um cartaz que dizia “Qualquer coisa poderia me ajudar”. Comovida com a cena, Sofia comprou uma xícara de café para aquecê-lo e perguntou onde ele dormiria aquela noite. Quando soube que ele estava nas ruas, Lorena decidiu usar sua sorte para o bem.

 

Solidariedade 2

E por falar no assunto solidariedade, foi ótima a receptividade do público ao “Bazar Solidário”, ação coordenada por jornalistas alagoanos no último sábado, no Sesc-Poço, para ajudar dois amigos de profissão, Olívia de Cássia e Carlos Miranda, diagnosticados com doenças degenerativas. O Bazar foi diversificado, com produtos para comercialização que foi de roupas a clássicos da literatura, tudo a um preço bem camarada.  O sucesso foi tão grande que a coordenação já pensa em realizar uma segunda edição do evento para angariar fundos para o tratamento dos dois profissionais muito queridos da classe.

 

 Brasil e EUA contra zika

O Ministério da Saúde e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças Transmissíveis dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) iniciam ontem um estudo de controle de microcefalia relacionada ao vírus Zika. A pesquisa é desenvolvida na Paraíba e conta com a participação de 17 técnicos do CDC e nove do ministério, além de técnicos do governo do estado. O anúncio do início do estudo foi feito ontem pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, durante reunião  em Brasília com 24 embaixadores de estados integrantes da União Europeia. Ainda segundo o Ministério da Saúde, a pesquisa tem como objetivo estimar a proporção de recém-nascidos com microcefalia associada ao Zika e os riscos provocados pela infecção. Por meio de nota, o ministério informou que a equipe do CDC já desembarcou no Brasil para dar início ao trabalho de pesquisa. Serão feitas reuniões com autoridades locais, além de entrevistas e coleta de amostras de sangue para exames complementares de Zika e doenças como citomegalovírus e toxoplasmose.


 Brasil e EUA contra zika 2

O trabalho, de acordo com o comunicado, será realizado durante 50 dias com a coleta de informações de mulheres que tiveram bebês com ou sem microcefalia recentemente na Paraíba. Para cada caso com microcefalia, serão escolhidas três mães da mesma região cujo bebê não tem a doença. A expectativa é que cerca de 800 pacientes sejam avaliados. O estudo deve ser concluído em abril próximo. Dados da Ministério da Saúde mostram que a Paraíba é o segundo estado com o maior número de casos suspeitos de microcefalia associada ao Zika, atrás apenas de Pernambuco. O estado notificou 756 casos, sendo 54 confirmados, 275 descartados e 427 em investigação. Nos próximos dias 23 e 24, a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde, Margaret Chan, visita o Brasil para acompanhar os esforços do governo no combate ao vírus Zika e à microcefalia


Raios e trovoadas

Em Maceió, ontem à tarde, muita gente se assustou com o barulho de trovões e descargas intensas de raios, mas a chuva forte esperada não apareceu. Diferentemente da torrencial que caiu ontem na capital paulista, a maior desde 8 de setembro do ano passado, com volume de água acumulado em 48,6 milímetros (mm). A tempestade, a mais volumosa deste verão, registrou 22,5% do volume esperado para todo o mês, de acordo com a média histórica do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). Meteorologistas do CGE explicam que um sistema frontal do oceano contribuiu para as áreas de instabilidade que, unidas ao calor e à disponibilidade de umidade na atmosfera, causaram rajadas de vento e descargas elétricas.


O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), defendeu ontem a votação do projeto do senador José Serra (PSDB-SP) de acabar com a obrigatoriedade de a Petrobras ser a operadora e de ter pelo menos 30% de participação nos consórcios criados para a exploração do pré-sal, no modelo de partilha. Renan argumentou que é preciso flexibilizar a exploração dos campos de petróleo do pré-sal.

. De acordo com o senador alagoano, é preciso preservar o interesse estratégico da União e da Petrobras, mas é preciso flexibilizar, facultando à Petrobras o direito de ser seletiva com relação aos investimentos.

. A Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) garantiu ontem o reinício das obras de esgotamento sanitário do município de Coqueiro Seco, na zona metropolitana, paralisadas desde 2014. Com a retomada dos trabalhos, a previsão é de que a obra seja entregue ainda neste ano.

 . A obra em Coqueiro Seco está orçada em R$ 10,7 milhões e permitirá 100% de cobertura de esgoto na sede do município – o que irá contribuir com a melhoria da qualidade de vida dos habitantes, reduzir a proliferação de doenças e minimizar os impactos ambientais na Lagoa Mundaú.

 . O Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) referente à tributação dos combustíveis sofreu um reajuste em Alagoas a partir de ontem. A medida, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), atua como base para o cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS);    

Segundo o comunicado, o Estado de Alagoas passa a adotar na referida data, novos preços médios por litro da gasolina, álcool e outros combustíveis. Fica taxado a R$ 3, 7820 o valor da gasolina; R$ 3,0990 do diesel; R$ 2,9750 do óleo diesel; R$ 2,3200 do QAV; e R$3,0950 do AEHC.  O Gás Liquefeito de Petróleo também sofre alterações, com PMPF definido em R$ 4,1900. 

 

Wellington Santos – Interino